Nosso primeiro Menage masculino fui comida por dois

Meu nome é Cintia, tenho 30 anos, super bem casada com Nereu e adoramos sexo. Modéstia à parte, sou uma delícia de mulher….tenho um corpo muito bem feito…meus peitos são substanciosos que agasalham o cacetão do Nereu tranquilamente….ele adora quando faço uma espanhola e, meus bicos, quando duros de tesão , ficam enormes….minhas coxas bem torneadas, e minha bunda….uma bunda, com meu marido Nereu diz, pra lá de maravilhosa….

Fazemos um lindo casal, nos amamos muito, não temos nenhum tipo de pudor entre nós. Tudo é compartilhado, somos cúmplices em tudo….inclusive em nossas fantasias sexuais. Adoramos nos amar. E nos amamos de tudo quanto é jeito e lugar. pois gostamos de fazer amor de dia, de tarde e a noite inteira, se fosse possível….Eu adoro que ele me chame de putinha…..adoro pedir pra ele socar gostoso…ora devagarzinho…ora com força….eu vou ao delírio com meu macho….

Já realizamos algumas uma fantasia, uma delas foi uma experiência sensacional….pra lá de tesuda…uma nunca havia imaginado que gozaria tanto…..eu…minha amiga Ana e Nereu….foi maravilhoso, mas esse foi um outro relato meu……adoro escrever contos eróticos… me excita…me enche de tesão…e isso “apimenta”, dá um tempero delicioso no nosso casamento.

Bem, num certo fim de semana fomos para Maresias. Chegamos na hora do almoço e, logo fomos para um chalé reservado e super aconchegante….Como estávamos cansados pela viagem, e depois de descarregar nossas coisas, tomamos um banho bem gostoso, fiquei bem cheirosa pro meu homem e deitamos na cama. Logo percebi que teríamos uma sessão da tarde maravilhosa, sexo muito sexo. Minha buceta (ele a chama de bucetinha) tava molhada, encharcada.

Puxei o Nereu para bem perto de mim e nos abraçamos e nos beijamos muito….e nossos beijos são maravilhosos….Não aguenta mais de tanto tesão…..abaixei o seu shorts e me deparei com aquela pica enorme, grossa e dura que mal cabe na minha boca….e pedi para ele fuder a minha boca que estava com sede daquela pica maravilhosa. Ele adora meu “beijo de veludo”.

Segurando os meus cabelos com força, Nereu foi fudendo a minha boca aos poucos, gemendo alto e me chamando de putinha, aumentando o ritmo…adoro sentir suas bolas batendo na meu queixo enquanto o seu cacete entra pela minha goela abaixo. Quando percebi que ele ia gozar, parei de chupar pois queria mais e mais….Deitados em um 69 maravilhoso e gostoso, ele por cima, controlava a metida na minha boca de forma rápida. Minha xota tava encharcada de gozo e de saliva.

Gozei deliciosamente na Boca de Nereu….Mas ele não parou…. eu molinha…..deixava ele fazer tudo… foi quando ele me penetrou com os seus dedos, metendo gostoso no fundo da minha bucetinha. Estava ficando doida quando percebi que ele levantava minha bunda, colocando um travesseiro embaixo, de forma a me deixar mais exposta para sua língua. Seus dedos foram parar no meu cuzinho (ou cerejinha como adoramos chamar meu cuzinho), que estava sedento por um ser penetrado. Que delicia, adoro isso, um pau na boca e minha bucetinha sendo bolinada pela língua deliciosa de Nereu e seus dedos penetrando meu cuzinho. Às vezes usamos um vibrador que ele me deu de presente…..é uma delícia…..sentir o cacetão de Nereu no meu cuzinho e o vibrador na minha buceta.

Queria ser comida por ele e mudamos de posição. Agora Nereu estava por baixo, e eu o cavalgava gostoso, sentindo sua pica enterrada na minha buceta molhada. Ele se deliciava chupando meus peitos e passando e batendo mão na minha bunda. Senti que ele estava fazendo diferente, abria minha bunda como se tivesse mostrando para alguém o meu sexo sendo invadido pela sua pica.

Aquilo estava bom, comecei a lembrar que havia comentado com ele que desejaria transar com mais de uma pessoa em, assim, fantasiei que havia mais alguém no chalé, piscando o meu cuzinho a cada estocada do Nereu. O clima já estava quente e isso esquentou ainda mais o clima e acabamos gozando juntos gostoso, da forma como eu gostava, os dois gemendo alto e dizendo que nos amamos….sem se importar com nada nesse mundo. Foi uma gozada pra lá de deliciosa. Acredito que o mundo toda escutou nossos urros de prazer .
Suada pelo sexo e cansada, me deitei ao lado do Nereu que me olhava de forma bem safada. A frente da cama havia uma janela que estava aberta, mas fechada com uma cortina leve. Como o chalé era afastado, não havíamos nos preocupado com a nossa privacidade.

O Nereu me disse ” Tá vendo aquela janela? Quando estávamos transando, havia um jardineiro passando e ele nos ouviu, parou e ficou nos olhando. Você não viu pois estava de costas mas eu adorei mostrar para ele o corpo da mulher que amo e como todos os dias.

Fiquei estarrecida, mas senti que minha buceta batia palmas, cme deu um tesão danado, uma vontade doida de dar para dois homens ao mesmo tempo. Perguntei a Nereu se ele lembrava que minha fantasia era transar com dois homens. Ele disse: Claro que lembro amor… foi depois daquela vez que fizemos amor, a três, com a Ana, sua amiga….e você me confidenciou que um dia seria a sua vez…..

Então eu disse ao meu amor e delicioso….Dani….então chegou a minha vez….eu quero você e esse jardineiro, cozinheiro, copeiro… sei lá o que, quero um outro homem. Eu você e o outro naquela noite. Ele ria e passava a mão e batia na minha bunda dizendo que iria adorar fazer aquilo para me dar prazer, mas que o cuzinho seria dele… Depois ele me comeu deliciosamente de novo e eu dormi, na verdade desmaie.

Quando acordei, já era fim noitinha e percebi que o Nereu estava sentado na varanda do chalé, tomando cerveja e fumando um cigarro e me admirando, me comendo com os olhos. Me levantei nua e disse que ia tomar um bom banho pra sairmos para jantar.

Nossa, o chuveiro era ótimo e a imaginação de ser comida por dois estava me deixando doida de tesão. Sai do banheiro e me deparei um jovem bonito, sentado no sofá do quarto. Levei um susto, mas logo entendi. Era ele o escolhido por Nereu para me comer naquela noite. O nome dele era Renato, trabalhava como jardineiro e me viu cavalgando o cacetão do Nereu. Ele tinha 40 anos, era alto e forte, tinha ombros largos e usava roupas surradas. Perguntei a ele onde o Nereu estava e ele disse que ele tinha ido na recepção pedir jantar para três. Isso me deixou louca. Entendi que Nereu estava dando sinal verde pra realizar a minha, a nossa fantasia…..assim…..tomei coragem e logo ataquei.

Joguei a toalha no chão e fui até o Renato, passando minhas pernas pelo seu quadril, sentando de frente para ele, sentindo sua pica dura dentro do jeans encostado na minha buceta que já estava ficando bem molhada.. Aos poucos, ele foi entendendo o que eu queria e me segurou pela bunda, abrindo inteirinha, como Nereu havia feito a tarde. Passava os dedos na minha xaninha molhada e levava o mel para o meu cuzinho, enfiando os dedos neles alternadamente.

Eu colocava o peito no seu rosto, meus bicos, como já disse anteriormente, ficam enormes e duros quando sinto tesão. Tentava livrar o seu cacete. Nossa, não acreditei no que ví. Um pinto lindo, grande, porém fino, mas bem duro. Não aguentei, precisava chupar gostoso, sentir o pinto na minha boca e me abaixei para fazer um boquete. Eu alternava entre a chupada das bolas e a lambida no pinto e ele socava gostoso na minha boca. Ele estava ficando doido quando disse que ia me comer e me virou de frente, colocando a pica na minha buceta molhada. Abri os olhos e me deparei com Nereu, nu, sentado na cama se masturbando gostoso. Sorri e o chamei Nereu pra participar da brincadeira.

Renato socava na minha buceta enquanto eu chupava Nereu. Aquilo era tudo que eu queria, dois paus em mim. Renato se livrou das suas roupas e fomos todos para cama. Eu fiquei de quatro para deixar Renato continuar a brincar com minha bucetinha, metendo com força e Nereu ficava na minha frente, metendo gostoso na minha boca. Queria sentir o gosto da porra do meu marido e disse isso a ele. Ele socou com força até gozar. Gozou muito….que escorria pelos meus lábios.

Nereu veio até a mim e me beijou loucamente….e Renato continua socando a pica na minha buceta. Pedi para Nereu mudar de posição. Nereu ficou por trás, alisando a minha bunda, enfiando os seus dedos no meu cuzinho enquanto se recuperava. Eu já havia gozado muito e queria mais, não deixava Renato gozar, pois queria tentar ter os dois dentro mim. Nereu no meu cuzinho e Renato na minha buceta. Quando percebi que Renato ia gozar diminuía o ritmo, torturando-o de tesão.

Nereu foi para perto de mim e começou a se masturbar, bater o cacete na minha cara e me chamar de putinha. Eu adorava isso, adorava ver o seu pinto ficar duro junto a minha pele. Abri a boca e ele batia de um lado para o outro com o pau em minha boca aberta, até que começou a ficar duro novamente eu fui chupando gostoso. Agora estou pronto para comer a minha cerejinha, disse o Nereu, se posicionando atrás de mim e enfiando o o seu cacete duro e grosso no meu cuzinho, molhado de saliva e gozo da minha bucetinha.

Um pinto na bucetinha e outro no cú, toda mulher deve saber o que é isso… No início e desconfortável, até o cuzinho se acostumar, principalmente com a grossura que é o cacete de meu marido….. mas depois, o ritmo dos dois homens, ditam o prazer, cada hora é um que invade e ambos sentem o pinto do outro dentro de mim. Era isso que estava acontecendo. Renato por baixo, estava doido, me segurava com força, arranhando as minhas costas e dizendo que aquilo era demais. Nereu, metia no meu cuzinbho e gemia alto e me chamava de putinha e eu morria de tesão, me sentindo totalmente preenchida. O ritmo alucinante da metida me fazia gemer alto e, em um grito, quase que único, nós três gozamos.

Exaustos, Renato se recompôs….me deu um beijo gostoso e se foi….Nereu e eu tomamos um banho gostoso e relaxante…..e agradeci a ele por ele ter realizado uma fantasia…que tinha sido maravilhoso….Ele, com todo amor, me disse que era o mínimo que ele podia fazer por mim…já que eu tinha realizado uma outra fantasia com nossa amiga Ana….e que o prazer dele era me dar prazer…..Fomos pra nossa cama e juntinhos, bem agarrados um com outro, dormimos felizes por mais uma fantasia realizada.

Para alguns pode parecer estranho um casal permitir a participação de uma outra pessoa, seja homem ou mulher…..a verdade é que nós nos amamos muito…muito mesmo….

Renato e Ana foram apenas instrumentos de realização de nossas fantasias… não representam nada sentimentalmente….apenas foram objetos de prazer do nosso enorme amor que sentimos um pelo outro. Agora nossa próxima fantasia é convidar um casal para uma nova fantasia. Depois eu prometo que conto…..aguardem meu próximo relato….

somos da baixada santista…mandem seus comentários……[email protected]

Rate this post