A surpresa pra amiga – Contos Eroticos

Então. Eu tenho uma amiga, morena, baixa, cabelos negros compridos, pernas grossas, seios firmes e uma bunda maravilhosa, que tem total liberdade pra conversar de todos os assuntos. Sabe essas amizades em que você pode confiar e que confia totalmente em você também?

Pois é, eu tenho. E em algumas conversas sobre sexo, ela me disse que tinha vontade de transar com 3 homens ao mesmo tempo, rimos da loucura e morreu o assunto. Certa vez, depois de muito tempo, eu chamei ela na minha casa pra comer alguma coisa. Ela disse q ia tomar banho que já tava indo. Depois de 1 hora, mais ou menos, ela chegou e fui buscar ela na porta.

Quando entrou eu perguntei, “confia em mim? Porque eu tenho uma surpresa” , com um ar de maldade e um brilho nos olhos, não sei se ela percebeu, más respondeu que “sim” e deu um sorriso de surpresa acompanhado de um olhar de curiosidade. Meti a mão no bolso e tirei um pano, vendei os olhos dela, peguei pelas mãos, deixei bem claro que não era pra tirar a venda, não importasse o que acontecesse e fiz ela me seguir. Chegando na sala, tinham 2 amigos meus, de confiança, que já sabiam das regras, não tirar a venda, não comentar nada e tentar não deixar ela descobrir quem eles eram.

Todos de acordo, fomos ao que interessa, lembrando que ela não sabia da surpresa. Então, comecei beijando enquanto eles assistiam quietos, fui descendo a boca pelo pescoço dela, botando a mão no seio enquanto tirava sua blusa. Já com o sutiã jogado no sofá, caí de boca naqueles seios deliciosos.
Eu chupava com vontade aqueles peitos que mau cabiam na minha boca, enquanto minha língua dançava nos seus mamilos.

Foi quando eu cheguei no ouvido dela e disse que já tava na hora da surpresa. Nessa hora, meus amigos chegaram por trás dela e começaram a alisar seu corpo, ela respirou fundo, ficou ofegante, más não recuou. Ficamos a vontade para continuar a brincadeira.

Enquanto um deles beijava sua boa o outro lambia suas costas bem devagar e eu brincava chupando seus seios, depois botamos ela sentada e eu fui tirando sua calcinha, devagar, bem devagar, e enquanto eu caia de boca naquela xota maravilhosa os dois fazia ela pegar em seus paus e fizeram ela chupar eles. Ela estava gostando, era uma briga de boca e pau, ela tentava satisfazer os dois com um super boquete em cada um deles. Depois foi a vez de ela me chupar…

Nossa, que boca. Mesmo sem conseguir ver nada, ela tinha ótimo tato e sabia usar muito bem a boca. Enquanto isso, outro chupava a xota dela. Depois do revezamento de sexo oral que ela teve e fez, eu resolvi ir mais fundo… foi quando meti o dedo naquela xota lambuzada de saliva e tesão. Meus dedos deslizavam pra dentro e pra fora com total suavidade, ouvindo ela gemer e se calando com os paus em sua boca. Enfiei meu pau já duro de tanto tesão, aquela brincadeira já estava deixando todos loucos…

Ela gemia cada vez com mais vontade enquanto eu entrava e saia de dentro da sua xota toda molhada. Senti seu gozo escorrendo pelo meu pau e saí pra dar espaço pra outro. Mudamos ela de posição, dessa vez ela teria que ser forte. Enquanto ela chupava um e outro entrava em sua xota fumegante, eu comecei a lamber seu cuzinho, lambuzei completamente e enfiei de vagar, suave, com alma, pois sabia que precisava de carinho RS ouvi gritos, gemidos, urros, sussurros e todo tipo de som que ela pudesse emitir.

Enquanto eles revezavam na sua xota, eu me deliciava naquele cu maravilhoso, dando uns tapas naquela bunda e umas alisadas pra suavizar e uns puxões de cabelo. Uau, que foda gostosa e eu já estava pronto pra gozar. Puxei o cabelo e virei a cabeça dela de lado e despejei todo o meu leite naquele rostinho safado, de quem estava adorando tudo aquilo. Depois que todos gozamos, eles foram embora. Só aí, tirei a venda dela… fomos tomar banho e vez ou outra tocamos no assunto e na doideira que foi aquilo e por incrível que pareça, até hoje ela não sabe quem participou com a gente.

Rate this post