O dia que eu passei todos os limites:

Eu sempre fui muito variado, gosto de festa, de ficar sem se apegar, só sexo, gosto de namorar alguém também, acredito no amor, gosto de fazer amor, sou da paz, mas sou da guerra esse tipo. Mas posso categorizar esse dia como o melhor..

Nesse ano antes do natal conheci uma menina no Facebook, por sinal lésbica mas não sabia até ela contar que namorava uma menina do interior que eu estava querendo ir pra passar o ano novo, aliais interior è muito bom, coincidentemente ela iria pra passar o ano novo e fomos juntos.. Chegamos e ficamos numa pousada bem pequena, e ali nos conhecemos, como chegamos pela manha, tomamos café, rimos e falamos a confidenciaria que era estávamos ali…

Ai tudo bem fomos conhecer a namorada dela e eu fui pra conhecer uma ficante que já era amiga por isso estava ali, porque ela me convidou e deu muito certo, é aqueles anos da raros da vida da gente q dá tudo certo, e esse ano deu!

E como deu rsrsrs… fomos pra festa que ia ter lá no centro a noite, e bebemos, curtimos e foi bom, mas ali era só o primeiro dia, no segundo fomos ficando mais íntimos, lembrando que eu e a minha recém amiga lesbica estávamos dormindo na mesma pousada e no terceiro dia de manha ela acordou e foi me acorda na minha cama, eu de ressaca e ela deitou me encochando e perguntando se a minha namorada era mais safada do que a dela, perguntou se fizemos algo alem de beijar, e eu disse que elas eram muito recatadas, a minha não queria fazer nada ali em publico e ela disse que ainda tínhamos tempo que nós íamos transar, pra eu não me preocupar, e ela disse a que a dela também era do mesmo jeito, ai eu aproveitei o tesão que eu tava e disse: ”

E agora oque agente faz? vou bater uma ali que eu não to aguentando mais”. Ela disse que eu não tinha coragem porque ela tava ali e eu repliquei dizendo que tava nem ai ia bater uma ali mesmo, que já tava de pau duro, botei pra fora e ela virou o rosto pulou da minha cama e ficou resmungando dizendo pra eu parar mas rindo e dando uns tapinha na minha bunda,… Ai foi ali que começou realizar as vontades,… Comecei bater punheta mesmo e ela foi se virou e disse: “Perai deixa eu fazer isso..” ai que delicias amigo!..
Ela pegou começou chupando, chupou meu pau como se fosse uma buceta que era oq ela gostava, chupando e punhetando, e eu disse vem agora é minha vez”..botei ela de quatro e meti a linguá naquela buceta morena linda, molhadinha e apertada, ela disse que nunca tinha mamado um pau, mas não acreditei, fizemos um 69 delicioso, ela não queria ser penetrada, mais eu não quis saber de não, comi aquela buceta rochinha e apertada dela,

Chupei o cuzinho dela, e ela disse que eu chupava como um deus, eu louco pra que ela solta-se um peidinho na minha linguá, nossa ela gemeu tanto, gozou na minha boca com minha lingua no cuzinho dela, sentou, mas não comi o cuzinho dela, arrependimento pra toda vida, e ela disse que não gostava de esperma, tinha nojo, respeitei isso e ela bateu pra mim até eu gozar na minha barriga, foi uma delicia. No final agente muito feliz combinando a putaria da noite e ela me fez uma proposta! Mal esperava que a noite ia ser mais fantastica da minha vida…

Meu nome é Breno Lima e esse conto é real e tem uma continuação mais cheia de putaria safada e de verdade

Rate this post