Traição nada convencional

Na visita a uma amiga, esta me apresentou a este mundo de conto eróticos na net, adorei e passei a ver constantemente, criei coragem de relatar um fato verídico acontecido comigo a poucos anos atrás.
Meu marido era Engº metalúrgico e bem renumerado, mas em 2014 de uma hora para outra perde o emprego, não consegue mais nada além de bico, acabou o seguro desemprego, os bicos não cobriam as despesas da casa, dois filhos na escola e os escambais, cartão de credito bloqueado, cheque especial estourado e com cobrador já batendo a porta decidi ir á luta, mas eu somente dona de casa, sem experiência e pouco estudo arrumei uma faxina semanal para dar uma força no sustento da casa.
Um dia na casa da patroa vi em cima da mesa um jornal aberto na pagina de anuncio e dizia: precisa-se de mulher para cuidar de idoso uma vez por semana das 8:00 as 20:00 horas e que saiba dirigir carro cambio automático, isto eu sabia, pois meu marido no tempo de vacas gordas tinha um e aprendi a dirigir nele, pensei, tenho uma faxinas nas quintas feiras e se coincidir com o dia que não tenho a dita vai dar certo.
Peguei o telefone e liguei, atendeu uma voz masculina e pelo tom era uma pessoa idosa, marcou entrevista para o dia seguinte as 13 horas, compareci, era um condomínio de luxo e com uma segurança redobrada, o guarda me anunciou e mandou subir, apertei a campainha uma voz disse: – a porta esta aberta pode entrar, entrei e dei na sala, no sofá sentado e ainda de pijama apesar que já passar das 13:00 estava um senhor de 81 anos, barba por fazer, cabelo desarrumado, parecia um maltrapilho e foi me dizendo que era diplomata aposentado, serviu em muitos países, ultimamente estava numa cidade da Europa, cidade onde ainda tem uma filha única morando e é adida de embaixada, mas ele preferiu voltar ao Brasil depois de tantos anos ausente e aqui curtir um pouco de que não curtiu por estar fora.

Bem objetivo foi perguntando: Você é casada. Disse: sim. Melhor falou ele, pois não quero complicação e com a concordância do seu marido não fico com a consciência pesada, não quero que se ofenda na minha proposta, não vou te forçar a nada, você e seu marido é que decidem.

Preciso de uma mulher uma vez por semana, toda sexta feira e no horário dito no anuncio para comigo ir comigo ao banco, almoçar, jantar, visitar meus amigos, ao medico, ao cinema, passear, ir a teatro e se ficar mais tarde um pouco pago extra, etc.. e também sexo, pago R$ 500,00 por dia ou R$2.000,00 por mês e com todo direito trabalhista.

Na hora que falou sexo gelei, não esperava uma proposta desta, pediu para eu entrar numa sala escritório e sentar numa cadeira para refletir antes de fazer algo impensável, vi nele boa índole, mesmo porque era um ancião, comecei a pensar que aquilo era impossível, meu marido iria me matar, apesar de que eu com 46 anos ainda preservava, um corpão, uma bela bunda que já levou muita cantada, não bonita de rosto, mas também na sirvo para feia e meu marido sempre se orgulhou de mim, mesmo nas cantadas que ele presenciava ficava calado e dizia que lhe dava uma tesão quando presenciava algum assedio para comigo, principalmente quando a olhada era minha bundona.

Fiquei uns 20 minutos matutando o que fazer, não podia perder este salario e decidi contar a meu marido e notar sua reação, mesmo porque não fiz nada errado, sai da sala e o velho estava ressonando no sofá, aproveitei, peguei o celular, bati uma foto dele e em seguida o acordei, falei que iria falar com meu marido e ele falou: – é bom, assim fico mais tranquilo.

Chegando em casa contei para meu marido, ele não acreditou, lhe mostrei a foto e bravo mandou o velho a merda, mas a noite na cama depois de uma gostosa trepada ele se vira para mim e diz: – tu tem coragem de sair com um velho daquele?

Sei lá disse: – na pindaiba que nos estamos R$ 2.000,00 ajudaria muito, mesmo porque aquele velho não fode mais, o máximo é uma chupada e ai só uma linguada que mal faz.

Ai ele diz: é mesmo né, que mal pode fazer, se tu quiseres, pois o velho pela foto esta caindo os pedaços, mas pede R$ 3.000,00, diz que eu disse só por R$ 3.000,00.

No outro dia telefonei-lhe e fiz a proposta, topou e me mandou ir toda sexta feira, como fazia faxina nas quinta, encaixou.

Apresentei-me na sexta vindoura, ele estava bem pronto numa fatiota bem alinhada, cabelo penteado, barba feita, perfumado mais da conta, era outro, um gato, não parecia ter a idade que dizia e já saímos de carro, fomos numa loja de roupa, me comprou vários vestidos, cada um mais bonito que o outro, joias, sapatos, calcinhas sexi, cremes e perfumes, mas eu não podia levar para casa, ficava na casa dele e usava só quando estivesse com ele, ah! E comprou um vestido de seda tipo tubinho bem curto que era para eu usar só dentro de sua casa.

Depois de almoçar e vários outros afazeres, já no fim da tarde chegamos de volta a seu apt., tomei um bom banho com direito até uma higiene anal com a mangueirinha do chuveiro, pois poderia ter uma chupada anal também, coloquei uma das calcinha sexi, me perfumei e vesti o dito vestido curto, sai e na sala me agachei para pegar uma caixa que estava no chão, apareceu minha calcinha, o velho ficou louco, me mandou repetir, entrou no banheiro, também tomou banho demorado e voltou já me agarrando e me beijando com volúpia, me levou para a cama, tirou minha roupa, e começou a mamar, nisto vai descendo até minha xana, e começou a chupar, o velho chupava muito bem, muito melhor que meu marido, até me colocou de quatro e por trás chupava minha boceta e enfia a língua no meu cu, aquilo me levava a lua e voltava de tanta tesão, e durante uns 40 minutos entre arreto e as bem dada chupadas gozei duas vezes, era gostoso demais, daqui a pouco notei ele de pau duro, mais duro mesmo, arregalei os olhos, ele notou que me surpreendi e ele falou o que eu e meu marido nem tínhamos pensado: – para que serve o viagra?

Eu não tinha mais como recuar, enterrou aquele pau duro na minha boceta, boceta esta que só tinha sentido um pau na vida, a do meu marido, copulava com maestria, depois de um bom tempo fodendo tirou, me mandou virar, colocou um travesseiro na minha barriga, passou lubrificante no pau e na entrada do meu cu, começou arretando, senti por bom tempo a cabeça de seu pau entrar e sair e minhas pregas cedendo, nisso enterrou tudo, senti, pois era mais grosso do que o meu marido, doeu, mas foi por poucos minutos e já comecei a sentir prazer, levando no cu me masturbava e gozei, em seguida ele deu um urro e gozou também..
Meu marido nunca o quis conhecer pessoalmente e nem o ver, toda sexta feira quando chegava em minha casa, nem sempre eu conseguia, mas tentava dar uma desculpa para meu marido não querer, pois ficava toda esfolada de tanto o velho me foder e isto foi durante dois anos e um pouco.
Sua filha e netas vinham do exterior de vez em quanto lhe visitar e sempre diziam para eu cuidar bem dele que eu não iria me arrepender.

Num domingo de inverno muito frio e ainda pela manhã bem cedo sua filha me telefona dizendo: – a poucas horas atrás, chamado pelo vizinho de frente, meu pai foi levado pelo SAMU ao hospital tal, por favor vai la e me de noticias, fui o mais rápido que pude e quando lá cheguei já tinha falecido, infarto agudo do miocárdio, acho que de tanto foder com efeito do viagra, mas ao menos morreu feliz.
Aberto o testamento ele deixa o carro Mercedes do ano e o apartamento para mim e mais R$ 1.185.000,00 que estava na poupança, sua filha não contestou, o apt. vendi fácil por ser de barbada, R$ 3.000.000,00, como também a Mercedes por 220.000,00. Eu e meu marido ficamos ricos, já montamos um negocio próprio e vai muito bem, graças a dois anos dando o cu e a boceta para o diplomata e o bom era que eu gostava.

Meu marido nem sonha o que o anoso fazia, até hoje pensa que ele só chupava, mais um dia quando nós dois bem idosos quero lhe contar o quanto pau esta boceta e este cu, que ele tanto adora levou do velho, e o pior para meu marido, era que eu adorava foder com aquele senhor bonito, bem arrumado, cheiroso e como estava sempre com tesão aflorada dos dois lados, me parecia que as sexta feira nunca chegava.

Rate this post