Arrombado pelo Tio e pelo Primo

Ola meu nome é Felipe, tenho 22 anos, a história que vou contar aconteceu quando tinha 17.

Quando adolescente adorava ir na casa dos primos pra bater papo, jogar vídeo game entre outras coisas. Nesse tempo estava me descobrindo, tinha atração por homens, já tinha ficado com alguns, mamado, e tentado dar mas sem êxito.

Certa tarde de sábado, fui dormir na casa de um primo que gostava bastante, sempre falávamos putaria, ficávamos de pau duro, mas nunca tinha pensado em nada com ele até esse dia. Ele era loiro, definido, tinha a minha idade, bem gostoso. Nesse dia ele tinha voltado do futebol, ainda estava com o uniforme, tenho tara por uniforme e cheiro de macho. Estávamos sozinhos em casa, sua mãe tinha ido visitar os parentes no interior e seu pai estava trabalhando.

Fomos jogar vídeo game, jogo de luta, eu sempre escolhia personagem feminino, ele tirando com minha cara, perguntou se eu gosto a de ser mulherzinha, eu ri, falei que gostava, ele olhou pra mim com olhar de safado hmmm, nisso senti uma brecha, podia jogar uns verdes pra ver no que dava.

Perguntei se ele não gostava de ser mulherzinha, ele respondeu que gostava só de meter vara em mulherzinha, logo eu a mulherzinha comecei a me excitar, falei que só acreditava vendo, ele pausou o jogo, botou o pau pra fora, mole era grande e grosso, falou que só faltava a mulherzinha pra deixar duro, eu entendi o recado e caí de boca naquele pausao que cresceu em minha boca, mamei gostoso, aí ele perguntou se eu queria ir tomar banho com ele, e claro que aceitei.

No banho ele tocava seu pau no meu cuzinho, eu ajoelhava e mamava, tava louco pra dar pra ele, nisso seu pai chega sem percebermos, continuamos no banho, nisso seu pai bate na porta e a abre, vê a situação e fecha. Sem reação a gente para com tudo, vou saindo do banho e me enxugando, quando a porta se abre e seu pai entra pelado perguntando onde eu pensava que estava indo, meu coração disparou, não sabia o que pensar, o pai dele era gostoso, barbudo estilo lenhador, veio logo passando a mão na minha bunda, forçando mamar o pau dele que era parecido com o do filho, grosso veiudo, uns 19 20cm, comecei a mamar com gosto o macho, ele perguntou pro filho, então você gosta de fazer o priminho de putinha? Vai ser nossa putinha hoje, meu primo saiu e veio para mim chupar as duas rolas.

Fomos os três pro banho, os dois roçando o pau no meu cuzinho, uma loucura, o Tio pede pro filho me beijar, ele me vira, começa a me beijar, enquanto o tio coloca a cabecinha no meu cu, de vagarinho vai colocando tudo, não aguentei de primeira, tirei, ele me vira cospe em minha cara e me dá um tapa, tava morrendo de tesao, ele me beija e fala que vou ter que aguentar as duas rolas, nisso ele fala, filho vai mete você agora, ele colocou mas entrou mais fácil, ele começou a bombar no meu cu, tava uma delícia, eu mamava o peito do seu pai, depois o pau.

Logo ele me puxa me coloca de 4 e mete sem dó, eu gemia de prazer, uma delicia dar e mamar. Paramos no banho e fomos pro quarto, os dois me usaram e abusaram, eu tava amando receber aquelas duas pirocas. Por fim fiquei de joelhos e os dois gozaram não minha cara, lambi a porra dos dois até o pau ficar mole.

Leia mais contos suruba gay em familia

Compartilhe com seus amigos:

4 comentários em “Arrombado pelo Tio e pelo Primo”

  1. Esse conto me fez lembrar quando eu tinha 14 anos meus primeiros descubriram que eu uzava calcinha e fizeram eu de ou tinha deles era 11 primos e um tio de 45 anos solteirão que tinha 28 cm de pica todos me comiam todo dia eu até hj uso calcinha minha mulher q compra calcinhas pra mim e minha filha sempre me da calcinha de presente desde os 9 anos quando fui obrigado da o cu pra um vizinho de 28 anos que tinha 25 cm. De rola ele me comeu até os 13 anos e me obrigava uzar calcinha meus pais descobriu mas nao brigaram comigo só fizeram ele ir me comer em casa e compraram calcinha pra mim e a partir dai eu tive que uzar calcinha direto querem saber como aconteceu tudo venha no whatspp 67981763627

  2. Meu nome é camila tenho 18 anos moro com meus pais perdi meu cabaço com meu tio com 12 anos meu tio tem 50 anos é irmão do meu pai. Meus pais viajaram e tio josé veio para ficar de compania para mim nao ficar só. Tudo começou anoite! Eu e meu tio deitamos na cama dos meus pais desligamos a luz e colocamos um filme para assistir. Meu tio estava só de cueca, eu de vestido. Estava muito calor tirei o vestido meu tio enlouqueceu quando me viu nua kkk. Perguntei se ele gostou, e titio disse que sim abri as pernas e falei que queria perder meu cabaço com ele. Fudemos durante os 15 dias enquanto meus pais viajavam! Até minha prima suzi de 13 anos quando veio em casa ele comeu filha dele e fizemos um pacto de segredo total. Meus pais voltaram e tudo voltou o normal, e eu tive vontade de fuder com meu outro tio irmão da minha máe carlos de 46 anos que mora na rua de casa sozinho. Pedi para meus pais deixarem eu dormir na casa de suzi e eles deixaram. Só que eu e minha prima fomos até a casa do meu tio carlos. Quando cheguei na casa do tio carlos ele estava na varanda dos fundos bebendo pinga com o amigo zé dele. Eu estava de shortinho curto poupas de fora e blusinha e suzi minha prima só de camiseta sem calcinha. Dei bença ao meu tio carlos suzi já sentou no colo dele, eu sentei no colo do amigo dele zé e eles continuaram conversando. Suzi só dava risadas para mim! Eu peguei na não do seu zé e coloquei na minha coxa! Nisso seu zé pediu lisença para ir no banheiro e levantou, eu fui atras e fiquei olhando ele mijar kkkk. Anoiteceu titio e seu zé foram sentar na sala no sofá eu e minha prima vestimos camisolas e sentamos no sofá eu do lado do seu zé suzi do lado do tio carlos. Eu tomei atitude e meti a mao dentro do shorte do seu zé que gostou e deixou suzi já caiu chupando tio carlos e fudemos gostoso juntos.
    Eu e prima suzi sempre aprontava juntas.

  3. Sou casado porém não tenho filha e nem sobrinha, mais eu adoro ouvir histórias reais de incesto principalmente entre pai com filha ou tio com a sobrinha. Se alguem quiser compartilhar histórias reais é só me chamar no ZAP (062) 9 93 83 46 22 adoro bater uma punheta ouvindo histórias reais desse tipo

Deixe uma resposta