Chá de Panela

Sentiram saudades desse moreno aqui?!
Olá, eu sou aquele cara que sempre deixa o número disponível para vocês no fim do conto. Acredito que você já deve saber como eu sou, então sem enrolar muito vamos ao que interessa.
Neste dia, era sábado dia 5 de dezembro, bem recente, eu tinha sido convidado pelo meu cunhado para participar do chá de panela dele que seria numa igreja que o casal congrega, eles me chamaram para ajudar a servir os convidados, eu que já gosto de ajudar as pessoas disse sim. Bastante gente para servir, comida não faltava, muito pelo contrário, tudo muito lindo e bem cansativo claro. Neste momento eu e minha noiva estávamos bem cansados, e ela estávamos servindo as mesas, e comendo, claro.
Eu estava vestido com uma camisa social que ela tinha me dado de presente de dois anos de namoro, uma calça jeans preta e um tênis preto. Ela estava com um vestido longo amarelo todo desenhado no corpo dela (quem já leu meus contos sabe que ela tem um corpo maravilhoso), cabelo solto e uma maquiagem bem básica, enfim, linda como sempre.
Fim da festa e tínhamos que arrumar tudo, os homens ficaram responsáveis pelos bancos de madeira, que sinceramente, eram bem pesados, eu já estava cansado, depois disso fiquei parecendo um zumbi, porém lindo ainda, claro.
Hora de ir embora, como o chá de panela era bem longe de minha casa, resolvemos dormir por ali mesmo, no caso, a sogra do meu cunhado tem uma pousada e ela super gente boa que ela é, cedeu um quarto para mim e minha noiva, quando eu soube desta notícia fantástica já pensei: “Opa, uma excelente oportunidade!”
Eu sou do tipo sadista, minha noiva ama isso, mas nem sempre temos a oportunidade de fazer deste jeito, até por conta dos barulhos, se é que você me entende.
Meu cunhado nos levou de carro até a pousada, e nós quatro estávamos nitidamente exaustos, até a noiva dele. Por alguns instantes eu pensei num possível menáge, mas não aconteceu. Queria tanto. Chegamos no quarto, um quarto bem simples, cm uma cama de casal e uma de solteiro, um guarda-roupa de madeira antiga, uma televisão bem pequena e um banheiro, sem muitos luxos, era somente para umas horas de sono, então tudo bem. Meu cunhado tinha ido buscar água gelada para gente, por que estávamos com muita sede, enquanto ele tinha ido, eu e minha noiva aproveitamos para tomar banho, cada um tomou sozinho, nem tudo é sexo, relaxa ai.
Depois do banho, ela estava com um baby doll lilás que eu fico besta de como ele fica no corpo dela, sinceramente, deu vontade de agarrar ela logo, eu estava somente com uma bermuda azul bem curta e sem cueca, que ela ama isso e sem camisa. Mas talvez você esteja se perguntando por que ainda não nos agarramos?! Meu cunhado ainda iria trazer água para gente, e eu não queria ser pego bem no ato, estratégia.
Não demorou muito, e ele trouxe a água para nós. Ele se despediu, agradeceu pela ajuda e foi embora. Pronto, tínhamos tempo e um quarto que podíamos fazer o que e como quisermos. Mas tem um detalhe, tinham outros hóspedes na pousada e minha noiva não queria fazer barulho, para mim estava tranquilo. Deitamos na cama, ar condicionado ligado no mínimo, começamos a conversar um pouco (vai essa dica para rapaziada, galera, carne boa tem que ser amaciada, conversa com a mulher um pouco antes de começar os trabalhos beleza?), ficamos bem próximos um do outro, não demorou muito e começamos a nos beijar, lentamente no início, e isto que eu admiro no meu relacionamento, a gente tem uma conexão única, e isto é muito bom, por que a gente sabe o que fazer e quando fazer. A luz estava apagada e logo o nosso beijo começou a ficar mais intenso, ela logo se deitou por cima de mim com aquela bunda maravilhosa e branquinha (para quem não se lembra, ela é ruiva), eu não resisto muito e já comecei a acariciar ela, bem lentamente, porém com aquela pegada que deixa ela doida de tesão.
Os cabelos dela caiam no meu rosto, então eu tive que fazer que eu, sinceramente, amo. Tive que com minha esquerda passar a mão pelos cabelos dela, e fazer de um jeito que eu conseguisse puxar os cabelos dela para trás, e quando eu fiz ela, mesmo no escuro eu percebi que ela sorriu, mas sabe aquele sorriso de mulher safada?! Pois é, este mesmo, e quando ela esta comigo neste momentos ela é bem safada, e eu amo isto. Naquele momento meu pau de 21 centímetros já estava extremamente duro, e como eu estava com uma bermuda bem leve, estava bem nítido isso, e ela estava esfregando a buceta dela em cima do meu pau por cima do shortinho dela, mano que sensação gostosa.
Logo, ela saiu de cima de mim, e deitou de lado, continuamos a nos beijar, claro. Então ela abaixou a minha bermuda e meu pau pulou de felicidade (os homens vão entender esta), ela passou aquela mãozinha macia dela por cima dele, e logo começou com movimentos bem devagar batendo bem devagar e gostoso, então eu retirei a bermuda por completo e logo ela retirou a parte de cima do baby doll dela, quando eu vi os peitos dela com os biquinhos duro, até por que eu já tinha sentido isso, logo fui de boca no peito da direita e com a mão no da esquerda, e vice versa. Enquanto isso ela continuava me masturbando, desta vez um pouco mais rápido. Então, depois de me lambuzar naqueles peitos, beijei ela, desta vez o beijo foi bem intenso, eu e ela já estávamos bem excitados, e claro que eu sabia disto, conheço ela. Logo ela olhou para meu pau que estava latejando na mão dela e ela chegou bem perto dela e deu um beijinho e passou a língua sob a cabeça bem devagar, e a safada faz isso olhando para mim, então eu dei um gemido de tesão.
Então, ela começou a me chupar bem gostoso, ela sabe do jeito que eu gosto, e logo no início ela já tentou fazer garganta profunda, até neste momento eu estava tranquilo, mas depois que ela fez isso, eu fiquei doido, eu segurei a cabeça dela e comecei a forçar para ele engolir meu pau por completo, pena que ela não consegue. Mas ainda assim eu faço e ela também gosta disto. Como eu disse no inicio, eu sou sadista, então gosto de agredir durante o sexo, mas eu sabia que não podíamos fazer muito barulho, enquanto ela se engasgava no meu pau, eu segurava o cabelo dela e empurrava a cabeça dela mais e mais ate engolir ele por completo, então eu tirei a mão da cabeça dela e deixei ela fazer do jeito dela por uns segundos, então logo eu segurei o rosto dela, com ela olhando para mim, e dei um tapa no rosto dela, ela deu um grito de dor e me olhou com aquela cara de safada de novo, então ela pediu mais e mais, e claro que eu fiz, com uma diferença, eu segurava o cabelo dela com a mão esquerda e com a mão direita eu segurava pau duro guiando até a boca dela, então quando eu tirava ele da boca dela, era mais um tapa, e assim foram algumas vezes.
Depois de um tempo, eu ja estava em pé no chão e ela sentada na cama durante esta cena, então eu mandei ela tirar o shortinho lilás dela, ela como gosta de se submissa durante o sexo, obedeceu, quando ela tirou, eu deitei ela na cama, e fiquei por cima dela, beijando ela claro, e nisto ela segurou meu pau e guiou ele ate a entrada da buceta dela, então, eu segurei ele e fiquei passando ele por cima da buceta dela, e ela ficava fazendo um gemidos bem baixinho que me deixava doido de tesão, até que eu enfiei ele por completo, aí ela deu um gemido mais alto, eu já nem estava ligando se ela iria gemer alto ou baixo, estava tão bom que eu sentia a buceta dela pressionando meu pau, gosto quando ela faz isso, então eu comecei a meter devagar o início e ela gemia com cada entrada do meu pau, e eu gemia no ouvido dela, chamando ela de gostosa e puta, ela gosta, e eu também. As unhas dela arranhavam minhas costas e isto me dava mais tesão. Até que ela me disse: “Vontade de gritar!” Eu levantei um pouco, coloquei a mão na boca dela e disse: “Grita!” Meu amigo, essa mulher ficou louca, ela gritava, segurava o colchão de um jeito que parecia que is rasgar, até que eu comecei a ir mais fundo, ela gemeu mais alto ainda, estava tão bom, que ela virava os olhos e dava para perceber que ela já iria gozar, e eu só continuei, e não demorou muito, e ela gozou, e eu sentia as pernas dela tremendo, e você acha que eu parei de meter?! Negativo. Continuei ali, com os movimentos um pouco mais devagar até começar a ficar mais rápido de novo, logo eu tirei a mão da boca dela, e ela me olhou e ela disse: “Seu gostoso, mete mais rápido!” Na hora, e coloquei a mão esquerda na parede, a mão direita no pescoço dela, e comecei a meter mais rápido, ela estava pressionando meu pau de novo enquanto eu metia e ela gemia baixinho dessa vez, então eu tirei a mão do pescoço dela e comecei a dar tapas no rosto dela, e ela sorria de um jeito safada cada vez mais. Então eu resolvi mudar de posição, eu deitei e deixei ela cavalgar em cima de mim, com aquela bunda fazendo barulho a cada enfiada.
Ainda bem que eu demoro a gozar, enquanto ela estava em cima de mim, eu senti que ela estava gozando de novo, e quando ela gozou, ela se deitou em cima de mim, e fiquei na posição perfeita para eu continuar a metendo, e quando eu estava metendo eu segurava a bunda dela, e ela me disse algo que eu sempre gostei: “Nossa amor, seu pau é muito grande, continua assim!”
Para mim, este é o botãozinho do capeta, me deixa muito excitado quando dizem isso para mim, e por mais que eu saiba que é grande e eu quero aumentar mais, sei que isto deixa ela bem excitada.
Continuamos naquela posição com eu metendo nela, e a bunda dela nas minhas mãos e óbvio que eu já tinha dado vários tapas naquela bunda maravilhosa. Neste momento eu estava com muito tesão e o cansaço já tinha sumido, então, eu quis comer ela de quatro, a posição preferida dela, lembra que eu falei que temos uma excelente conexão?! Ela disse: “Me come de quatro!”
Meu parceiro, isso é conexão com a pessoa que você tem, conheça sua companheira e vice versa, nem tudo é só sexo, conversem, sejam sinceros.
Eu me levantei, e ela já ficou de quatro com a bunda bem empinada para mim, eu enfiei meu pau na buceta dela, e ela dei um grito tão gostoso, e olhou para mim de ladinho que eu dei um tapa na bunda dela e chamei de safada, continuei metendo, segurei o cabelo dela, puxei para trás, e continuei metendo, nós dois gemíamos juntos, e o tesão só aumentava, eu comecei a ficar cada vez mais rápido e violento, enfiando mais fundo e ela gostava quando eu ia mais fundo, pois o gemido era mais alto e gostoso, ficamos ali por um tempo, e então eu comecei a sentir que iria gozar, mas eu tenho um truque que não irei revelar para retardar isso (kkkkkkkk, sinto muito, truque meu), então eu continuei metendo, e fui um pouco mais rápido, ela gemia baixinho e estava me olhando de ladinho de novo, ai ela me disse algo que eu tinha que ceder: “Goza na minha boca, amor!” Então eu levantei, deixei ela me chupar por um tempo, aí você já sabe, garganta profunda, tapas e mais tapas, cara de safada, deixei ela bater para mim, até que eu senti que iria gozar, ai eu disse: “Quer leitinho na boca, safada?” Ela balançou a cabeça com o meu pau na boca, então eu comecei a bater uma e logo eu gozei, e saiu muita porra, que deu para sentir que a boca dela ficou bem cheia, ela sempre engole.
Ela continuou me chupando depois que eu gozei. Eu tinha gemido alto quando gozei, e ela continuava me chupando com uma cara de safada que deu vontade de fazer mais. Então, ela deitou na cama e me pediu para deitar com ela, deitei do lado dela, nos beijamos, e ela me olhou bem fixamente nos olhos e disse: “Caralho, essa foi foda!”, e realmente, eu concordei.
Depois disto tudo, ela dormiu bem rápido, fiquei até bobo, me levantei para ir no banheiro, quando voltei fiquei admirando ela dormindo, que mulher…
Quando acordamos fizemos de novo. Quase do mesmo jeito, porém no claro agora.
Calma ai, tem mais, quando estavamos indo embora, tinha uma mulher linda no corredor da pousada, eu sou sincero, era linda mesmo, ela passou por mim, me deu bom dia e sorriu, eu, inocente e simpático “como sempre”, respondi normal. Depois confesso que olhei para trás e ela também olhou, pensei: “Vish!”, quando eu estava no fim do corredor, a chave caiu no chão, fui pegar e olhei para ela de novo, ela estava parada em frente a porta do quarto dela, me olhando, deu um sorriso, balançou a cabeça em gesto positivo e bateu palmas baixinho, e ainda fez o sinal de positivo com o polegar direito. Aí eu entendi, acredito que ela estava se referindo a noite que eu tive. Ou não.
Pois bem, este foi o conto mais longo que eu fiz, até por que este merecia um edição especial. Como de costume vou deixar meu número aqui, espero que tenha gostado. +5527999114107 (Somente mensagens por favor).

Compartilhe com seus amigos:

Deixe um comentário