A dona do bar

Tudo começou quando a uns anos comecei a ajudar atras do balcão de um bar que frequentava, a relação com a dona do bar ( morena, de 1,70, peito acima da média bunda bem jeitosa, quase sempre de vestidos longos e largos) foi evoluindo para uma amizade de grande confiança, da minha parte o desejo e paixão aumentaram, sem nunca me declarar…Até que certo dia me declarei.. ela disse que confiava mt em mim… Era um grande amigo.. aquilo que quando estamos com tesão não queremos muito ouvir.Continuamos assim durante algum tempo…

Costumávamos chegar cerca de uma a duas horas antes da hora de abertura do bar para limpezas e arrumações.Conversámos sobre de tudo um pouco e ate de sexo.Sempre sem deixar de apreciar e a comer com os olhos.Como ela sabia algumas coisas de fisioterapia começou a me explicar com fazer descompressão lombar.Para mim além de ajudar uma amiga era uma forma que eu tinha de tocar aquele corpo.Lá me foi ensinando e comecei a fazê-lo de forma regular.Tínhamos o hábito de beber uns shots suaves antes de abrir o bar, certo dia chegamos duas horas mais cedo, arrumamos tudo, bebemos uns shots, estava mais alegre e quente, ela pediu para lhe descomprimir a coluna. Assim fui ajudar.
Ela como de costume deitou-se no chão em cima de um tapete. Deixando aquele corpo ali deliniado… Comecei a ficar com calores, mas lá fui na mesma. Deitada de brucos sentei-me em cima dela não zona dos rins sem exercer pressão e comecei a massajar as suas costas, nesse dia os meus pensamentos estavam loucos por ela… Queria come-la.. possui-la… Fui passando as mãos por ela e tentei aliviar a pressão que ela tinha nas costas.. mas ela estava muito tensa.. continuei a tentar massajar as suas costas e aproveitava para passar as mãos por aquele corpo todo.. fui passando pelos ombros e tentava massajar as omoplatas, deixei os dedos mindinhos descair até aos seus seios, senti-os bem… Demorei o meu tempo… E fui descendo até a lombar… Pelas ancas.. não tive coragem de agarrar o traseiro e desci pela lateral das ancas até às pernas.. até aos joelhos.. fui subindo e descendo e o vestido dela também.. ela nada disse e continuei sempre atentar subir o vestido.

Pus as mãos pelo interior das coxas e arrastei o vestido para cima até quase mostrar o seu rabo.. ela puxou ligeiramente o vestido para baixo e eu subi as mãos pelas coxas até ao seu rabo.. ai ela reagiu negativamente sem reclamar verbalmente.. fui até a sua lombar e acaricie até ao rabo e acima de tudo ele…Comecei a ficar de pau duro em cima dela e não resisti a provoca-la mais.Voltei aos ombros e com isso me sentei mais no seu rabo me inclinei para a frente.. fazendo o meu pau ficar a fazer pressão naquele rabo… Ela nada disse e assim continuei.. estava louco de tesão e comecei a fazer movimentos, ai ela disse para eu descomprimir a coluna dela e sair de cima dela.Assim acabei de o fazer e quando me levantei ela estava semi deitada e eu levantei-me de pau duro bem na cara dela.. olhou bem arregalada mas nada fez.
A noite se passou… Várias vezes fiquei duro na frente dela e ela ia olhando.. eu passava a mão por cima do pau para ela ver melhor como ela estava.Notei que ela estava a apreciar muito.No fecho do bar ficamos os dois e ela estava se a queixar dos ombros, tinhamos trabalhado muito. Ofereci uma massagem e ela relutante disse que sim.Fomos até um dos tapetes do bar e ela deitou-se.Eu estava duro de tesão.. com o boxers encharcados de mel…Não resisti e sentei em cima do rabo dela, de forma a me inclinar para a frente e por o pau mesmo no meio do rabo.Ela nada disse e comecei a fazer a massagem nos ombros, fazia o movimento com as mãos e com o corpo cima dela. Um vai e vem naquele rabo que me estava a fazer vir.
Ela não rejeitou e aumentei o movimento, com esse movimento o vestido subiu e pôs o rabo dela a mostra, desta vez ela não corrigiu o vestido e eu roçava na pele dela, a dada altura perdi a cabeça e tirei o pau para fora, pousando no rego sem forçar, ele soltou um gemido que não consegui abafar, percebi que era a minha deixa.. decidi tentar afastar a cuequinha e ao fazê-lo senti que ela estava escorrida até meio das coxas…Fiquei louco e afastei pro lado, passei um dedo e ouvi outro gemido.Peguei no meu pau pus a entrada da cona dela.. com o movimento da massagem ela ia-me e ia-se masturbando na cabeça dele.
Começou a respirar fundo e fez uns movimentos mais bruscos… Senti que se estava a vir.. continuou e empurrei o pau de forma a entrar naquela cona acabada de se vir( fervia de calor e escorria) não demorei a ficar pronto a me vir.. avisei que estava quase a enche-la de esporra e se podia, ela disse que não e para não a sujar se não o marido ia perceber o vestido manchado… Como estava quase a vir-me pus a cabeça da pica na entrada do cu.. ela n reagiu… Desci e a cabeça entrou,, ela gemeu, gritou, gemeu outra vez.. umas estocadas depois e vim-me dentro do cu dela. Bem lá dentro e tudinho..Continuamos assim por um bocado até tirar o pau de dentro dela. Ela enfiou um dedo no cu para servir de rolha e foi ao WC.Saiu, nos beijamos, sem falar nada… Fechamos o bar e fomos para casa.Ela quando chegou mandou SMS a dizer que nunca lhe tinham ido ao cu.. nem se vindo de dentro dela. Tinha adorado tudo e haveríamos de repetir.

Deixe uma resposta