Dando pra o namorado da minha tia

Eu acabei dando para o namorado da minha tia, mas para evitar qualquer identificação e julgamentos, resolvi modificar o nome de todos os envolvidos, inclusive o meu. Todo o resto é real, embora eu não lembre de tudo com riqueza de detalhes, mas consigo recordar bastante coisa.

Tudo começou a 3 anos, quando minha tia Sabrina, nos apresentou seu namorado João Guilherme, um cara de 40 anos, 5 anos mais novo que ela, boa pinta, grisalho, corpo bem cuidado e tudo mais. Eu tinha 18 anos na época, mas já era bem safadinha, adorava fazer umas coisas safadas com meus namoradinhos da época, mas em casa eu pagava de santa, meus pais acreditavam que eu ainda era virgem, e minha tia era uma das que me achava acima de qualquer suspeita.

Quando ela apresentou o namorado dela, ele foi extremamente gentil, passei a chamar ele de Gui, ele tava sempre aqui na casa dos meus pais, me dava carona para a casa das minhas amigas, e me trazia presentes, doces, essas coisas todas. Com o tempo fiquei encantada por ele, e posteriormente me senti completamente apaixonada, de um jeito tão louco, que só pensava em putaria com ele. Eu chegava a deitar todas as noites pensando naquele corpo másculo, naquela barba rala me arranhando, e tocava siririca toda noite, gozava gostoso, amanhecia toda melada.

Foi assim por um tempo, mas como eu nunca ia ter coragem de me declarar pra ele, passei a usar outras táticas. Eu comecei a usar shortinhos bem curtos, mostrando a popa da bunda, blusas coladinhas e decotadas, deixando meus seios médios bem evidentes. Eu sempre tive um corpo muito bonito, então não era nem um pouco difícil um homem interessado em mim, mas infelizmente, gamei no da minha tia.

Um dia pedi uma carona para ele, de propósito mesmo. Eu ia na casa de uma colega, e resolvi testar e ver se ele me olhava como mulher. Deu super certo, no carro eu distraída mexendo no celular, consegui reparar nele olhando minhas coxas, meu peito e até Minha Bucetinha bem inchadinha no shortinho.

Eu fiquei toda arrepiada, senti minha excitação escorrer e deixar minha calcinha bem molhadinha, tava tudo escorregando aqui em baixo, inclusive agora, quando lembro de tudo que rolou, fico bem molhada. No carro ele comentou que eu tava bem gata e que os caras na rua não iam aguentar e ficariam me olhando. Respondi que só um homem me interessava, e ele quis saber quem é.

Nessa hora me livrei de qualquer vergonha e respondi que tava olhando pra ele. O Gui disse que eu tava brincando, fiquei nervosa achando que tinha tomado um fora e que ele ia contar pra minha tia, e de repente vejo ele pegar outro caminho, que não era a casa da Minha amiga, achei que a gente fosse voltar pra casa e eu estaria fodida. Não consegui falar nada pelo caminho, mas de repente ele parou na porta de uma casa, disse que era onde ele morava e pediu pra eu descer.

Gente, eu tremia todinha de tesão, queria que tudo fosse perfeito, e quando entrei na casa, ele já me pegou de jeito, me apertou, me jogou na parede e começou a passar sua língua no meu pescoço, apertou meus peitos e eu tava tão molhada, que fiquei até constrangida com a mancha molhada que se formava no meu short.

-Você tem uma bunda tão gostosa, eu ficava olhando louco pra pegar.

-Agora ela é toda sua, pode passar a mão a hora que quiser.

-não vou querer passar só a mão não, vou querer enfiar a língua, cair de boca!

Ele foi tirando minha roupa, tirou a dele, colocou seu cacetão grande e grosso pra fora, me deixou super excitada, fez eu ficar de joelhos e colocou seu pau na minha boca. Eu mamei como se fosse o melhor picolé que já provei na vida, sentia sua pica latejando lá no fundo da minha garganta, cheguei a engagar, mas tudo o que eu queria era beber aquele leite de macho que ele ia me oferecer.

De repente fiquei desapontada, ele interrompeu a chupada e disse que não queria gozar assim tão rápido, sem sentir minha buceta. O safado me jogou na cama, começou a me beijar todinha e chupar meus peitos, e logo foi descendo a boca até chegar na minha barriga e bucetinha. A língua dele me penetrou gostoso, ele lambia, sugava meus grandes lábios, enfiava a língua dentro, fazia tudo pra me deixar louca de tesão.

Foi uma tarde bem gostosa, fiquei de quatro pra ele, senti aquele cacete penetrar fundo até o pau bater no meu útero, senti dor e prazer ao mesmo tempo, gemi enquanto ele puxava meus cabelos e implorei pra ele me comer com mais força, até eu sentir aquele sacão gostoso batendo com força na entrada da minha bucetinha.

Enquanto ele me fodia e eu gemia de tesão, senti que ia gozar e aumentei os gemidos. Pedi pra ele me comer forte, aquele safado gostoso, e ele bombou até me deixar toda arrombada.

-Aaaaaaaiiii que pica gostosa, tá batendo bem no fundo da minha buceta, me come mais forte!

-Tô gozando, putinha! quero gozar na sua boca!

-Então me dá seu leite, vai! quero engolir tudinho!

Ele me fez gozar gostoso, tirou o pau quase gozando e enfiou na minha boca, com o gosto da minha xana ainda. Eu chupei aquela pica todinha, tava toda lambuzada e senti ele leitar gostoso na minha boca. Fiquei com a boca cheia do seu leite de macho, Não aguentei, engoli tudinho e ainda lambi cada gota que caiu na minha boca. Minha tia nunca desconfiou dessa trepada, que foi A primeira de muitas, mesmo ela sendo casada com o Guilherme, hoje em dia.

Leia mais contos eroticos

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta