Fabiana, a gordinha da sala de bate papo

Entre minhas aventuras reais com mulheres gordinhas (sempre né, pois sou louco por elas), destaco quando conheci Fabiana em uma sala de bate papo. Além de gostar muito de sexo real, sempre gostei também de fantasias e conversas picantes com uma boa dose de erotismo e sacanagem.

Sempre entro nas salas de bate papo da UOL (tema “Gordinhos”). E em uma dessas minhas visitas conheci uma gordinha que também tinha interesse nesse assunto de sexo bem safado. Fabiana tinha 24 anos, morena parda, por volta de 1,70 de altura, seios enormes e bumbum pequeno. Trocamos telefone e ficamos quase um mês em conversas quentes e prazerosas.

Em determinado momento sentimos que era hora de ir pro real. Em um feriado no mês de novembro combinamos um encontro num início de noite. Seria o primeiro, mas Fabi (como passei a chamá-la) disse que estava “naqueles dias” e que não poderia rolar sexo. Mesmo assim quis conhecer ela. sugeri que poderíamos conversar e trocar boas idéias, já que a curiosidade era grande.

Marcamos em uma estação de Metrô por volta das 19h. Fabi demorou um pouco pra chegar e de início achei que ela ia me dar um belo bolo. Mas depois de longos e ansiosos minutos de espera, eis que chega minha gordinha linda. Fabi era um pouco mais baixa do que eu que tenho 1,85 de altura. Ela usava calça e jaqueta jeans e uma blusinha branca que realçava o belo contorno dos seus seios grandes e redondo

Depois das apresentações iniciais, peguei ela pelas mãos e convidei para irmos a um parque que tem ao lado da estação. Já era por volta das 20h e o lugar estava bem deserto, exceto por alguns corredores noturnos que hora ou outra passavam distante de nós. Sentados em um banquinho de frente por outro conversamos um pouco ainda tímidos, pois afinal era o primeiro encontro real. Mas depois de alguns minutos começamos a nos soltarmos.

Acabei não resistindo e tentei um beijo em Fabi. Ela retribuiu e ficamos nos “pegando” ali mesmo. Acabei ficando mais safado e comecei a elogiar ela:

-Que belos seios os seus, bem que eu imaginava que eram grandes e bonitos – sussurrei em seu ouvido.

-Você gosta né safado? – ela perguntou bem manhosa.

-Adoro, me dá licença de pegar… – eu disse apalpando seus belos peitos.

Fabi, apesar de receosa, acabou deixando eu segurar seus melões enormes. Eram bem grandes, macios e pesados. Eu alisava com a ponta dos dedos seus bicos que endureciam a cada toque. Conduzi a mão de Fabi em direção ao meu pau que já estava duro. Ela pegou com vontade, dando aquela apertada disse:

-Que pacotão você tem aqui hein – ela me provocou

-Você também gosta disso né? – perguntei

Eu já sabia o que aquela fêmea apreciava, pois já tinha mandado uma foto de meu membro ereto e recebi elogios. Com cuidado, tirei meu pau pra fora,os 20 cm já duros e babando pulsava nas delicadas mãos de Fabi. Ela olhava e passava a língua nos lábios. Ela começou a punhetar meu cacete que cada vez ficava maior e mais duro:

-Pena que hoje não vai rolar gato – ela se lamentou

-Vem aqui comigo – guardei meu pau e me levantei puxando Fabi

Descemos até algumas árvores que tinham no parque e lá encostei ela em um dos troncos. Comecei a beijar sua boca, pescoço, colo…enfim a tarava com vontade. Fabi se entregava às minhas carícias puxando meus cabelos. para que a beijasse mais. Levantei sua blusa e pude ver seus seios, que caíram em minhas mãos grandes, redondos, com auréolas marrons e bicos pequenos.

Abocanhei com fome e comecei a mamar. Fabi me apertava contra seu colo cheiroso e macio. Enquanto lhe mamava eu dizia:

-Que peitão gostoso… – mordia, lambia e chupava seus seios.

-Mama safado, mama eles mama…hummm…ahnnn…uii…delicia – Fabi gemia apertando meu rosto contra seus melões.

Eu sugava seus seios deslizando minha língua pelos biquinhos que ficavam duros. Babava faminto nos seios dela. Comecei a passar meu pau em suas coxas e ela pegava e apertava forte com tesão. Segurei meu membro rijo e fui abaixando a cabeça dela em direção a ele, insinuando o que eu mais queria naquele momento.

-Me chupa…chupa ele bem gostoso minha delícia – pedi bem sacana

-Me dá…me dá esse pauzão seu tarado, sacana, puto – ela se abaixou aceitando meu pedido.

Fabi bem safada primeiro olhou pra ele, apertou e cheirou meu cacete. Depois de olhar para os lados e ver que não tinha ninguém perto, deslizou sua língua na base perto do saco liso, nesse momento me arrepiei. Ela foi subindo sua língua molhada até a cabeça vermelha e inchada. Ela engoliu meu cacete com fome, enfiava ele todo na boca e sugava com sua língua safada. Eu alisava sua nuca, dando pequenas bombadas em sua boca.

Meu pau latejava e preenchia ela, fazendo as bochechas estufarem engolindo meu caralho duro e grosso.

-Ahhh delicia…chupa vai, chupa…hummm – eu gemia delirando. -Safado você gosta, gosta dessa sua gordinha te chupando né…ahmmm…ahh… – ela se deliciava enquanto meu pau entrava em sua boquinha sedosa.

Eu ficava doido e cada vez mais bombava em sua garganta. Fabi se engasgava mas chupava com vontade. Olhando de cima eu via seus seios balançarem batendo em minhas pernas. O tesão era incontrolável e eu anunciei que ia gozar. Fabi pegou meu pau e começou a punhetar, me olhando como que pedindo leite.

Depois de algumas punhetas, minha porra explodiu em sucessivos jatos em seu lindo rostinho moreno. A porra quente escorreu nos seios e barriga dela. Aquela visão me deu um prazer imenso e Fabi por sua vez adorou lamber os cantos da boca.

Ajudei ela a se limpar e fomos embora, prometendo claro, novos encontros. Acompanhei Fabi até sua casa e me despedi com um beijo naquela boca que tinha me chupado gostoso naquela agradável noite.

*************************************************

Me chamo Caio, tenho 30 anos, moreno, cabelos e olhos pretos, 1,85 de altura, 90 kg, solteiro. Sou apaixonado por mulheres gordinhas. São a inspiração para minhas aventuras reais e fictícias, não importa idade, cor, raça, estado civil…

Se você procura um bom papo, uma boa amizade ou algo mais, me mande um e-mail e vamos conversar. Quero também saber se gostou da minha narrativa. Meu e-mail é:

[email protected]

Deixe uma resposta