Férias, Cruzeiro e muito Sexo – Parte 01

Chegaste o grande dia, minha segunda a viagem em um cruzeiro, A primeira experiência vivenciada uns anos atrás foi com Meu marido foi maravilhosa, guardo boas recordações, bons beijos e pegações com um rapaz que conheci lá.
É, eu sei era casada, não devia ter beijado outra boca mas aconteceu e confesso que adorei.
Mas enfim dessa vez estou indo solteira, acompanhada de um amigo “colorido”, que conheço há algum tempo, temos um ótimo relacionamento de amizade, falamos sobre absolutamente tudo, temos uma ótima sintonia quando o assunto é sexo, ainda que nunca tenha rolado nada fisicamente, sobretudo acredito que nessa viagem vai rolar tudo e mais um pouco.
Confesso que convidei esse amigo para essa viagem já mal-intencionada e acredito que ele saiba disso, reservamos uma única cabine com cama de casal, pois combinamos que caso rolasse uma paquera poderíamos levar para a cabine e com camas separadas não seria tão confortável. É claro que durante a noite seria difícil ele resistir e dormir longe de mim, por isso acredito que vai rolar de tudo e mais um pouco.
Deixa eu abrir um parêntese para comunicar a vocês como eu e ele somos fisicamente.
Eu tenho 32 anos, sou morena clara, 1.64 de altura, 55 quilos, cabelos cacheados um pouco abaixo dos ombros, castanho escuro, meus olhos são castanhos escuros, tenho uma boca elogiada por muitos e um corpo definido visto que malho há 8 anos.
Já Meu amigo tem 44 anos, é moreno claro 1,75 de altura, 71 quilos, cabelos e olhos castanho escuro e um lindo sorriso.
A hora do embarque aproximava-se e estávamos bem empolgados, havíamos combinado de nos encontrarmos na rodoviária , visto que moramos em cidades diferentes.
Ao adentrar no navio, fomos até a cabine onde ficaríamos hospedados para deixarmos as malas, sim como eram malas pequenas resolvemos não despachar.
Resolvi trocar de roupa, coloquei um biquíni bem pequeno pois o tempo estava ótimo para ir na piscina. E meu amigo solta a seguinte frase:
” Não sei porque foi ao banheiro se trocar, quando poderia ter deixado eu admirar sua beleza.”
Eu dei uma risadinha e retruquei, mas você não pediu nada, achei que não quisesse. Está querendo olhar meu corpo é? Só olhar? Por que se for só para olhar posso fazer um strip-tease para você, desde que prometa se comportar.
Sem trocar mais uma palavra empurro ele para o sofá da cabine, coloco uma música e começo a dançar pra ele, solto meu cabelo, viro de costa, fico rebolando, vou bem perto dele faço que vou sentar em seu colo, me esfrego um pouquinho em seu pau e saio, viro de frente, olho de forma bem safada em seus olhos, tiro lentamente minha blusa, jogo em cima dele, coloco meus pés com um entre suas coxas, passo a mão em minhas pernas, do tornozelo até a virilha, tiro as pernas de cima do sofá, me afasto viro novamente de costa e vou descendo devagar meu shorts revelando o biquíni fio dental que estou vestindo, tiro todo o shorts jogo de lado, vou me aproximando só de biquíni e monto em cima dele, e começo esfregar minha bucetinha em seu pau só para ter certeza que está duro, seguro a mão dele para cima, vou com a boca bem perto de seu ouvido e pergunto está gostando? Era isso que você queria vê? Ele balança a cabeça afirmando que sim, então dou uma risadinha, saio de cima dele e digo vamos explorar o navio.
E antes mesmo que eu consiga me afastar dois passos dele, ele levanta do sofá me pega pelos braços encosta meu corpo ao seu pressionando minha cintura para sentir todo seu tesão e diz você não sai dessa cabine sem antes eu beijar todo esse teu corpo, essa boca, essa bucetinha eu quero te fuder gostoso, ou você acha que vai me provocar e vai ficar assim mesmo?
Dou uma risada e digo estou esperando, pode fazer o que você quiser, melhor faça tudo que um dia disse que faria comigo.
Me usa, me abusa e me lambuza tarado. Era o que ele precisava para me pegar com mais voracidade, passar a mão pela minha nuca, puxando meu cabelo, contornando seus dedos em meus lábios, encostando seus lábios aos meus e me dando um beijo cheio de desejo, de ardor, nossas línguas se entrelaçando, enquanto ele roça seu corpo no meu querendo que fossemos um só.
Após um longo beijo, ele começa a descer pelo meu pescoço, beijando, mordiscando, causando arrepios em mim, ele percebe e me provoca mais ainda passando a pontinha da língua em minha orelha, contornando-a, mordiscando o lóbulo ocasionando suspiros, tento beijar seus lábios, mas ele não permite disse que agora eu vou ficar quietinha e continua com a sessão prazerosa de beijos, mordidas e lambidas em cada pedacinho do meu corpo. Eu já estava ofegante morrendo de tesão, mal sabia que ele ainda ia me maltratar muito, fazendo inclusive eu implorar para ele me chupar.
Ele me deita na cama e vem por cima, beijando meus lábios, meu pescoço, meu colo, tira meu biquíni me deixando completamente nua e volta com a sessão de beijo, dessa vez em meus seios, uma das partes mais sensíveis do meu corpo e esse cretino sabe disso, ele sabe muito bem o que está fazendo, ele conhece todos os meus pontos fracos sem nunca ter me tocado e o safado não poupou nas provocações.
Ele chupava, sugava, mordia, lambia arrancando suspiros, então foi descendo pela minha barriga e quando eu achava que finalmente ele chegaria aonde eu tanto almejava a sua boca, ele me vira de costas deita sobre meu corpo e começa beijar minha nuca, minha costa, meu bumbum, apertando com as mãos, descendo e passando a língua entre a polpa da bunda e a coxa, chego estremecer nessa hora, ele vai descendo mais ainda, abrindo um pouquinho minhas pernas e nesse momento eu peço pra ele me chupar com a voz mais doce, mais delicada e ele responde que ainda não está na hora e fica beijando a parte interna da minha coxa.
Eu fico rebolando tentado fazer com que seus lábios encostem nos lábios da minha bucetinha, mas o máximo que consigo é sentir o nariz dele roçando nela e ele respirando sentindo meu cheiro de tesão.
O safado vai descendo, beijando até meus pés e subindo pela outra perna, chegando no meu bumbum, abrindo e dando uma leve lambidinha em meu cuzinho, eu não aguentado de tanto tesão começo esfregar meu grilinho, enquanto ele dá uma atenção especial ao meu cuzinho. Eu começo a enfiar dois dedinhos na minha bucetinha encharcada, tiro viro a cabeça para trás coloco um dos dedos na minha boca e pergunto quer sentir meu sabor? Ele então sem nada responder começa a chupar meu dedo depois mais um e diz leva até seu grilinho e massageia que minha língua vai acompanhar.
E finalmente ele me vira de barriga pra cima e começa a me chupar freneticamente, que língua maravilhosa, que boca gostosa, sem mais consegui me controlar começo a gemer alto, a falar:
“ Vai safado fode essa bucetinha com tua língua”
“Chupa e sente o sabor da tua safada, sabor esse que tu estava louco pra sentir”
“Arranca o melzinho dessa buceta”
Acho que essas frases deixaram ele mais louco de tesão e ele disse vamos gozar juntos sua putinha e então fizemos um 69 e não demorou muito para um gozar na boca do outro….
Depois nos beijamos e ele me colocou de quatro dizendo que queria sentir minha buceta com o pau dele, ele me fodeu com força, batendo na minha bunda, puxando no meu cabelo e dizendo fode safada, fode na pica do teu macho, deu mais quatro bombadas e eu gozei gostoso, melando todo pau dele, e ele enchendo minha bucetinha de porra….
Essa foi só a primeira de muitas transas que aconteceram nesse cruzeiro.
Acompanhem que tem continuidade.

Deixe uma resposta