MEU PAPAIZINHO TIROU MEU CABAÇINHO COM SEU CARALHO GIGANTE

oi, eu sou a Luiza, garota morena de cabelos longos, com seios fartos e bem firmes, e sou magrinha, não tenho muita bunda, mas por conta de ter um corpo magro e seios grandes os homens babam quando me veem passar, só ando se for com decote, amo fazer lives de madrugada e deixar os biquinhos dos meus seios aparecerem na inocência, mas agora isso não vem ao caso.
minha familia é bem pequena, somos eu, meu pai, minha mãe e meu irmão. Eu amo o meu papai, sempre que posso sento no colo dele, mas sem nenhuma safadeza na cabeça, até então eu nunca havia cogitado a possibilidade de imaginar putaria com meu pai. Eu tenho um namorado chamado Kayo, ele é o amor da minha vida, realmente carinhoso e bondoso comigo. Mas parece que é um menino cabaço, ele quase não me toca, o maximo que chegamos em 2 anos de namoro foi ele chupar meus seios, ele nunca tentou me comer, e isso me revoltava cada vez mais, já tava na hora de eu sentar naquela piroca e perder minha virgindade.
Tudo ocorreu no ano de 2018, acho que era março, quando tive uma conversa séria com o Kayo, discutimos sobre sexo, e foi ai que tudo ficou claro
– luiza eu sinto vergonha, uma hora ou outra eu iria ter que dizer isso, mas meu pau é pequeno – falou Kayo com a cabeça baixa
– para amor, eu te amo pelo que você é e não por o tamanho do seu penis – eu falei
– sério mesmo ? – ele perguntou curioso
– sim amor, ta na hora da gente fuder – eu falei com uma cara de safada
O kayo me puxou e começou a me beijar lentamente, senti sua mão circulando pela minha cintura e subindo por debaixo da minha blusinha, até que ele apertou meu seio, eu dei um gemido baixinho em seu ouvido e uma leve mordida
– amor eu quero transar com você – ele me disse isso com uma voz de tesão
Logo após eu fiquei de pé e eu mesma tirei minha camisa como se fosse fazendo uma striptease, quando tirei meu sutiã e meus seios ficaram a mostra aquele garoto começou a temer inteiro, do nada, pensei que ele tava até morrendo, mas quando cheguei perto dele ele apenas estava gozado, percebi quando olhei para seu short e estava molhado. Fiquei com vontade de rir muito, mas me contive e ele parecia com uma imensa vergonha, e foi aí que eu falei para acalmar ele
-tudo bem amor, acontece agora vem completar o serviço, mamar minhas teta mama
Ele veio com uma fome, pegava, puxava, chupava, lambia, ele estava louco por mim, e eu estava me sentindo bem. Sem que eu percebesse ele colocou suas mãos na minha bunda por dentro do short e empurrou 1 dedo dentro da minha bucetinha. Eu nunca senti algo tão gostoso e queria mais
– amor deixa eu chupar essa sua piroca ? – logo quando falei ele abaixou a cabeça
– tá amor, pode ir – ele falou muito envergonhado
Eu estava babando esperando por pica na minha boca até me engasgar igual as mulheres dos filmes porno, comecei a abrir o ziper, tirei a calça dele e quando coloquei meu brinquedinho pra fora, eu vi que era realmente pequeno, devia ter uns 9cm, e já estava duro, era pequeno mas era um pouco grosso, se fosse um pouco maior eu estaria namorando com ele até hoje.
Quando vi o tamanho me deu vontade de rir, mas novamente me contive e quando olhei para os olhos deles ele estava totalmente vermelho, eu não disse nada, só fiz cair de boca. Mesmo sendo pequenininho eu chupei muito, muito mesmo, era minha primeira vez então logo babei naquela piroca, eu não engasgava com aquilo tudo na minha boca, mas tava gostoso, eu lambia ele todo feito um picolé, fazia um monte de garganta profunda,ia até o talo daquela pica, ele puxava meus cabelos e fudia minha boca deliciosamente, até que do nada ele começou a tremer e quando percebi senti um negócio escorrendo na minha boca. Ele tinha acabado de gozar novamente, aquilo já tava enchendo o saco.
Mas eu tava com muito tesão, eu nunca havia sentido aquilo, então eu queria pelo menos gozar uma vez, fiquei de quarto como eu tinha aprendido assistindo filme porno
– vai amor coloca dentro de mim por favor
– tá
Eu senti algo passando pela minha bucetinha, e logo sentir muito prazer com aquilo encostando em mim, e foi ai que me senti aliviado, tinha algo entrando dentro. Eu já estava quase vendo o céu e sentindo meu cabaçinho indo embora, MAS aquele filho da puta gozou de novo. TER PAU PEQUENO, BELEZA, AGORA EJACULAÇÃO PRECOCE É FODA! Todo o tesão que eu havia acumulado a muito tempo acabava de ser eliminado por um menino.
– assim não dar Kayo – falei enfurecida – essa já é a terceira vez
– é por que você é gostosa amor.
Me senti cheia de raiva, coloquei minha roupa e fui embora da casa dele, nossa eu cheguei devastada em casa, chorando muito, sorte que só minha mãe tava em casa, se meu irmão estivesse ele ia me zoar muito
– filha o que aconteceu com você ?
– nada mãe
– me diga agora Luiza
– eu acho que terminei com o Kayo, não dar mais mamãe
– por que ? ele te fez algo meu amor ?
– não sei se posso contar mãe
– você sabe que sou sua amiga
– me diga o que foi
– mãe ele tem o pau pequeno e ejaculação precoce gozou 3 vezes sem eu fazer nada
– meu deus como assim filha ? minha mãe parecia que ia rir, a boca dela indicava isso
– eu queria perder minha virgindade com ele, pois eu o amava, mas não sei se consigo casar ou ser fiel a um homem assim
– ainda bem que nunca tive esse problema, a do seu pai é gigante
– MÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃEEEE
– Tá bom, desculpa, só tava dizendo.
– o que faço mãe ?
– termina mesmo filha.
– homem com pau pequeno só serve pra 3 coisas, beijar, chupar a buceta e ser corno!
– sério mãe ?
– sim meu amor, seu pai por exemplo nunca me deixou com fome. Aquele homem nasceu com um monstro no meio das suas pernas
– e a senhora aguenta ?
– claro, gostoso do jeito que é sentir aquilo dentro.
– mãe, posso te perguntar algo ?
– sim filha, qualquer coisa!
– papai te faz gozar ?
– e como faz… toda vez que a gente transa ele me arregaça, MENINA nem sei pq to falando isso, vai lavar o rosto já
– tá mãe, obrigada – dei um selinho na minha e um abraço sempre fazemos isso na familia, é costume
Subir as escadas e fui para meu quarto, tomei um banho quente e demorado.
– Bora jantar bicha feia, vem que já ta na mesa – escutei meu irmão meu chamando
Quando sair do banho eu já estava bem melhor, mas ainda um pouco trsite, coloquei minha camisola e descir pra cozinha, todo mundo ja tava na mesa me esperando, não sei por que mas quando me toquei eu estava olhando pra o volume na calça do meu pai, curiosa ainda com o que minha mãe me disse.
Meu pai é um homem alto, forte com cabelos lisos grisalhos e com uma barba cheia, sempre foi muito carinhoso comigo, e me deu tudo que podia dar até então, eu desde pequena dei selinhos no meu pai e com toda inocencia sentava em seu colo, nunca sentir nada, pois nunca passou pela minha cabeça em sentir algo.
– a comida estava deliciosa amor – disse meu pai a minha mãe
– obrigada querido
Como de costume fomos para sala assistir televisão, meu irmão jogando aqueles jogos de tiro dele, minha mãe lendo revista, eu assistia enquanto apoiava a cabeça no ombro do meu pai, se não me engano estavamos assistindo o fantástico, já devia ser umas 22hr quando meu irmão subiu para o quarto, logo depois foi minha mãe, fiquei sozinha com meu pai e algo começou a me corromper os pensamentos, eu estava deitada no colo do papai, mas não tinha coragem de fazer nada, minha mente pedia para eu pegar na pica dele, mais meu lado racional falava não. Eu me levantei e fui até a cozinha beber um pouco de água e tentar esquecer aquilo. Mas foi em vão, eu achava que havia perdido todo o tesão mais cedo com o Kayo, mas ele ainda estava la reprimido e louco para explodir quando eu tivesse sentado em um enorme cacetão, sim eu queria foder com a pirocona do meu pai.
Me contive e voltei para sala, fui visando me sentar ao lado dele, mas não sei o que aconteceu com meu corpo que do nada ele se mexeu sozinho e eu sentei no colo do meu papai, não foi no meio e sim em apenas uma perna, olhei nos olhos dele
– papaizinho eu tô tristinha – falei com uma vozinha fina e com um toque de inocência
– o que foi meu amor, conta pra mim,
Meu papai pegou minhas pernas e colocou em cima da sua outra perna, suas mãos estavam em cima da minha coxa, a uns 7cm da polpinha da minha bunda, me seios encostavam em seus peitos malhados e levemente eu fazia uma pressão para ele sentir o quanto eu tinha crescido, eu estava sem sutiã e sentia os biquinhos dos meus peitos ficarem durinhos, encostei completamente em meu papai para ele sentir.
– terminei com meu namorado
– que pena amor, mas não fica triste você vai encontrar alguém melhor do que ele
– o que será que tenho de errado pai ?
– nada filhinha, você é linda. Mas a vida é assim mesmo, alguém vai te fazer feliz meu amor
Nesse momento meu papai me olhou nos olhos e eu olhei com cara de santinha, minha mente era pura putaria, mas meu pai nem pensava nisso, eu não sentia nada me catucando, o nenhuma malicia em sua mãos, eu queria a pica dele, e ele queria me aconselhar.
– obrigado por me aconselhar papai
– pra isso que eu estou aqui meu amor
– eu sei pai
Eu o abracei e pressionei meus seios nos peitos dele, coloquei a cabeça em seus ombros e levemente subir minha mãos até sua nuca, fiquei ali fazendo um cafuné no meu papai e sentada no colinho dele por uns 5 minutos ficamos coladinhos um no outro, eu queria no minimo sentir aquilo endurencendo, mas o meu pai só queria saber da televisão.
– filha tá na hora de ir pra cama, você acorda cedo amanhã
– deixa eu ficar aqui mais um pocuo pai por favorzinho
– só mais 5 minutinhos tá ?
– sim papai – dei um selinho nele me rápido como sempre costumavamos fazer
Fiquei no colo do papai por mais uns 5 minutinhos e não senti nada, então dei um beijinho no pescoço dele, aquele homem masculo com um perfume delicioso me fazia sentir uma vontade tão grande de ficar ali cheirando o do pescoço dele
– ta bom luiza, va pra cama.
– ta papai ja to com sono
– boa noite filha
Eu olhei nos olhos dele e disse boa noite pai, e o dei novamente um rapido selinho, mais sentir algo diferente não era a pica dele raspando na minha buceta, era um calor na minha xoxota, então logo que eu o dei o beijo ele me olhou com um olhar um pouco estranho, e foi aí que eu não aguentei e o dei um selinho, não como os normais, esse demorou um pouco mais. Dessa vez eu não apenas só toquei como os meus lábios e tirei, eu beijei ele mesmo, literalmente eu encostei na boca dele e fiz um movimento de beijo no lábio de baixo dele
– Luiza, deixa dos teus fogos viu ? – eu sou seu pai
– nossa pai, mas eu só tava demostrando meu carinho por você
– hum sei, vá para cama, você tem que dormir.
– Sim senhor, boa noite
Fui dormir que nem um anjinho depois de ter beijado ele, nunca gostei de ficar me masturbando, mas nesse dia eu taquei dedada na minha buceta, e como eu gozei gostoso. O que Kayo não me deu com aquela piroquinha pequena dele meu pai me deu com um selinho de 3 segundos.
No dia seguinte, eu liguei para o Kayo pra resolver tudo, não vou contar o que aconteceu pois eu acho que é meio particular e meio que me sinto um pouco mal por conta de tudo isso.
Foi depois de uma semana que aconteceu o que tanto pensei e imaginei, me lembro dos detalhes do que aconteceu nesse dia, era um sábdo de manhã, eu estava de boa na piscina da minha casa lendo um ebook no celular, que tinha sido para um trabalho de português, como de costume eu tava de biquini
– ei, a gente precisa conversar – era meu pai falando comigo
– sim pai
– sua mãe me contou que você terminou com o Kayo por conta do penis dele
– aquela fofoqueira
– ela está preocupada com você
– foi por isso sim pai, como posso viver com um menino que não consegue nem ser um homem
– pensei que foi por causa da penis dele
– e foi, ele gozou 3 vezes sem eu fazer nada, acredita ?
– sim, compreendo. Mas olha para o seu corpo filha, você é realmente linda meu amor.
– sério papai ?
– sim meu amor, mas me diz você é virgem ainda né
– sou pai
– ainda bem
– por que ?
– ainda é meu bebezinho, mas acho que você tá crescendo.
– hahahaha sou sim papai.
– filha, eu te amo muito!
– também te amo papaizinho
– tá, agora pega uma cerveja pra mim meu amor
– sabia que tinha coisa ai
– hahahaha vai meu amor
Eu me levantei e fui pegar a cerveja, meu pai tava deitado na cadeira, ele veio falar comigo com roupa mais quando olhei dnv ele tava só de sunga, já tinha visto ele assim várias vezes, mas dessa minha mente era só maldade, e sim tinha um enorme volume ali, era realmente o tamanho do pau do Kayo duro, e meu pai estava de pica mole, aquele homem gostoso, deitado com aquele tanquinho definido, todo malhado
– toma zé preguiça – logo ao dizer isso me sentei nas pernas dele
– obrigado meu amor, cadê sua mãe ?
– foi na escola pegar minhas notas
– hum, você ta com as notas boas né
– sim como sempre papai
– isso mesmo meu amor, continue assim
Depois de um tempo conversando eu mergulhei na piscina
– pai vem
– não luiza não quero me molhar
Comecei a fingir que estava me afogando e quando me dei conta me pai estava ali, parecia o flash hahaha, senti aquelas mãos grandes me agarrando, eu que não sou besta nem nada, coloquei minhas mãos em volta do seu pescoço e enrolei minhas pernas em sua cintura, e pressionei meus seios no peitos do meu pai, ficamos muito próximos, nossos olhos se interligaram, senti suas mãos apertando minha cintura fininha, e foi aí que dei um selinho rápido nele, quando me afastei da sua boca ele já estava vindo me dando outro selinho, ele se afastou depois que me beijou mas mesmo assim continuavamos nos olhando e foi ai que sentir uma voz me dizendo ”beija ele”, então lentamente eu me aproximei dele olhando em seus olhos enquanto ele começou a apertar mais forte minha cintura, e sem nenhuma inocência eu beijei meu papai, apenas encostei na boca dele, como se fosse dar um selinho, mas na verdade comecei a movimentar minha boca, meu papai colocou a lingua na boca da sua filhinha, eu fiquei excitada com aquilo, e não me contive, beijei ele com todas as minhas forças, chupei a lingua do meu pai enquanto ele babava dentro da minha boca, aquele beijo despertou um tesão desconhecido em mim, nunca sentir tanto prazer na minha vida, não importava se era errado, eu queria meu papai dentro de mim.
Tudo estava lindo e gostoso, mas chegou ao ápice quando ele deixou uma de suas mãos pelo meu quadril e apertou minha bunda, eu sentir o cinco dedos e a palma da sua mão me apertando, nossa, eu dei um gemido tão gostoso que meu pai não segurou e começou a ficar com o pau duro eu sentir aquele caralho monstro sarrando na minha virilha e parando na minha barriga, suas mãos brincavam com minha bundinha, eu esperava muito que ele me fudesse com um dedinho.
– filha isso é errado
– fala no meu ouvido que não gostoso pra você possuir sua filhinha
– sim, tá gostoso, mas não podemos continuar
– não pai, continua
– não meu amor é melhor não
– pai eu quero você
Nesse momento ele me olhou com olhos de um animal faminto, abaixou sua cabeça olhando para os meus seios e me apalpou com a mão cheia, eu conseguia sentir seus dedinhos roçando no bico do meu peito, meu pai, tava ficando louco e cada vez mais me apertava e ficava mais safado
– me toca papai
– que peitão duro bebe
– é seu pai, mama eles
Estava tudo acontecendo realmente rápido e cada vez mais o tesão possuia meu corpo, eu me perdia naquele prazer, meu pai tocava meus seios e apertava minha bundinha, eu estava louca para sentir um dedo sequer dentro de mim, nunca imaginei que minha buceta encostaria no pau gigante do meu pai, eu nem conseguia ver direito o tamanho, pois a água cobria, mas ele encostava em mim, e de leve dava uma sarradinha na minha buceta, mas infelizmente a campainha tocou
– não para pai, deixa tocar
– pode ser sua mãe, vou lá atender
– não paizinho vem cuidar de mim
Meu pai nem me escutou, saiu a mil da piscina e correu para porta, eu acho que ele estava com medo, pois estava tão gostoso aquilo que ele devia está com medo de tirar o cabaçinho da sua filhinha. Eu só sabia de uma coisa eu iria fuder com aquele macho forte, me entregaria toda para ele
No dia seguinte percebi que ele meio que me evitava, então esperei até a noite para ir sentar no colinho do papai, já fui na intenção, coloquei uma camisola, e fiquei apenas de calcinha, quando descir as escadas meu pai estava no sofá com minha mãe assistindo um jornal. Me sentei bem ao seu lado, minha mãe estava a minha esquerda, ela mexia no ceular
– oi papai – olhei sorrindo para ele
– oi bebe
Percebi que meu pai se inclinou e um volume apareceu, não fiz nada, mas eu queria fazer, quando me dei conta estava mordendo meus lábios, e sem hesitar eu peguei no pau dele, ele arragalou os olhos e olhou pra minha mãe que tava entretida com o celular, e foi ai então que aquele caralho começou a crescer nas minhas mãos, era meu dia de sorte, meu papai estava com aqueles shorts de jogar bola era do barcelona eu acho, eu comecei a aprtar o pau dele com força, mas como uma brilhante ideia eu deitei minha cabeça no colo dele e virei meu rabo pra minha mãe
– que soninho
– vai pra cama menina – disse minha mãe
– vou tirar um cochilo aqui no colo do pai
Meu papai começou a alisar meu cabelo enquanto eu apertava o pau dele, eu não estava o masturbando, apenas apertava aquele pauzão dele, eu não aguentava mais nem um pouco e fui mais longe, a filha do papai mordeu aquela pirocona, eu escutei ele gemendo bem baixinho, e foi aí que eu comecei a lamber o pau dele por cima do short, eu sentia a pica dele pulsar muito na boca, sua mão fazia força na minh cabeça me empurrando pra baixo
– vou pra cama, boa noite filha, vamos amor ?
– vou ficar aqui mais um pouco, já chego lá
– boa noite mamãe
Quando percebi que minha mãe havia subido as escadas eu logo coloquei o pauzão do meu pai pra fora e metir a mão rapidamente antes dele falar alguma coisa, sinceramente, era gigante, um colosso, o pau do Kayo não chegava nem perto daquilo, era imenso e grosso, as veias saltavam e eu sentia todo o sangue correndo e bombeando aquela pica deliciosa, nem ator porno tem um pirocão daquele, era hoje o dia que eu ia dar pra o meu pai e não queria nem saber da consequências, eu ia provar aquela rola, era muito grande devia ter no maximo uns 24cm
– pai eu vou babar no teu pau, posso ?
– cai de boca amor
Nossa, quando ele falou isso eu já tava com a boca na cabeçona daquela rola, que deliciosa, bem docinha, quase não entrava na minha boca aquele caralho imenso
– fode minha boca paizinho
Ele realmente fudeu a minha boca, aquela rola entrava até na minha guela, era meu sonho engasgar em uma piroca gigante, eu sentia aquilo na minha boca, e engasgava, o pau do meu pai estava ficando todo babado eu achei que aquele era o apice do prazer mais foi ai que ele enrolou sua mão em meu cabelo e me colocar metade daquela pica dentro da minha boca, eu sentia um dor grande mais realmente gostosa
– eu sou sua putinha agora pai
– se lembre que foi você que escolheu isso viu, agora vai te que aguentar
– me dar mais, me faz gozar papai
Meu pai parecia um animal, tirou minha calcinha no dente e me arreganhou todinha, eu fiquei uma pouco assustada quando aquela pirocona ficou próximo da minha xoxotinha, mas meu papaizinho se abaixou e começou a me chupar, eu nunca havia sentido aquilo, sem querer eu gemi muito alto, mas ele colocou a mão na minha boca, e tacou lingua na minha buceta virgem, parecia que ele estava jantando minha xotinha, eu sentia aquela boca percorrer toda a extensão da minha buceta, mas foi ai que ele colocou 2 dedos dentro e continuou chupando, nossa eu estava no céu, que prazer imenso, comecei a me tremer sem nenhuma intenção
– goza pro papai, goza minha putinha
– ai pai
– goza filha na minha boca
– hummm ahnn vou gozar paizin
– que delicia seu liquido filhota
– eu gozei papai – eu gozei muito, foi minha primeira gozada
– agora que você tão molhadinha é hora de sntir uma piroca de verdade
Aquele home seria só meu, que gostoso foi aquilo, depois que minha consciencia voltou depois de ter gozado muito, meu papai já estava passando o pai na entradinha da minha bucetinha
– como você é apertadinha amor
– soca dentro papai, coloca tudo
– hahaha quer morrer menina, calma
Lentamente ele foi colocando a cabeça, e eu sentia minha bucetinha abrindo cada vez mais, era uma dor muito forte, mas estava alendo muito a pena, meu pai estava dentro da filhinha dele, aquela cabeça me penetrava, só que do nada meu pai tirou o pau pra fora e pegou sua camisa e passou na minha buceta, quando ele me mostrou eu havia sangrando, sim meu pai acabou de tirar o cabaço da sua filhinha inocente
– além de ser minha putinha, agora você é uma mulher
– continua papai, soca
Ele continuou de onde parou, eu estava deitadinha, e ele de joelhos, minhas pernas estavam apoiadas em seus braços, foi ai que papai foi mais longe e comecou a colocar dentro e tirar, bem devagazinho, ele começou a aumentar a velocidade, eu já nem estava consciente, algo muito forte tomou conta do meu corpo, e minha mente se perdia na sensaçao de receber pica dentro de mim
– vou socar
– soca meu pai
– aguenta ta
– soca sem piedade
– tem certeza ?
– sim papai
Nossa, ele desgraçava minha buceta tomei cada bombada que meus olhos subiam pra cima, ele colocava metade do pau dentro de mim e tirava deixando apenas a cabecinha e socava todo dnv, me fodia muito gostoso, aquela sensação do alongamento da minha buceta era deliciosa, nunca senti tanto prazer na minha vida, todo aquele pau pecorria a minha xoxotinha, eu havia gozado de novo, meu pai tampava a minha boca com amão, pois eu gemia um pouco alto
– continua me martelando papapapapapaiii
– toma piroca minha princesinha
Ele literalmente me arrombava, socava com força e muito rápido eu estava perdida de amor por piroca grande, nunca mais eu iria querer um pau pequeno, meu pai me fez sentir o que relamente sou uma putinha louca paraser arregaçada por um macho, aquelas veias pulsavam dentro de mim
– pai vou gozar de novo
– espera amor, vou gozar na sua boca
– não, goza dentro
– não filha, pode engravidar
– por favor deixa eu sentir seu leite pai
– melhor não filha
– vai pai então continua
Ele continuou socando violentamente em mim, eu estava arreganhada e ele não perdou sua filha, mas quando percebi que ele iria gozar fui mais rápida
– vou gozar filhinha
Quando ele disse isso eu o prendi com minhas pernas dando a volta em sua cintura, e empurrando ele pra dentro novamente, papai também queria gozar dentro e começou a estocar seu pauzão em mim, o caralho dele começou a bombar dentro de mim, eu sentia o fluxo daquele pau me estocando
– ahhhh filha toma leitinho
– goza na sua filha paizin
– vou gozar filha
Acho que elenem percebeu, mais quase todo o pau entrou nessa hora, bateu no meu utero e foi ai que eu senti uma explosão gigante dentro de mim, algo quente me pecorria toda a extensão da buceta, meus olhos estavam virados para cima.
– gozei em você amor
– que delicia papai
Ele tirou o pau todo melado dentro da minha buceta, e me levantei e cair de boca naquele caralho eu queria o gosto daquele gozo em minha boca, e foi ai que eu mamei ele gostoso
– Foi delicioso meu bebezinho
– vamos fazer mais pai
– não amor, ja é tarde, preciso ir dormir, acho que ainda tenho que cuidar da sua mãe
– cuida de mim papai
Ele me beijou gostoso tocando em meus seios e me lambendo o pescoço, foi o melhor dia da minha vida, transamos mais vezes, mas chegou ao ponto que estavamos passando dos limites, e precisamos parar com isso, mas foi bom enquanto durou.

11 comentários em “MEU PAPAIZINHO TIROU MEU CABAÇINHO COM SEU CARALHO GIGANTE”

  1. Eu vou amar iniciar você que sonha em ser Chapada e comida feito uma putinha e abrir você bem pra que receba toda unha rola na bucetinha e no cuzinho.mas aviso fosse Eu a boca também ate encher de porra e fazer você engolir.

  2. eu trazo com a minha sempre que dar,e ela adora pego tbm a amiguinha dela 17 aninhos, tenho vídeo e fotos se alguém tbm tiver podemos traçar ou até brincamos juntos.
    meu zap 21 999660396

Deixe uma resposta