Paris, num sex-shop

Eu fui muitas vezes a Paris, e, sempre que lá ia, visitava o Pigalle, o espaço mais sex de Paris, onde há de tudo, nos sex-shops.
Uma das vezes entrei num, em que as salas de filmes pornos, era na cave, tinha 4 salas, comecei, na primeira e fui até à ultima, que era a sala de filmes GAY,
Esteva quase cheia encostei-me na parede e fiquei ali de pé a ver o filme gay, estava tão entusiasmado a ver, que nem reparei que junto a mim já estava um gajo, a olhar para mim, quando olhei para ele, embora a sala estivesse escura deu para ver que ele sorriu para mim.
Continuei a ver e a ficar com um tesão de loucos, e sinto uma mão no meu pau, deixei mexer nele sem hesitação, às tantas o gajo, se abaixa tira-me o pau para fora, e começa a mamar nele, molhou-o bem, e quando eu julgava que ia mamar até ao fim, ele levanta-se, não se importando com os outros gajos que começaram a olhar para nós, dá-me um beijo na boca, põe as mãos em cima dos meus ombros e empurra-me para baixo, fiquei com a minha boca junto ao seu caralho que entretanto ele o tinha tirado para fora, e força-me a mamar também, como ele me fez.
Nunca eu tinha mamado em pica alguma, mas lá meti na boca e comecei a mama-lo, fiquei tão entusiasmado, que não parava de tesão e de loucura, mas ele não me deixou continuar, levantou-me ficamos colados de frente, ele que tinha um pau bem maior do que o meu, mete-o por debaixo dos meus colhões, e faz ali uma encochada louca, eu sentia o seu caralho nas minhas nádegas quase entrar no meu cu,
E o meu pau roçava ao mesmo tempo a sua barriga nua, estivemos naquela loucura,sem ligarmos a quem estava ao nosso lado a assistir aquela nossa foda gay, e até já havia mais gajos a fazerem o mesmo, alguns deles até gritavam de dor, porque estavam a ser mesmo enrabados.

Assim estivemos naquele vai e vem até nos esporrarmos, quando senti o seu leite a inundar-me desde do meu cu até às coxas, senti-me a vir na sua barriga nua, e os ficamos ali colados, até relaxarmos, enquanto outros ao nosso lado também fodiam feitos loucos.
Nunca me tinha acontecido uma coisa, assim, mas gostei, gostei tanto, que procurei novamente que me acontece-se o mesmo, como só lá estava o fim de semana, regressei a casa, a Lisboa e depois procurei, com algum cuidado cá outras situações gay, porque fiquei realmente a gostar e descobri que eu era bi-sexual.
Nunca mais deixei de gozar com outro homem, sempre dentro desta forma, mas por incrível nunca fui penetrado, tentei mas como me doeu muito, não deixei, mas um dia hei-de conseguir, porque quero sentir dentro de mim um caralho rasgando o meu cu de prazer, mas adoro ser fodido nas coxas, é muito bom, sentir o caralho a roçar os meus colhões, é de loucura, é uma sensação louca.
Vou voltar aqui narrando outras fodas que dei, e até o roço que já levei no comboio de Sintra para Lisboa, também é bom sentir naquele ambiente no cu um rolo de carne quente e duro.
The post Paris, num sex-shop appeared first on Contos Eroticos.

Deixe uma resposta