Quarto Conjugado no Hotel

Olá, tenho vinte e cinco anos, moreno, magro e me lembro como se hoje mesmo ocorrera, meus amigos; o improvável dia que realizei um dos meus maiores fetiches…
Acontece que precisei ir para São Paulo, por motivos particulares e profissionais….
E lá, logo que cheguei, me estabeleci em um hotel no centro da cidade. Confesso que, até então, estava odiando a cidade, como sempre. O caos de uma cidade grande em nada me atrai….
Tarde da noite, quando eu já estava prestes a dormir, escuto ruídos que pareciam vir dos corredores do meu andar….
Prestei um pouco mais de atenção e logo percebi que se tratava de vozes femininas bastante eufóricas. As vozes passaram na frente da porta do meu quarto e, pela altura dos sons, percebi que entraram no apartamento ao lado do meu….
A princípio, deixei para lá, mas se passaram vinte e minutos e os sons voltaram….
Desta vez eu podia ouvi-los com mais nitidez, pois vinham da parede atrás de minha cama. Sons de pequenos gritos, beijos e por vezes, até gemidos. As coisas começaram a esquentar e eu me liguei logo….
Não pude resistir em não passar a mão no pau aquele momento. A esta altura, estava claro que eram duas mulheres e que as coisas estavam cada vez mais intensas….
Poucos instantes depois, lembrei aqui ali próximo A minha cama, havia uma porta, que ao que tudo indicava estaria ligando ao quarto de onde vinham aqueles excitantes ruídos. Levantei-me logo e encostei o ouvido na porta para ouvir melhor….
Decidi tirar a calça para me masturbar, e nesse momento, sem querer, acabei chutando a porta. O sons pararam por um momento, mas logo escutei dois risos baixos. “Droga elas ouviram e sabem que estou aqui na porta”, pensei. Mas elas logo continuaram o que estavam fazendo, para o meu alívio….
Observando a maçaneta da porta, vi q a chave estava lá, e que naquele momento eu já estava tão excitado que estava preste a cometer uma loucura. E, num impulso completamente involuntário, girei aquela chave e abri a porta. Estava tudo escuro, tinha outra porta….
Fiquei ali parado por alguns segundo, e decidi que ali mesmo ficaria, para ouvi-las melhor….
Mas para a minha surpresa, os sons pararam novamente, e a outra porta se abriu subitamente. A imagem de duas loiras absurdamente gostosas me apareceu diante daquela porta. Uma ainda na cama, e a outra em pé, com a mão na maçaneta. Ambas com um enorme sorriso estampado no rosto…
“Nossa, desculpa, pensei que era o banheiro do meu apartamento”, disse, completamente nervoso e excitado.
Elas continuaram a sorrir, com pequenos risos e entreolhadas. “Vem cá, tira a mão desse pau, deixa que a gente cuida dele”, disse a que estava em pé…
Quando menos percebi, eu já estava em cima da cama, com aquelas lindas mulheres que pareciam mais modelos.
Eu mal podia acreditar. Uma daquelas de olhos azuis e cabelos longos, a outra de olhos verdes e cabelos no ombro. Ambas com seios e bundas fartas.A de olhos azuis segurou meus braços enquanto outra rapidamente agarrou meu pau. “Pensei que eram lésbicas”, disse eu, ingenuamente, nervoso sem saber o que dizer. “Nossos somos amigas e somos bi”, responderam quase simultaneamente…
Ela chupava meu pau e o deixava cada vez mais molhado, enquanto a de olhos azuis me beijava deliciosamente. Era um sonho se concretizando de forma inesperada.
“Nós ouvimos você bater na porta aquela hora. E também o barulho do botão de sua calça batendo no chão.” disse a de olhos verdes, tirando o meu pau da boca para pegar um pouco de ar….
Em poucos minutos, uma sentou a boceta em meu rosto e a outra sentava em meu pau. Elas se movimentavam como muito tesão e faziam de tudo para chegar ao orgasmo. Estava claro que eu me tornara o brinquedinho delas daquela noite. E eu que não era louco de reclamar, um ménage era um Fetiche que eu sempre quis experimentar, ainda mais com beldades como aquelas….
“Agora é minha vez, deixa eu foder um pouco também”, diziam uma para a outra. A de olhos verdes, como era mais provocativa, sugeriu anal para sua amiga. A de olhos azuis relutou mas acabou aceitando. Encostou a bunda no meu pau e forçou devagarinho até entrar a cabeça, dando um pequeno gemido de dor. Sua amiga pediu para tirar, pois queria usar sua saliva para lubrificar, e logo depois lá estava eu, recebendo aquele enorme e delicioso traseiro no meu pau, agressivamente….
Ela não podia controlar seu tesão, e não deu mais nenhuma chance para sua amiga de cabelos curtos desfrutar do meu pau. O tesão foi tanto que não pude nem mesmo avisar, gozei com tudo naquela bunda.
E assim dormimos juntos até o amanhecer, quando tudo se iniciou novamente.

Deixe uma resposta