Perdendo a virgindade com um negão sem camisinha

Eu tinha 16 anos, cerca de 1,85; 82kg; branquinho e com cabelo curto e moreno.

Entediado um dia em casa, resolvi acessar essas salas de bate papo na terra. Entrando lá muitos caras me chamaram, porém um me chamou a atenção e acabei passando meu número pra ele.

Começamos a conversar e falar sobre sexo e disse a ele que eu era virgem, nunca tinha dado, nem chupado um cara antes. Entre nossas conversas, fiz algo que nunca timha feito, mandei um nude da minha raba pra ele(a qual é bem avantajada). Ele retribuiu com a foto do cacetão dele, o qual devia de ter uns 23cm, fiquei impressionado com aquela rola preta.

Logo, marcamos de nos encontrar no próximo dia, na frente do terreno de uma casa abandonada, ele fez um pedido para eu ir de calcinha fio dental, pois ele tinha tara.
Assim, no outro dia de tarde, lá estava eu esperando meu macho.
Quando ele chegou, o estômago embrulhou, ele era negro, 2 metros de altura e muito forte. Segundo ele, tinha 27 anos.

Nos cumprimentamos e pela mão ele adentrou a casa comigo. Quando chegamos lá dentro ele me agarrou por trás e começou a beijar meu pescoço.

Fiquei louco. Ele tirou minha camisa e desceu para tirar minhas calças. Quando a baixou e me viu só de calcinha fio dental vermelha, abocanhou minha bunda e falou:

“Nossa com esse rabão e essa calcinha parece uma putinha de verdade.”

“Tudo pra agradar o meu macho”

Ele pediu pra eu ficar de joelhos e eu apenas o obedeci. Sacou a piroca imensa e pediu um boquete.

Tentei colocar todo ele na boca mas não coube. Então tratei de chupar bem gostoso enquanto escutava ele urrar. Fiquei uns 10 minutos mamando ele, até que ele avisou que ia gozar, quando fui afastar minha cabeça ele segurou-a com as mãos e disse:

“Puta de verdade, recebe a porra na boca, engole e fica calada”

Apenas obedeci, me recompus e quando olhei para ele, já estava duro novamente e já avisou:

“Agora quero comer esse rabetão”

“Ok, põe a camisinha”

“Putz, esqueci, vamos no cuspe”

“Mas nem pensar, vamos fazer outro dia então”

“Ah não que tu colocou essa calcinha de puta, deixou eu morder tua bunda e me chupou, pra agora arregar?! Ta me achando com cara de palhaço?!”

Não querendo deixá-lo bravo, resolvi aceitar. Ele veio e me agarrou de um jeito que fomos para o chão, ele pediu pra eu ficar no frango assado, colocou a calcinha de lado e melou meu cuzinho com baba. Me beijou a boca e roçou a cabeça na minha entradinha e foi pressionando, até que cessou o beijo e empurrou a rola toda pra dentro em um urro.

Gritei, chorei e pedi pra parar, mas estava totalmente vulnerável e de pernas literalmente abertas para aquele homem.

Ele gemia muito e fala coisas no meu ouvido.

“Era isso que você queria?! Ta levando ferro gostoso?! Viadinho, que cu apertado!!!”

Eu estava vendido e não conseguia falar nada.

Passou-se uns 15 mins e ele pediu pra trocar de posicão:

“Agora quero meter nesse rabo de 4, vai putinho do caralho! Fica de 4 de vagabunda”

Com difuculdade, pela dor no meu cu, consegui ficar de 4 pra ele.

Ele se posicionou, arriou a calcinha e começou a chupar meu cuzinho, tava tão gostoso que tirei meu pau da calcinha e começei a tocar uma punheta, porém, ele logo voltou a posicionar a rola na minha entradinha e disse:

“Deixa esse teu piruzinho pequenino de passivo dentro da calcinha, tu não vai usar ele”

Apenas obedeci e ele logo me penetrou de uma só vez novamente. Bombeou algumas vezes e começou dizer:

“Ta vendo, isso que ta dentro do teu rabo é uma pica de verdade, não esse pintinho de 10cm que tu tem no meio das pernas”

Ao dizer isso ele apertou meu pênis, minhas bolas e começou a desferir tapas na bunda.

“Gosta de apanhar, é viadinho?!”

“Gosto, me bate, fode de jeito esse teu putinho vai e enche esse rabão de leitinho”

Ele me deu mais alguns tapas e estocadas, até que deu aquele urro de quem vai gozar. Logo senti os jatos de porra encherem meu anûs, não aguentei e acabei gozando, mesmo sem encostar no meu pau.

Depois daquela gozada, ele se levantou, colocou as calças e foi embora.

Enquanto isso eu fiquei mais um dez minutos, deitado com rabo pra cima, completamente exausto e humilhado, com a porra daquele macho que tirou minha virgindade escorrendo do cu pelas pernas.

Depois me ajeitei e coloquei as roupas. Com o cu cheio de porra e a calcinha atoladinha nele voltei ora casa e passei uns três dias sem conseguir sentar direito, mas com a sensação de ter virado putinha de macho na cabeça

Compartilhe com seus amigos:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

2 comentários em “Perdendo a virgindade com um negão sem camisinha”

  1. Quem tirou meu cabaco foi um vizinho , me fez de mulher para ele , usei calcinha , shortinho , baby dool , vestido colado , ficava linda , me comia com muito prazer , sempre dormia na casa dele , tinha um pau maravilho , um dia me fez tomar sol e fique com marca de fio dental.

Deixe uma resposta