Almoço com Amigos

Grandes amigos.

Sábado, dia chuvoso em Salvador. Acordo às 7hs, como de costume. Mas, a temperatura agradável, a chuva forte e a cama quentinha sugeriu que voltasse a dormir. No final da amanha desperto de novo, já sem chuva e com uma dúzia mensagens no Whats. Uma delas é de um casal, amigo, que estava em uma casa na Linha verde – a cerca de 100 km de Salvador. Perguntando o que eu tinha de bom para fazer. Sugeriram ir encontra lós para comer uma moqueca de peixe junto com outros amigos. Confirmei minha presença no evento e tomei as providências para sair de casa. De moto chegaria bem rápido! Adoro essa adrenalina da Moto em estrada! Cerca de 2h depois estava reunido com o grupo na Praia do Forte. No caminho comprei 12 stellas artois Cheguei a tempo para o almoço. O dia estava meio nublado e o calor era nossa companhia da tarde. A maioria do grupo estava na piscina. Éramos quatro casais e eu de solteiro. Comida cheirando. Ensopado de vermelho com camarão e moqueca de arraia. Arroz branco fechava o cardápio típico baiano. A turma animada na piscina ouvindo música do inicio da década de 80. Clima muito agradável. Depois de cumprimentar todos e todas coloquei a sunga, mas não mergulhei. Logo depois a comida foi servida. Pedro e Marcela são meus amigos. Casados, sem filhos, curtem muito a vida! Eventualmente nos encontramos para aproveitar os fins de semana. E neste encontro não foi diferente. Porém, dessa vez teve uma ingrediente a mais. É Marcela que costuma preparar o cardápio. Cozinheira de mão cheia gosta do que faz. Médica de formação, a culinária é uma diversão para os fins de semana. Eu também adoro cozinhar. Por isso é comum me oferecer para ser o ajudante de cozinha, de Marcela. Desta vez, quando cheguei, já estava tudo pronto. Ou melhor, quase tudo. rs Logo após o almoço me ofereci para lavar a louça. Essa atitude chamou atenção dos que ainda não me conheciam. Assim que finalizamos as “obrigações“ da louça fomos para a piscina. Junto comigo na cozinha estava Marcela. Final da tarde, o tempo já aberto. O calor forte. Cerveja gelada e a turma curtindo a música. As meninas com biquínis minúsculos estavam lindas! Marcela é loira, 48 anos, peitos naturais bem fartos, uma barriguinha bem charmosa, natural. Sorriso encantador. Aproximadamente 1,61 de altura. O conjunto faz de Marcela uma mulher interessante e delicada! Ela foi umas das primeiras a entrar na piscina e Eu fui logo em seguida. Discreto, fiquei no lado oposto ao grupo participando da conversa de longe e curtindo a trilha sonora. Não demorou muito e dois casais se aproximaram para conversar mais próximo a mim. Pedro e Marcela eram um deles. O clima na piscina era descontraído e às vezes rolava uma pegação entre os casais. Beijos e abraços entre marido e mulher. Mas, sem outras intimidades. Pedro e Marcela entre um gole de bebida e outro trocavam caricias. O clima era gostoso, a música boa, a bebida fazendo efeito, a maioria cantando. Nessa atmosfera, Marcela esbarrava em mim várias vezes, distraidamente. Eu e ela estávamos na parte mais rasa e Pedro na parte mais funda próximo a nós. Eu achei estranho e de alguma forma excitante. Mas, preferir não pensar muito nisso. A noite foi caindo e dois casais anunciaram a partida justificando compromisso com familiares, naquela noite. Os anfitriões saíram da água, juntos com o pessoal que se despediu, e não mais voltou. Deixando nós três a sós na parte externa da casa. A curtição continuou na piscina. Pedro e Marcela fizeram questão de se mostrarem mais apaixonados e carinhosos um com o outro. Agora os beijos e carícias eram mais intensos e recorrentes entre um assunto e outro. E eu passei a perceber que Marcela esbarrava mais vezes em mim… Ainda meio que sem querer. Eu estava super à vontade com eles. Participava da conversa e por vezes elogiava o clima de carinho e cumplicidade entre o casal. Foi depois de um dos meus elogios que Pedro, de forma natural e espontânea, afirmou que Marcela me achava um homem muito interessante. Ela não perdeu tempo e fez às devidas correções na fala do marido e exclamou em alto e bom som que me acha GOSTOSO! Todos riram. e Marcela aproveitou para passar a mão nas minhas pernas e me dar um beijo na boca! Nessa altura eu já sabia muito bem o que estava por vir… Ficamos nos pegando na piscina, trocando caricias e amassos. Resolvemos sair da piscina, o clima esquentou! rs Mas, ainda tinha o casal anfitrião. Pedro e Marcela iam passar a noite por lá. Convidaram-me para dormir com eles. Usaram o argumento, junto aos donos da casa, que eu estava de moto e poderia ser perigoso voltar à noite para Salvador. – É tranquilo arrumar um quarto para ele. São cinco suítes, exclamou a proprietária! Sugeriu a Marcela me levar até “meu quarto”. Ao mesmo tempo em que pedia desculpas para irem deitar alegando que a bebida não tinha caído bem. E nos deu a tarefa de fechar a casa antes de dormir. Nossa noite estava completa. Voltamos para a parte da piscina, desta vez de banho tomado e roupas trocadas. Precisávamos comer alguma coisa. Marcela saiu do banho, linda! De tamanco, com um vestido justo no busto e folgado nas pernas, cabelos soltos molhados, batom vermelho. Sentamos na área externa para jantar e continuar nosso papo agradável. Mas não tocamos no assunto dos beijos na piscina. O clima era de naturalidade e como se nada tivesse acontecido. Finalizamos a refeição e tomamos os cuidados para fechar a casa. A fim de nos recolhermos, já que Pedro anunciou que estava com um pouco de sono e preferir deitar. Eu imaginei que nada de mais além dos beijos iria acontecer na aquela noite. Subimos para os quartos, me despedir do casal e fui para meu quarto. Completamente sem sono e com muito tesão em função do clima na piscina. Meu sono não chegava e não demorou a Marcela aparecer no meu quarto. Perguntou se eu estava acordado e se queria ir ao quarto dela… Eu desejando aquela loira não pensei duas vezes. Um colchão de casal estava no chão. A porta abriu com dificuldade. O clima já estava pronto para nossa noite. Pedro só de cueca estava deitado na cama. Marcela de vestido e sem cacinha. Assim que ela fechou a porta começou a me beijar. Beijos molhados, cheios de desejo. Abraços delicados e carinhosos. Sussurros ao meu ouvido revelou todo tesão do casal naquela noite. Marcela disse que durante muito tempo fantasiava me ter na cama e que Pedro tinha muito excitação ao vê lá sendo possuída por outro macho. Eu já tinha ouvido que há casais que curtem essa fantasia/ estilo de vida. Mudei o ritmo dos nossos beijos. Mostrei a Marcela minha pegada forte e firme. A fiz segurar meu pau duro e punhetar enquanto beijava com desejo sua boca . Marcela era puro tesão. Boceta molhada gemia baixinho a cada toque no seu corpo. Pediu para me chupar… Olhando nos olhos do marido, de joelhos no colchão, engolia, ou melhor, tenta engolir toda a pica que estava na sua frente. Chupada descontroladamente. Engasgava-se várias vezes. Babava meu pau. Voltava a punhetar. Olha para o Marido e dizia que minha rola era deliciosa. Marcela tem uma boca de veludo. Sabe chupar uma rola como poucas. E adorou quando eu comecei a socar o pau na sua garganta… Com lagrimas nos olhos afirmou mais de uma vez que na boca não aguentava receber toda. Pedi a Marcela para retribuir seus carinhos. Ela antes de deitar no colchão, deu um beijo apaixonado em Pedro que estava alucinado de tesão vendo sua mulher na cama com outro macho. Voltou para mim, completamente nua. A beijei na boca, deitando sobre o seu corpo fiz ela sentir meu peso. Aos poucos passeia sugar seus peitos. Chupava levemente cada mamilo. Marcela arrepiava. Desci pela sua barriga. A boceta semi depilada, dos dedos de pêlos aparados e macios me levou na direção exata do seu clitóris. Passava a língua firme, molhada e ritmada. Por vezes esfregava todo meu rosto no meio das suas pernas. Enfiando a língua dentro do seu cu. Ela alucinada pedia para eu não parar. Em vários momentos a beijava na boca e voltava para suas pernas. Até que resolvi colocar dois dedos dentro da bocetinha molhada e chupei Marcela até ela gozar na minha boca ! Não parei de chupar e enquanto ela gozava se debatia, gemendo alto, enlouquecida de prazer. Implorou para ser penetrada. Imediatamente coloquei o preservativo e enfiei cada centímetro do meu pau grosso, grande e duro na sua boceta. Enfiava e beija na boca de Marcela de forma intensa e apaixonado. Loira e linda, de pernas abertas, para mim, gemia a cada estocada. Mudava de ritmo conforme seus gemidos. As vezes lendo e fundo, as vezes fundo e forte, as vezes só a cabeça do pau na portinha da boceta. Todas as vezes e como uma surpresa uma nova estocada entre beijos e pegada mais forte. Marcela completamente dominada pediu que eu fosse mais rápido e forte e logo após gozou no meu pau! Sem intervalo ficou de quatro e mandou-me continuar metendo… Dessa vez fui mais intenso, forte. Peguei-a pelos cabelos e ritmado alternava tapas na sua bunda que não demorou em ficar vermelha com as marcas da minha mão. Ela gemia e rebolava no meu pau. Pedia para eu continuar. Suplicava que eu continuasse metendo com força e desejo. Ao mesmo tempo em que eu a pegava com força pelos cabelos, socava meu pau bem fundo e forte. Ela de quatro e eu praticamente em pé no colchão, metendo de uma forma que o pau entra o máximo possível e com bem força. Marcela gozou de novo e desta vez gozei junto. Era muito tesão e impossível me controlar por mais tempo. Ficamos deitados. Eu por cima de suas costas, ofegante, molhado de suor, exausto e satisfeito com aquele clima de luxuria. Marcela estava extasiada. Tremula. Queria me ter dentro e em cima dela por mais tempo e pediu que eu ficasse deitado ali sem me mexer. Aos pouco começou a me fazer carinhos e me disse que tinha a segunda parte da noite… Levantou e foi beijar Pedro… sair do quarto sem ser percebido e fui para o banho na minha suíte, peguei no sono ouvindo os gemidos do casal no quarto ao lado. Praia do Forte, Março de 2019. Nando Salvador.

1 comentário em “Almoço com Amigos”

Deixe uma resposta