Aprendendo com o Titio – Parte 02

Os dias foram se passando e nada de um novo encontro a sós com meu tio Yachi, Não havíamos tido nenhuma possibilidade de ficarmos sozinhos, uma vez que minha tia que era costureira havia pego uma encomenda grande e ficava acordada até tarde trabalhando na sala. Meus tios não eram nada discretos e minha tia era super safadinha. Não era nenhum segredo que eles faziam troca de casais com os vizinhos do apartamento de baixo e sempre estavam assistindo filmes pornô tarde da noite, ou seja, meu tio gostava de putaria e tinha putaria a disposição, mas acho que ele adorava uma ninfetinha e seu tesão por mim não passava. Apesar de não termos tido nenhum encontro, ele me olhava com muito desejo o dia inteirinho. Eu já havia perdido as esperanças de um novo encontro e estava mega entendiada. Na frente do apartamento da minha tia, tinha o apartamento do cunhado dela, irmão de meu tio que estava vazio porque ele estava sempre viajando a trabalho. O apartamento desse cunhado da minha tia era super legal e um convite para qualquer adolescente: muitos livros, discos, revistas em quadrinho e o melhor é que estava vazio. Um belo dia, logo após o almoço pedi a ela as chaves, alegando que precisava estudar para uma prova de matemática e precisava me concentrar bastante. Na hora que eu pedi, senti que meu tio havia encontrado a oportunidade que queria e me olhou daquele jeito gostoso… minha xaninha já piscou ali. Depois do almoço, peguei as chaves, meus livros escolares e fui para lá. Antes já havia tido o cuidado de depilar minha florzinha para ela ficar bem lisinha e coloquei uma roupinha beeem atraente: um shortinho curtinho e um top que deixava meus seios bem empinadinhos. Chegando no apartamento fiquei nervosa andando pra lá e pra cá esperando meu tio aparecer, mas nada… até que as 15 horas ouvi a porta do apartamento se abrir. Eu estava em pé com um livro nas mãos e não ousei me mexer até que ele rapidamente apareceu na porta do quarto onde eu estava. Sem falar nada, se aproximou e me beijou longamente metendo a língua dele em minha boca e quando terminou os biquinhos do meus seios já estavam acesos e saltando por baixo do meu top. Sem perder tempo ele colocou meu peitinho na boca mamando com vontade, sugava com força! Que sensação maravilhosa! Ali eu já podia gemer um pouco mais alto e assim eu fiz… até que ele falou: – hoje você pode até gritar… dei um sedativo a sua tia que estava com dor de cabeça e ela esta dormindo pesado! Dito isso, enquanto ele mordia os meus biquinhos já foi abrindo o ziper do meu short e metendo a mão em minha bucetinha e ficou surpreso quando sentiu que ela estava bem lisinha: – eu gosto assim viu? vou fazer você gozar hoje… – ele disse enquanto esfregava meu pinguelinho entre os dedos. Eu já gemia como uma profissional e sabia que ele adorava. Então ele me levou até a cama e tirou meu top e meu short me deixando só de calcinha. Ele estava cada vez mais alucinado de tesão. Tomei coragem e falei: – Mama tio… – falei enquanto eu mesma apertava os biquinhos dos meus peitinhos com muita sensualidade, olhando bem no fundo dos olhos dele. Ele então caiu de boca, juntando os meus dois peitinhos bem durinhos e começou a morder os biquinhos com força enquanto retribuía o olhar cheio de  tesão. Então de repente ele se levantou, abriu o short e tirou o pau dele pra fora da bermuda. Eu nunca tinha visto uma pica antes, mas eu já sabia exatamente o que fazer, minha boca se encheu de água de vontade de mamar naquela caceta dura, mas o que ele fez foi se encaixar entre as minhas pernas e começou a bater uma punheta encostando o pau dele na minha xana por cima da calcinha que já estava ensopada. Adorei ver aquele homem se masturbando em cima de mim. Ele batia a punheta com força e quando a cabeça do seu pau tocava o meu clitóris por cima da calcinha eu ficava louca! Não aguentei e falei: – Tio, deixa eu mamar aí… me ensina… Ele então mandou eu ajoelhar no chão, segurou meus cabelos longos num rabo de cavalo, se posicionou e simplesmente falou: – Abre bem essa boquinha vai… Eu abri e ele começou a meter. Que delícia! Adorei sentir aquele cabeção invadindo minha boquinha! Ele então bombava com bastante força e gemia gostoso enquanto eu sugava o cacete dele, mas eu sentia que ele queria meter cada vez mais, então eu comecei a engasgar e a babar… ele riu alto e disse: – Assim putinha, menininha do titio, bota essa língua toda pra fora pra minha porra caber aí nessa boquinha vai…. Depois de meter bastante e eu já estar toda babada ele tirou o pau dele, puxou meu cabelo de modo em que eu erguesse minha cabeça e olhasse para ele e deu suaves tapinhas na minha cara dizendo: – Vc me deixa maluco, quase gozo em sua boca… mas vim aqui pra fazer você gozar hoje. Quero conhecer sua bucetinha, quero ver como ela é… você deixa? Eu balancei minha cabeça afirmativamente fazendo a cara mais inocente e infantil possível. Ele me deitou novamente na cama e começou a tirar minha calcinha. Eu fiquei com alguma vergonha na hora, ninguém nunca tinha me visto daquela maneira e então ele falou a frase que me incendiou: -Abre as pernas puta! Eu fiz meu charme e não abri, fiquei olhando para ele fingindo que estava com medo rsrs ele então pegou meus joelhos um com cada mão e abriu com força. Ali de pernas abertas com um homem entre elas me senti muito mulher! Ele então começou a me masturbar, massageando meu pinguelinho bem gostoso e disse: – Pode ficar calma, você é virgem e vai continuar, mas fora isso, vou fazer tudo com você – então se abaixou e continuou: – vou chupar você toda! Minhas coxas estavam bem meladas e ele começou a lamber por lá com muita vontade até que senti sua ligua tocar minha florzinha e gritei alto, então ele abocanhou minha boceta e dizia: – Dá melzinho pro titio dá… – chupava e só parava pra dizer: titio adora esse melzinho, titio quer melzinho…. e lambia rapidamente meu clitóris. Eu enlouquecida comecei a rebolar gostoso naquela boca e ele disse: – Tô cansado de chupar buceta velha sabia minha menina? Esse melzinho seu tá fresquinho e eu tô com muita sede! Depois de lamber bastante ele parou, se ajoelhou entre minhas pernas e me disse: – Vou te mostrar como eu gosto de comer uma buceta – e começou a dar tapinhas na testinha da minha xaninha, os tapinhas foram aumentando de intensidade enquanto eu gemia gostoso e pedia pra ele não parar. – Eu antes de comer uma buceta, eu bato bastante nela… gosto de comer uma xota inchadinha, vermelinha… e batia e falava olhando para mim – vou deixar ela bem inchadinha e vou bater uma punheta em cima dela! Eu não aguentei e pedi: – Não titio! Por favor, chupa antes! Quero gozar em sua língua titio!!!

Ele vendo minha xaninha virgem, lisinha e bem inchadinha caiu de boca novamente. Eu aproveitei para agarrar os cabelos brancos dele e rebolei pra me acabar naquela lingua, acho até que ele ficou meio sem ar kkkkkk até que gozei. Gente, que sensação maravilhosa! Ele percebendo que eu estava gozando aproveitou para ser bem sacana e morder meu pinguelinho e eu berrei de dor e prazer! Quando terminei de gozar ele disse: – E agora? é minha vez né? Nem sei onde gozar em você sabia? Vou te ensinar uma coisa: enquanto for virgem e você quiser fazer um homem gozar, você ou deixa ele gozar em sua boquinha e engole tudinho ou você cruza as pernas pra ele meter em suas coxas. Hoje vou gozar em suas coxas. Cruza essas pernas vai. Então, deitada como estava, cruzei as pernas e ele se ajeitou em cima de mim. Adorei ver um homem se ajeitando pra meter em mim, e então ele começou a montar nas minhas coxas. O mais gostoso é que apesar de ele fazer em minhas coxas, as vezes o pau dele escapava um pouco por conta da força e a cabeça roçava bem na portinha da minha buceta. Titio maluquinho de tesão metia em minhas coxas e dizia: – Caralho Lisiane, você é gostosa demais, você tem 18 anos mas é já um mulherão. Vai ser uma grande montadora de pica! – Enquanto ele metia ele dizia: – Você tem os peitos mais gostosos que já mamei, e gosta de ser submissa, de apanhar… sei que você sente prazer quando está sentindo dor…

Então ele fez algo muito gostoso e supreendente: envolveu meu pescoço com as mãos e começou a me sufocar dizendo: – Toma sua vagabunda, toma rola!!! Aquela situação me deixou novamente em ponto de bala! A falta de ar, o pau dele roçando a portinha da minha florizinha e ele falando daquele jeito logo logo eu estava pronta pra gozar novamente. Então senti que ele ia gozar e aquilo me excitou mais ainda. O homem gemia em cima de mim como um animal selvagem e quando ele gozou, gozei também. Quando terminou ele ainda passou a mão na minha xana, colheu um pouco do mel com os dedos e chupou. Se levantou dizendo: – Amanhã, tu faz a mesma coisa. Tu diz que vem pra cá de tarde estudar e vem preparada. Quero gozar de novo nessa bucetinha virgem amanhã e quero ver tu me chupar e gozar novamente. Me deu um tapinha na cara, beliscou meus peitinhos e saiu vestindo a bermuda com o pau ainda duro.

Deixe uma resposta