Um forte motivo

4h da manhã, acordo completamente sem sono, fato raro, mas devidamente descansando. Sem muitas opções na madrugada agradável, em Salvador, fiquei passeando nas redes sociais esperando o sono chegar. Foi quando comentei o status, no WhatsApp, de Lucina. Ela tinha postado uma foto a caminho da balada. Estava deslumbrante!! Uma morena de 1,70, cabelos longos, corpo super sarado – a mulher malha para valer- 43 anos. Uma Deusa!

Às 4:27h, eu faço o seguinte comentário: “ Lindaaaaaaa, quero te ver!” . Há um bom tempo conversávamos na internet, porém sem nenhuma esperança de nos encontramos, já que eu moro em Salvador e ela mora a cerca de 100 km da minha casa, numa paradisíaca praia do litoral baiano. E para variar quando estamos na mesma cidade compromissos diversos impedem o nosso encontro. Desta forma, sempre que dá, conversamos amenidades, na internet, e pacientemente aguardo a oportunidade para nos encontrarmos.

Cerca de 12 minutos depois a resposta afirmando que estava em casa. Perguntei se estava chegando da balada ou acordando – assim como eu. Ela respondeu, rindo, que acabava de chegar. Sem pensar duas vezes disse que eu queria vê-la. Curiosa, me perguntou onde eu estava. Afirmei que estava em casa, deitado na cama, completamente sem sono, descansando e cheio de tesão. Abrir caminho para ela afirma que também estava com muito tesão naquela madrugada e me lançou um desafio. “Venha me ver que passamos a manhã juntos.” Ao mesmo tempo que me mandou uma foto dos seus pés com a calcinha no tornozelo.

Nos conhecemos a cerca de 3 anos. Quando eu passei a veranear na praia que Lu mora no litoral da Bahia. Uma delicia de lugar!!!! Praia de águas mornas e piscinas naturais. Uma vila bem agradável com uma vida noturna movimentada, sobretudo na alta estação. Luciana era casada e eu, muito discreto, fiz questão de me tornar próximo ao casal. Isso foi a deixa para trocamos contatos de instagram. Os anos foram passando. Eu deixei de ir na praia. Mas não perdi o contato com ela na internet. Seguindo suas postagens percebi que alguma coisa estava diferente e um dia perguntei no direct como andava o estado civil da gata. Para minha surpresa ela confirmou que estava oficialmente solteira. Daí foi um pulo para trocarmos whatsapp e regulamente conversávamos. Nessa altura já tínhamos intimidade suficiente para papos mais e quentes! Ela afirmou algumas vezes que sempre teve interesse em mim, mas que a condição de casada, em um balneário pequeno, a colocava em situação muito delicada, apensar de pensar, muitas vezes, como seria se tivéssemos uma oportunidade.
Assim que eu vi a foto afirmei que era apenas uma questão de tempo para eu chegar até o apartamento dela. Noite tranquila, cidade adormecida no final da madrugada de sábado, deixa uma impressão que as distâncias era menos longa para ser percorrida de moto. Em menos de 10 minutos eu já estava pronto. Camiseta básica, calça jeans, bota, casaco, perfumado e com o capacete nas mãos mandei uma foto para sinalizar que estava a caminho. Ela confirmou estar no meu aguardando e pediu para ir com atenção. Já que nossa manhã estava apenas começando.

A cidade ainda dormia quando o motor da moto roncou na garagem. Em muito pouco tempo estava no caminho da estrada que liga Salvador as praia do litoral norte. Ao pegar a rodovia a única coisa que inundava meus pensamentos era a imagem de Lu sem calcinha e cheia de tesão pós balada. Eu completamente descansado, acelerava vivendo a excitação da liberdade de estar sobre duas rodas ao encontro de uma mulher linda e muito gostosa!!! Duas sensações deliciosas! Fiz uma breve parada para certificar se ela ainda estava acordada ao mesmo tempo para informar minha localização e cerca de 30 minutos depois estava estacionando na sua casa. Todas as portas estavam entre abertas para facilitar minha chegada. Tive o cuidado de fecha-las até entra no seu quarto.

Luciana estava linda! Com um macacão arrastão preto, uma calcinha minúscula, salto alto vermelho, cheirosa e extremante excitada! Imediatamente beijou minha boca e sibilando que ficou um pouco tensa pelo fato de eu estar de moto, mas que a parti daquele momento só queria relaxar e aproveitar a nossa manhã! Continuava a beijar minha boca com desejos. Passava a mão no meu corpo ainda sobre as roupas. Esfregava sua bunda deliciosa no meu pau duro e afirmava que ela era toda minha.
Eu a segurava com força pelos cabelos e tomava sua boca com beijos ardestes de desejo acumulados ao longo do tempo. Não demorou em percorrer todo seu corpo com mãos e dedos. A tocando e sentido sua excitação escorrendo entre as penas. Ela tirou toda a minha roupa e se ajoelhou em minha frente. Meu pau duro, grande e grosso era todo dela. O beijo perfeito, uma boca macia, engolia toda a rola de forma ritmada. A nossa química perfeita!

Eu a coloquei na cama. Lentamente fui a deixando completamente nua. Deitada, voltei a beija-la. Aos pouco deixe meu peso sobre o corpo dela. Coloquei umas das minhas mãos na sua nuca e a outra percorria todas suas curvas. Não parava de beijar sua boca. Ao mesmo tempo em que acariciava todo seu corpo. Numa fração de segundos comecei a chupar seus peitos. Lindos, grandes, duros e altamente sensíveis!!!!! Quanto mais forte e firme eu chupava e mordia, mais Luciana gemia e se excitava. Boceta completamente molhada. Ela suplicava para ser devorada. Aos poucos passei a beijar seu delicioso e grande clitóris.

Boceta deliciosa, cheirosa, apertada, quente. Muito molhada e apertada!!!! Fiquei louco, alucinado!!!! Não parava de chupar, de beijar, me esfregava em seu sexo, foi quando comecei a enfiar um dedo e logo depois dois dedos enquanto continuava a chupar. Luciana gemia e se contorcia de prazer. O calor da manhã colaborava com a alta temperatura dos nossos corpos e o ar condicionado era, naquele momento, completamente insuficiente diante do nosso tesão.

Lu, pediu para colocar a camisinha. Precisava me sentir! Imediatamente deitei na cama, já com o preservativo e ofereci meu pau bem duro para ela. Lentamente sua boceta quente foi devorando minha rola dura. Com reboladas ritmadas o encaixe perfeito e mexendo com força. Eu a segurava pela bunda e dava mais intensidade aos seus movimentos. Ela transpirava e não parava de foder… Mudava de posição , agachada, sentava com força no pau e rebolava mais intensamente. Insana! Só desejava seu prazer ao mesmo tempo em que me deixava louco e por varias vezes pedir para ela parar, já que me controlar naquele momento era quase impossível.

A coloquei deitada no meu lugar e passei a controlar o ritmo e a intensidade da nossa transa. Já era hora de dar uma pausa no esforça daquela deusa do sexo! Ao mesmo tempo apresentar minha excelente forma física. Ela de pernas bem abertas, o paraíso era todo meu. Comecei a meter minha rola dura na sua boceta. As vezes só a cabecinha, a fazendo suplicar por mais pica , ora fundo e bem devagar, provocando imenso prazer e gemidos e inesperadamente com força e fundo a fazendo gritar e pedir mais força. Nesta posição ao mesmo tempo em que eu a penetrava ela se masturbava, gemia e pedia que eu não parasse. Entre estocas, beijos na sua boca, muitos beijos, mordidas em seus peitos e mais estocadas o prazer era tudo naquele momento!!! Como em uma leitura de pensamentos dela pediu para ficar de quatro.

Aquela bunda escultural, empinada para mim, toda lisinha e exalando um delicioso cheiro de sexo me deixou muito mais sedento de tesão… Sem pensar em mais nada enquanto metia na sua boceta, comecei a passar o dedo no seu cuzinho até ela pedir para eu come-la por trás. Imediatamente passei o gel lubrificante e bem devagar fui deflorando aquele rabo delicioso… Devagar e com muito cuidado permitir que ela fizesse os movimentos iniciais até perceber que já estava bem confortável e prazeroso para nós dois.

Luciana de quatro para mim, empinada em cima da cama, gemendo alto e se tocando, pedia para que eu não parecesse de socar meu pau duro no seu rabo. Suplicava estocadas violentas e anunciava seu gozo entre gemidos e sussurros ao mesmo tempo em que provocava em mim deliciosa sensação de prazer e inevitavelmente gozamos juntos!!!!
Salvador, Setembro, 2019.
Nando Salvador.

Deixe uma resposta