Minha Enteada Safada

Esse é meu primeiro conto aqui então peguem leve ok?
Meu nome é Estella, tenho 31 anos e sou divorciada, sou morena, tenho 1,70, coxas grossas e bumbum grande, seios médios e cintura fina.
Meu ex marido teve uma filha em outro casamento, Melanie de 18 anos, ela morava conosco e logo que nos conhecemos nos demos super bem, tanto que quando nos divorciamos ela quis continuar a morar comigo.

Eram 2h31 da manhã e meu sono simplesmente sumiu, rolei na cama mais de 200 vezes e nada. Decidi que talvez ver algum filme fosse me ajudar, eu vestia o camisetão de meu ex marido, uma calcinha fio preta que ajudava a destacar a bunda avantajada que possuo.

Os quartos em minha casa ficam no segundo andar então desci as escadas até a sala de estar, sentei no sofá de três lugares e liguei a tv. Nada de interessante em nenhum canal, somente documentários e filmes pornô.
Ja estava tarde e precisava acordar cedo no outro dia, decidi olhar um filme pornô lesbico, ja que siririca sempre me deixa exausta.

Subi minhas pernas para o sofá e tirei minha calcinha, levei meus dedos até a boca e lambi os mesmos, desci minha mão devagar por meus seios ainda cobertos pela camisa, fui até minha barriga e cheguei em seguida a minha boceta.

Passei meus dedos úmidos de leve por toda sua extensão, na tv um casal de lésbicas fazia um delicioso meia nove e ver a cena me fez estremecer.
Passei meus dedos por minha entrada e em seguida por meu clitóris, fazia movimentos lentos e contínuos imaginando como seria enlouquecedor estar dentro daquele filme.

Minha boceta começou a ficar molhada, meus seios ficaram rígidos, minha pele estava arrepiada e o prazer tomava conta de mim.

Em alguns minutos eu sentia o céu cada vez mais perto, me contorcia de tesão naquele sofá, o perigo de Melanie me ver era o que tornava tudo mais excitante.

Ela poderia sair do quarto, vir até aqui e presenciar a cena, me observar enquanto eu me toco… só de imaginar que ela poderia estar aqui me leva a loucura e eu nem sei o porquê. É errado… mas seria tão gostoso.
De repente ouço um barulho de porta batendo no segundo andar, fecho minhas pernas imediatamente, ponho uma almofada no colo e em seguida vejo Melanie descer as escadas esfregando os olhos.

-Mommy? Posso ficar aqui?-A-aqui?-Tive um pesadelo.- só então noto o cobertor que ela segurava atras de si.

Melanie se aproxima e senta ao meu lado, rapidamente eu troco de canal e ponho em um documentário qualquer. Aproveito a coberta para me livrar da almofada, ela se recosta em mim e relaxa seu corpo. Ela usava um conjunto de pijama rosa curtinho e estava visivelmente sem calcinha, que perigo.

Ah essa menina, é uma mistura de inferno e paraíso desde que veio morar aqui. Seus seios são pequenos, seus cabelos são longos e acabam em sua bunda que é grande e firme, sua pele branquinha me da vontade de morde- la só para enxer a mesma de marcas.

Depois de alguns minutos eu percebi que nenhuma de nós aguentava mais aquele maldito documentário sobre a vida marinha, dei o controle a ela que logo pos em um filme pornô. Ela pediu permissão para olhar e eu somente assenti, surpresa porém sem nenhuma vontade de questionar. Melanie sentou-se no meio das minhas pernas, tomei cuidado para que ela não sentisse que eu estava sem calcinha, o filme estava chegando as suas partes mais quentes e volta e meia eu sentia Melanie se mexer mais.

O casal na tela se beijava ferozmente e neste momento eu só queria tomar a boca daquela menina, decidi avançar um pouco e levei minha mão a sua coxa esquerda, ela chegou mais perto de mim e senti sua bundinha roçar em minha boceta me arrancando um suspiro.

Comecei a fazer um carinho inocente no alto de sua coxa e ela não parecia se importar, na tv a cena era de um homem lambendo e sugando a boceta de uma loira. Melanie levou sua mão direita até o meio de suas pernas me dando a confirmação de que ja estava se tocando.

Levei minha mão de sua coxa para sua barriga o que fez ela levar um pequeno susto, mas logo se encaixou em meus braços novamente. Ela rebolou timidamente fazendo um atrito gostoso entre sua bunda e minha boceta encharcada. Neste momento, levei minha mão até abaixo do umbigo devagar e em seguida a sua virilha por dentro do short. Ela se encaixava em meu carinho e continuava a rebolar me deixando cada vez mais quente e enlouquecida.

Em um movimento surpreendente ela pegou minha mão e levou até sua bocetinha que ja se encontrava molhada e bem quentinha. Sem hesitar comecei a masturba- la devagar arrancando um gemido baixo da menina, ela se aproximou de mim o máximo que pôde e suas reboladas eram cada vez mais intensas me deixando com cada vez menos controle. Levei minha boca ao seu pescoço onde deixei uma trilha de beijos molhados, Melanie rebolava em meus dedos fazendo -me aumentar a velocidade, seus gemidos ficaram constantes e cada vez mais altos fazendo com que minha boceta ardesse de tanto tesão.

-Oh mommy… mais.

Suas pernas começaram a se contrair denunciando que seu orgasmo estava próximo, levei meus dedos até sua entrada e logo meti um deles arrancando um gemido alto de Melanie que segurou minha mão, no momento pensei em tirar mas ela não deixou, começou a meter meus dedos em si com força me dando a visão de seu corpo se contorcendo em frente ao meu.

Acompanhei seus movimentos com dificuldade pois eu mesma ja estava prestes a gozar apenas com o atrito delicioso entre sua bunda e minha boceta.

-Forte mommy. Quero sentir você me foder

Ela pronunciava com dificuldade e logo suas palavras foram substituídas por um gemido alto e uma contratação em sua boceta que apertou meus dedos la dentro, seu corpo se contorceu e espasmos violentos tomaram conta se suas pernas. Ela gozou de forma deliciosa deixando meus dedos totalmente melados e em seguida também gozei.Para minha surpresa ela rapidamente se levantou, beijou meu rosto com a respiração ainda acelerada.

-Boa noite mommy

Foi em direção as escadas e subiu, me deixando sozinha.Ainda não acredito no que aconteceu, na verdade poder sido só um sonho. Mas eu quero mais.

Deixe uma resposta