O dia que finalmente consegui comer a minha tia

Fala galera! Meu nome é Gustavo, tenho 31 anos, 1,71, cabelo e olhos castanho claro. Nao sou fit mas vou sempre na academia e jogo bola.

Vou relatar um caso em que finalmente consegui comer a minha tia. Ela é casada com meu tio, que tem 51 anos, ela tem 34 e ja estao casados faz 10 anos. Ela é branquinha do cabelo preto, siliconada, carinha de novinha. Vai sempre na acadêmia e tem uma bunda perfeita, média, durinha e empinadinha. Chama a atenção por onde vai, mas sempre impôs respeito por todos os lugares que vai por ser casada. Nunca foi de se vestir safada, mas ta sempre linda e bem vestida. Não gosta de sair sem o meu tio e quando vamos em festa, ta sempre tranquila conversando com as pessoas.

Ja faz 10 anos que moro na mesma rua que meu tio, moro sozinho, e portanto vivo na casa deles. Eu e meu tio sempre tivemos uma otima relação, ele é meu tio favorito entao é sempre normal eu ta por la ou ele ta por aqui em casa tomando uma cerveja.

Eu sempre tratei a minha tia com respeito, mesmo achando ela linda e maravilhosa.

Meu tio sempre ta viajando por 4 ou 5 dias a negócios, as vezes ate mais. Então acabo fazendo compania pra minha tia ou ela vem aqui em casa…nao vem muito sozinha pra nao rolar conversa, mas as vezes vem. Somos quase da mesma idade e ate entendo o medo dela.

Cerca de dois anos atrás, eu e minha tia passamos a ficar mais intimos em nossas conversas. Sempre falei pra ela de meus rolinhos, casos e namoradas. Acho que no fundo era pra tentar provocar ela. Ela sempre escutava com atenção, ria, comentava. Eu só não podia falar muita putaria porque ai ela ja meio que tentava mudar a conversa. Com o passar do tempo ela começou a falar pra mim que meu tio ja não ia muito atrás dela, talvez pela idade ja deve ter cansado. E ela as vezes se arrumava na sexta pensando que poderiam sair e depois namorar. Mas no final ele nao fazia nada e acabava vendo tv na sala ate dormir ali mesmo. E ela sozinha no quarto. Ja me disse que tinha vez que tava mais de um mes sem sexo. Ja vi que tava sentindo falta.

A alguns anos eu ja tava intimo de falar o quanto ela tava linda e gostosa antes de malhar. As vezes ela ria, ou as vezes mandava um “Me respeita que vou contar pro seu tio”, mas na brincadeira. Começei a elogiar ate mesmo quando ela tava bem vestida em casa “Nossa, ta linda demais.” “Onde vai maravilhosa assim”. Ela sempre respondia com um sorriso.

Um certo dia ela me manda uma foto no whatsapp. Era dela num vestido verde bem curto e bem colado marcando bem o corpo dela, o angulo era da bunda dela e a cabeça dela virada pra trás olhando pro celular. Ela tirou essa foto no espelho. Quando eu vi, eu ate pensei que ela mandou por engano. Eu respondi “Nuuuu, que mulherão!!! Ta gata demais”. Ela respondeu com “KKKKKKKKKKK” e disse que ta muito feliz com o resultado da academia, e que ta fazendo muito bem a ela. (E tava mesmo). Não foi engano, a foto era para mim mesmo.
Depois disso começou a vir mais e mais fotos. Fotos dela arrumada pra sair com meu tio, em casa trabalhando, as vezes do rosto dela.
Pau ficava duro a 1000 pensando putaria com ela imaginando que tava rolando algo. Batia umas pensando nela.

Um dia estavamos em uma festa de um amigo, festa normal que sempre vamos. Meu tio nunca gostou de dançar e eu sempre fui a única pessoa com quem ela dança. Pois muitos homens querem dançar com ela, mas com intenção de encoxar…eu até entendo. Então em uma dessas danças eu ja tava meio alegre da cerveja, segurando firme na cintura dela, corpo colado no meu, rosto colado no dela. Acho que veio um desejo com coragem e falei no ouvido dela “Vc ta tão gostosa, tão gostosa que eu ate penso besteira com vc”. Ela me apertou e pude sentir que ela gostou. Ela deu uma risada safadinha bem colado na minha bochecha perto do ouvido. Ela tava meio bebada e nao achou ruim. Ficamos por isso.

Passou se alguns dias, tava eu e ela sozinha na porta da casa dela, ela de shortinho e uma blusinha. E disse que queria sair mas que meu tio nao tava na cidade. E que mesmo se tivesse nao ia fazer diferença, pq ele nao tava fazendo nada…nem com ela. Eu ri olhando nos olhos dela e disse que se ela precisasse de um “suporte” (pinto amigo), ela poderia contar comigo. Ela riu muito e perguntou como era esse suporte. Expliquei, que poderiamos unir o util ao agradavel. Que sempre achei ela linda e maravilhosa, gostosa, uma Deusa. E que sei que ela tava na falta de um bom sexo. E que poderiamos fazer algo, sem ninguem ficar sabendo e prejudicar ninguem. Ela riu mais um pouco de leve…meio que gostou, mas não deu bola.

Depois disso criei mais coragem e comecei a falar besteira pra ela. Sempre que passava perto de mim sozinha eu falava “O rabão”. Ela ja nem me cortava mais. Eu ja sentia que tava rolando algo e que faltava pouco para ela ceder.

Um dia meu tio tava viajando (Só tenho coragem quando tenho certeza que ele não ta por perto), tinha um aniversário de um amigo muito proximo pra ir. No começo ela disse que nao ia, mas por pressão das amigas acabou dizendo que ia.
Encontrei com todo mundo ja na casa do nosso amigo, ela no canto dela sentando converando com as namoradas/esposas dos homens presente no balcão do bar que nosso amigo tem no fundo da casa dele. A galera comendo, bebendo, alguns pulando na piscina. Eu ela dançamos um pouco. Depois ela foi conversar com as amigas e eu com meus amigos. Depois dançamos de novo, todo mundo bebendo. Em uma dessas danças falei pra ela o quanto eu tava numa vontade de pegar ela, pegar ela num canto e grudar nela, bjar, matar o meu desejo. Ela somente escutou calada.

Final de festa, eu e ela bebados, resolvemos voltar no mesmo carro pq eu tava um pouco mais ruim e que voltaria pra pegar o carro no outro dia. No meio do caminho eu falei pra ela se ela ouviu bem o que eu disse pra ela na festa. Ela disse que sim, mas que nao poderia pq é casada com meu tio e que é errado. Eu falei que nao ia ter problema, seria segredo nosso mas que tava dificil parar de pensar nela, que sinto um desejo enorme de beijar ela. Falei que nao era amor, era apenas um desejo, um tesão. Ela nao disse nada, tava apenas com um pensamento e olhar malicioso.
Eu falei pra ela parar o carro na rua que estavamos e que queria dar um beijo nela ali, naquele momento. Ela continuou dirigindo, mas pensativa e com um sorrisinho de leve. Pra eu nao ta passando dos limites, falei comigo mesmo que so ia falar aquela vez, e que nao ia ficar insistindo. Do nada ela para o carro numa rua sem movimento, puxou o freio de mão e ficou olhando pra frente. Eu tirei o cinto e cheguei meu rosto perto do dela, pequei no queixo dela e virei pro meu lado e dei um bjo naquela boca maravilhosa. Ela tava beijando com vergonha, com medo….mas com o tempo foi se soltando. Passou a pegar no meu cabelo. Pensei “Pronto, agora é so ir com cuidado pra não assustar”. Ficamos nos beijando ali uns 5 minutos. Ate que ela para e fala que aquilo nao podia ter acontecido. Eu pego a boca dela e beijo mais. Falei que não ia ter problema, era segredo nosso e somente nosso. Fiz ela se soltar, ficar mais tranquila. Lembrando que nesse dia ela tava com um vestido azul, não muito justo, mas dava pra ver bem o desenho do seu corpo maravilhoso.

Falei que podiamos ir pra um lugar mais calmo e tranquilo. Ela tava pensando que era pra minha casa. Mas eu disse que não, que era arriscado os vizinhos ver ela entrando e ficando la. Pedi pra ela trocar de lugar comigo no carro e levei ela ate um motel, mais afastado. Peguei a melhor suite e entramos. Ela morrendo de medo do que ia acontecer, demorou pra sair do carro. Peguei na mão dela e falei que se ela realmente nao quisesse continuar com aquilo, poderiamos entrar no carro e ir embora. Ela olhou pra mim meio que sabendo que eu nao ia forçar nada e entrou.

Dentro do quarto ela tava com muito medo, nao sentou na cama. So ficou olhando pra tudo e pra mim, como se fosse a primeira vez dela. Como se tudo aquilo fosse novo. Eu sentei na cama e puxei ela pelo braço, sentei ela do meu lado. Dei uns bjos na bochecha dela, um cheiro no pescoço. Ela virou a cara pra mim e nos beijamos de novo. Se eu fosse embora so com aqueles beijos ganho, eu ja tava feliz.

Deitei ela na cama, ela tava dura, meio que sem ação. Parecendo que ia perder a virgindade. Fui beijando bem, com calma, com vontade. Falei pra ficar tranquila. Aquilo era segredo nosso ate o resto da minha vida. Passou se alguns minutos ela ja tava mais solta. Abri uma cerveja pra mim, ela tomou um pouco da minha. Voltamos a nos beijar, comecei a ir pro pescoço, enquanto isso de leve eu passava a mao na coxa dela, subia e nao pegava na bucetinha dela e ia direto pra barriguinha. Eu precisava de deixar ela se sentir avontade. Eu tava doido pra arrancar aquele vestido dela.

Ficamos nisso alguns minutos, entre um bjo e outro ela parava e falava que aquilo era loucura. Eu falei que tavamos somente começando. Eu ja tinha tirado o tennis, meia, cinto, calça ja tava desabotoada. Ela tava somenteo com o vestido, a sandalia tava perto da cama.

Quando eu vi que ela ja tava mais de boa, eu passando a mao na coxa, fui passando a mão de leve na bucetinha dela, por cima do vestido mesmo enquanto eu beijava. Vi que ela ficou ofegante, sinal de que sentiu algo. Comecei a fazer pressão na bucetinha com dois dedos, dando uma massageada. Ela gemeu dentro da minha boca. Meu pau ja tava pra explodir.

Eu meti a mão por dentro do vestido e continuei a massagem por cima da calcinha, parei de beijar e olhei pra ela. Ela tava gostando, mordia os labios, me puxava pro beijo. Talvez queria fechar os olhos pra nao ficar com vergonha enquanto olhava pra mim. Botei a calcinha dela de lado, ela ja tava toda molhadinha, aquela bucetinha lisinha, que nao pude ver ainda, mas ja sentia. Nao tinha um fio de pelo. Bucetinha lisinha. Subi o vestido dela, ela tirou ele pra me ajudar. Vi aquela calcinha azul, minuscula na frente, tampando somente a bucetinha mesmo. Aqueles peitos querendo pular do sutiã. Eu abaixei o sutia e admirei por alguns segundos. Ela riu, me chamou de bobo e pegou no meu cabelo fazendo carinho. Cai de boca naqueles peitos, aqueles bicos perfeitos. Chupei, mamei, passei a lingua enquanto brincava com a bucetinha dela. Ela comecou a gemer e disse que aquilo tava gostoso. Ela fechou os olhos e comecou apenas a gemer baixinha. Dedo entrava e saida da bucetinha, brincava no clitoris. Eu chupava meu dedo olhando pra ela, e votlava a colocar o dedo de novo enquanto alternava entre a boca dela e os peitos. Tirei o sutia dela e tirei a calcinha bem devagar. Pude ver meu sonho sendo realizado, aquela perfeição. Lisinha, branquinha, bem rosinha por dentro. Dei aquela molhada na lingua e dei aquela linguada começando debaixo pra cima. Chupei o clitoris dela, os gemidos aumentaram. Ela comecou a se contorcer, a puxar meu cabelo. Empinava a barriga pra cima enquanto me pressionava com as coxas. Pra deixar ela mais louca ainda, enquanto eu chupava o clitoris, eu coloquei o dedo na bucetinha. Pronto, parece que ela tava pra explodir, tava sendo consumida pelo tesão. Parece que ninguem tinha feito aquilo com ela, ou tava a muito tempo sem fazer. Metia a lingua la dentro da bucetinha dela. Abri as pernas delas um pouco pra cima e pude ver aquele cuzinho. Bem pequeno, ja aproveitei entre uma chupda e outra e passava a lingua no cuzinho. Pra ja deixar la sabendo que por mim o cuzinho tambem tava no jogo. Chupei ela por uns 10 minutos. Ate que ela me pede pra parar. Olhou pra mim e disse que me queria, que me queria ali, naquele momento, dentro dela.

Ja tirei a camisa, quando eu tava tirando a calça ela me jogou na cama. Terminou de tirar a minha calça, abaixou a minha cueca, pegou no meu pau e passou a lingua. Começando perto das bolas e subindo. Chegando na cabeça ja caiu de boca, chupou com tudo. Sabia o que tava fazendo, tava com desejo, com tesão. Fazia movimentos de de vai e vem com a cabeça, as vezes rapido, depois ia devagar. Tirava da boca, batia uma olhando pra mim. Mamou meu saco, uma bola de cada vez.
Nisso eu tava pra explodir, deitei ela na cama, abri as pernas dela, coloquei a camisinha e botei o pau na entrada da bucetinha dela. E olhando nos olhos dela, fui colocando. Ela se contorceu, grudou em mim, me segurou com as unhas. Quando ja tava dentro, de leve comecei o vai e vem. Ela ja tava relaxada, sem vergonha nenhuma. Aumentei a velocidade, ela abriu as proprias pernas pra cima pra ajudar nas bombadas. Eu beijava aquela boca, chupava aqueles peitos. Aquele corpo colado no meu, aquela Deusa sendo minha.
Eu deitei ela na cama e botei ela em cima, ela sentou com uma pressa, com uma vontade louca. Agarrou no meu pescoço e rebolou, bombou, rebolava de novo. Eu puxava o cabelo dela de leve. Passava a mão e dava uns tapas naquela bunda. Falei no ouvido dela que sempre fui doido naquela bunda. Começamos a suar, ela jogava o cabelo pra tras, alguns fios de cabelo ja tava grudando no corpo suado dela.
Falei pra ela que meu sonho era pegar ela de 4. Ela riu com safadeza e falou “Vai me comer de 4? Quer me comer de 4?” enquanto levantava de cima de mim e ia virando aquela bunda e ficando de 4. Ela empinou a bunda. Vi aquela bucetinha e cuzinho. Peguei meu pau e dei umas batidas na bunda dela, coloquei no meio da bunda dela por fora, tava tao lubrificado que ia deslizando, subindo e descendo. Abri a bunda dela com as mãos, passei a lingua na bucetinha e subi ate o cuzinho. Fiquei passando a lingua no cuzinho uns 5 segundos. Vi que ela travou um pouco, talvez ninguem nunca fez isso com ela. Levantei e ja soquei, com força e vontade o pau na buceta dela, abri bem a bunda dela pra admirar aquele cuzinho e bombei, bombei gostoso. Pegava e puxava o cabelo dela. Ela gritava de tesão, pegava nas minhas coxas me puxando pra comer ela mais e mais. Gemia e falava “Tesão”, “Delicia”, “Vai, vai, vai”, “Come gostoso”.
Ate que ela pediu pra eu não parar, que ia gozar. Nessa hora ate eu queria gozar mas comecei a pensar em outras coisas pra segurar, continuei bombando. Ela gemendo mais e mais. Ate que ela gritou “Vou gozar, vou gozar, to gozando, nao paraaaaa”. Os braços perderam a força e ela caiu na cama somente com a bunda levantada, continuei comendo ouvindo os gritos dela. Meu pau ja tava ficando branco do orgasmo dela. Vi que ela relaxou, o corpo ficou leve, ela de olhos fechados, respirando forte.
Era a minha vez de gozar, tirei meu pau pra fora, tirei a camisinha e gozei naquela bunda. Gozei muito, gozei gostoso. E no final ainda esfreguei meu pau naquela bunda. Fiquei la em cima dela por uns 30 segundos ate cair do lado dela. A cama tava molhada de suor, nos dois estavamos molhados de suor. Olhamos um pro outro e ela deitou com a cabeça no peito. Pediu pra isso ficar entre a gente.
Logico que prometi.
Nos levantamos e fomos tomar banho, ficamos la uns 20 minutos deixando a agua quente cair, ela lavou meu pau.
Enquanto eu passava sabão nela, deslizei a mão ate a bunda, passei a mão no cuzinho dela e perguntei se ela liberava ali. Ela se virou e riu com vergonha e disse que não sabia. Que ali tinha que conquistar e não era facil.
Eu perguntei se ela é das que dava o cuzinho pra agradar o homem ou pq gostava.
Ela disse que não ia responder, que eu tinha que descobrir. E disse que ninguem nunca tinha passado a lingua no cuzinho dela enquanto masturbava ela…que aquilo foi diferente. Que ela sentiu algo gostos.
Entao eu respondi que ela sente prazer dando o cuzinho. Rimos um pouco mas eu sabia que nao ia rolar um cuzinho aquela noite.
Voltamos pra cama, de toalha mesmo, ela colocu a calcinha e o sutiã e deitou na cama com a tolha por cima. Eu so botei a cueca e tirei a toalha.
Ela deitou com a cabeça no meu peito de novo e pediu segredo mais uma vez. Falei pra nao se preocupar.
Conversamos por 20 minutos naquela posição. Ate que meu pau fica duro de novo. Ela viu e comecou a apertar ele com o dedo, com a cabeça dela no meu peito olhando pro meu pau.
Falei que é o desejo acumulado por ela. Que as punhetas pensando nela não resolveu. Ela riu muito, e perguntou se eu batia pra ela mesmo. Eu disse que sim, que sempre achei ela linda e gostosa.
Nesse meio tempo ela abaixa a minha cueca e começa a me punhetar. E pergunta se ela, batendo uma pra mim ali é melhor do que eu mesmo.
Eu respondi que eu não sabia ainda, que era pra ela continuar ate eu ter uma ideia e saber. Ela riu de novo, bem mais solta e mais tranquila do que no começo.
Ela desceu a cabeça e comecou a chupar. Eu ja tiro a cueca e jogo ela longe, comecei a segurar o cabelo dela, pressionava a cabeça dela pra botar meu pau todo…fazia de forma muito gostosa. A minha outra mão eu ja molhei os dois dedos com a boca e desci pra bunda dela por dentro da calcinha. O cuzinho eu sabia que tinha que ser com calma e fui direto na bucetinha. Botei o dedo de leve pois poderia estar ardendo um pouco, quando eu vi que ela ja tava ficando molhadinha, voltei a brincar com o clitoris. Nisso eu voltava o dedo dentro da bucetiha, tirava mais um pouco daquele molhado. Passava no cuzinho, massageando. Voltava pro clitoris.
Falei pra ela que a bucetinha dela era uma delicia, cheirosa, dava ate agua na boca. Nisso eu tirei o dedo e botei na boca dela pra experimentar. Ela chupou e voltou a chupar meu pau.
Falei pra ela que ia fazer algo com ela, que nao sei se ela ja fez. Falei pra ela sentar com a bucetinha na minha cara. Ela ficou com um pouco de vergonha, mas perguntou como. Se era virada olhando pra mim, ou olhando pro meus pés.
Falei que era olhand pra mim. Vi que a vergonha voltou um pouco mas nao impediu ela de tentar.
Ela sentou com a bucetinha na minha boca. Eu segurei nas coxas dela, e chupei aquela bucetinha. Vontade era tanta que eu sugava, chupava, engolia tudo que vinha de dentro dela.
O tesão dela voltou, ela comecou a esfregar a buceta na minha boca, no tempo dela, ela no controle (mulher gosta disso). Fez isso enquanto ela dizia “Que delicia”, “que posição maravilhosa”.
Teve um momento que ela tava praticamente fudendo a minha boca com movimentos de vai e vem. E eu com as mãos apertando a bunda dela, as vezes os peitos. Tentei lamber o cuzinho pra ver se ela ia sentir algo mas ela travava e dizia “Hj não”.
Ela parou e disse, vem que eu nao aguento mais, quero de novo. Botei ela de 4 na beirada da cama. Fiquei em pé.
Aquele cheiro de buceta com sexo no ar. Aquela bunda ali de novo pra mim. Dessa vez eu cuspi bem no cuzinho dela e deixei descer ate a buceta. Assim que chegou na buceta eu coloquei o pau, so a cabecinha. Depois eu tirava, esfregava a bucetinha dela com meu pau. Colocava de novo so a pontinha….e tirava. Ela tava curtindo o tesão. Ate que coloquei tudo. Ela comecou a rebolar, eu apenas fiquei parado olhando. Aquele movimento gostoso. Deixei ela fazer o movimento de vai e vem com a bunda. Ela olhava pra mim pra ver a minha reação, pra saber se tava me deixando doido. Tava na minha cara que sim.
Ate que eu tomei o controle, dei um tapa em cada bunda dela. E bombei. Voltei a comer a minha tia gostosa de novo. Ja era duas horas dentro daquele motel, por mim eu ficava la ate amanhecer. Bunda batendo na minha coxa fazendo aquele barulho de sexo gostoso.
Deitei ela na cama, botei um travesseiro na barriga dela pra ficar somente a bundinha empinada. E comi ela enquanto tava deitada. Deitei meu corpo sobre o dela e sentia o tesão dela pelo toque do corpo.
Caimos pra de ladinho e continuei comendo. Nisso com uma mão eu peço pra ela dar uma molhada nos meus dedos. Ela prontametne faz. Vou com os dedos no clitoris dela e começo a brincar, massagear, enquanto eu comia ela. O tesão ficou maior, ela pediu pra continuar. Foi algo novo pra ela. Ela disse que ia gozar e que nao era pra parar. Os olhos dela tavam fechados com força, a boca mordendo os labios, mordendo eu enquanto gemia.
Ate que mais uma vez eu escuto “Vou gozar, vou gozar, nao para, isso, issoo, issoooo”.
Meu corpo em cima do dela eu sinto as contração, o orgasmo passando pelo corpo dela. Bucetinha chegou a lacrar soltar meu pau varias vezes. Aquele barulho de pau e buceta molhada esfregando um contra o outro.
E mais uma vez ela relaxa….solta o corpo, respira ofegante como se tivesse jogado uma partida de futebol inteira. Minha tia gozou de novo.
Falei que era minha vez de gozar, ela me deita, arranca a camisinha e começa a chupar. Chupa gostoso, rapido, sabia o que tinha que fazer pra eu gozar. Batia uma pra mim somente com a lingua na cabecinha. Quando eu tava pra gozar, eu avisei ela. Ela soca tudo na boca e continua o movimento.
Gozei, gozei gostoso naquela boca, o pau tava todo dentro da boca dela. Não vazou nada, ela engoliu. Chupou mais um pouco olhando pra mim, tentando saber se eu gostei…mais uma vez tava claro que sim. Delirei.
Caimos na cama de novo. Conversamos mais uns minutos. Sem tomar banho nos arrumamos e fomos embora.
Deixei ela na casa dela.
No outro dia fui la pra ver se tava tudo normal. Ela tava com vergonha, mas tava muito tranquila. Prometemos segredo mais uma vez.
Falei que se tiver que rolar algo de novo, seria somente dessa forma, com meu tio longe. Sem ninguem ficar sabendo. Mas que gostei do que aconteceu e nao arrependo.
Ela disse que gostou muito, que ama o meu tio mas sentia falta de sentir o que ela sentiu. Ela disse que se sentiu desejada. E gozar duas vezes….fazia tempo. Combinamos que iamos deixando acontecer.
Ate hj ta dando certo. Hj tenho namorada mas sempre que da, eu encontro com ela. Meu tio viaja menos agora, no máximo 3 a 4 vezes por ano. Mas melhor assim pra nao se apegar.

Leia mais contos eróticos

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta