A minha amiga Ka

Amigos aqui está um pequeno texto dedicado à minha amiga Ka
Bem que tentei dormir mas aquelas imagens não saíam da minha cabeça.
Ela gosta de me provocar com fotos inspiradoras. Virei para cima e para baixo, ao ponto de imaginar que ela acompanhava estes meus movimentos, ela ficava por baixo ou era eu que ficava a sentir o seu peso.

O calor deixava-me deitado sobre a cama somente com os calções. a minha mão tocou na minha pele, e imediatamente toquei no meu mamilo esquerdo primeiro com o dedo indicador estava duro, logo de seguida toquei no direito com a outra mão apertei-os entre os dedos indicadores e polegares

Não sei como iam ficando cada vez mais duros desisti, tinha que dormi, parei e dei duas palmadas no pau rijo como se fosse um até amanhã virei-me com a barriga para baixo, mas em lugar de chegar o sono, ardiam-me os seios e o pau.

Percebi que não ia conseguir dormir com os olhos fechados retomo as caricias nos meus seios, com as mãos abertas e apertando o mamilinho bem pequeno.

O pau crescia sempre apesar de saber que não é assim tão grande comecei movimentos de esfregar o meu pau na cama, como se ela estivesse debaixo de mim. o tesão era enorme, penso que desde à muito tempo que não sentia nada assim tão forte, o prazer era muito, e não parei até sentir o meu corpo mole depois de sentir o meu pau dilatar para deixar passar o liquido branco, tinha a boca seca e baba, era estranho esta oposição, afinal era como o meu corpo, sentia o prazer da foda e a angustia de não te ter. ainda ofegante apeteceu gritar obrigado, mas sabia que não ouvirias.

Compartilhe com seus amigos:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta