Como convenci minha esposa a me fazer corno

Somos casados há 7 anos ela tem 29 anos, loira 1,65 de altura, um corpo bonito, bunda grande e pernas grossas.De uns tempos para cá eu sentia muita vontade de ver ela transando com outro homem, e não sabia como falar isso, pois a Michelle sempre foi uma mulher certinha, não gostava de traição.

Certo dia tive a ideia de inventar que tinha sonhado com ela e que ela estava dando para outro. – amor, tive um sonho com você essa noite.– é sonhou oque amor?-sonhei que cheguei em casa e você estava transando com outro homem, você estava em cima dele e gemia muito.-credo Ricardo, que sonho besta.– mais sabe amor, eu no sonho não fiquei bravo fiquei excitado, e acordei de pau duro.– pare né…você sabe que isso nunca vai acontecer.Aí fiquei triste pela resposta dela, mais não desisti, depois de uns dias comecei a pergunta se ela tinha atração por alguém do trabalho, ou que ela viu na rua, e a resposta era sempre não.Uma noite estávamos na cama e resolvi ir mais longe, e fiz uma pergunta a ela:– amor, posso lhe fazer uma pergunta, e quero que me responda com sinceridade.-claro amor.– Você já ficou com algum homem bem dotado.-pra que você quer saber disso?– Michelle, você falou que ia me responder.– já sim amor, meu ex tinha o pau grande.Nisso ela pegou no meu pau que estava explodindo de tão duro, e me perguntou:-Ricardo, por que você está assim?– só me excitei amor, só isso.– agora eu é quem vou perguntar, e você vai ter que me mesponder.

Você está com vontade que eu faça sexo com outro?Fiquei mudo e com o coração acelerado e respondi:– sim eu quero.– você só pode estar ficando louco.– é só uma fantasia.– você sabe que isso não dá certo, pode esquecer.Assim encerramos o assunto, e duas semana depois ela veio falar sobre:– amor aquilo que me falou não saiu da minha cabeça, pra que isso?– como falei amor, só fantasia.– posso até fazer, mais se eu gostar já era, não vou parar, então pensa bem.Fizemos sexo aquela noite e ela me chamava de “meu corninho”.– você vai.deixar outro homem colocar o pinto aqui dentro da minha bucetinha?– vou meu amor– vai ficar assistindo sua mulher sendo chupada por outro? Vai meu corninho?– vou minha putinha.Passou uns dias propus a ela para irmos em uma casa de swing, ela topou. No dia colocou um vestido branco bem curtinho, uma calcinha branca de renda minúscula, e fomos.

Chegamos lá bebemos algo e fomos conhecer a casa, no andar de baixo era balada, e no de cima era aonde acontecia tudo. Subimos e víamos vários quartos, um dark Room, e as cabines eróticas. Convidei para entrarmos na cabine, logo a pessoa que estava do outro lado colocou o pinto no buraco, ela riu, e eu pedi pra ela pegar. Alisou bastante e então pedi pra ela chupar.-tem certeza amor.– gata tudo que eu pedi pra você fazer é por que quero.Então ela caiu de boca mais o pau era um pouco pequeno e fomos em outras. Resolvemos ir dançar um pouco, e depois de umas horas voltamos até as cabines, entramos em algumas, ela alisava chupava e pedia para ir em outra.

Até que entramos em outra, ela entrou e já colocou a mão no buraco, logo vi que o rapaz se ajeitou para passar a mão nela também, ela colocou a boca no buraco e começou a chupar, eu abracei ela por traz e coloquei a mão em sua bucetinha, que estava pingando. Então o rapaz colocou todo o pinto para nosso lado, era muito grande, e grosso, então perguntei:-oque achou amor?-grande.Ela deu uma risadinha.– quer dar pra ele?– você quer que eu dê pra ele corninho?-quero amor-entao tá bom, sabe que não tem mais volta, se quiser desistir agente para.– vamos até o fim agoraEles conversaram e combinaram de nós encontrarmos os três no corredor, nos encontramos e entramos em um quarto eu fiquei em um canto só assistindo, o rapaz foi logo beijando ela e passando a mão em seu corpo, pareciam dois namorados, logo ela abriu a calça dele e deixou aquele mastro sair para fora, e em seguida caiu de boca, chupava e as vezes se engasgava, então ele colocou ela na cama, ergueu o vestido e tirou sua calcinha, começou a chupar a buceta dela, ela delirava arranhava ele, logo ela falou:– aí quero pintoEle colocou a camisinha e meteu nela, ela gemia e se retorcia e ela falava– tá gostando meu corno, era assim que queria me ver.– tô minha putinha– que rola gostosa que ele temEm seguida ela gozou muito, eu fiquei mais louco aindaEle virou ela de quatro e falava– que esposa gostosa que você tem, que delícia, apertadinhaApós uns minutos ele gozou e mesmo com camisinha ela falou– nossa que porra quente.Ele se vestiu e saiu do quarto, eu meti nela e logo gozei, ela estava bem molhada e larguinha. Fomos para casa ela adorou a aventura e me falou que queria novamente. Eu fiquei louco de tesão, e depois dessa noite virei o corninho dela, ela já fez com vários, e me conta tudo. Logo contarei mais algumas aventuras.

1 comentário em “Como convenci minha esposa a me fazer corno”

Deixe uma resposta