Preso e corno, sem poder reclamar!

Eu estava preso provisoriamente por crimes contra o sistema financeiro nacional. Desfrutava de alguns privilégios na penitenciária. Mas, depois de 03 meses presos minha mulher, que escrevia e eu telefonava, não queria ir para o encontro conjugal na prisão. Dizia que estava engonhada.

Eu com 30 anos e ela com 25, o sexo entre nós era constante e bom. ão satisfeito, a custa de algum dinheiro, conseguir dar uma saída não autorizada de uma noite. Não avisei e cheguei na minha casa (verdadeira mansão) e entrei pela dependências de trás (tinha ainda as chaves) e o vigia ficou surpreso ao me ver e expliquei que havia sido solto e ia fazer uma surpresa. Era cedo da noite. Entre pela passagem secreta e saí quase no meu quarto. Parei surpreso.

Ouví vozes e gemidos. Segurei a respiração forte e observei pela passagem. Minha mulher estava deitada nos travesseiros e um homem estava chupando ela! Não dava pra reconhecer quem era. Se eu não tivesse o coração forte e os nervos de aço teria feito uma besteira! Recuei um pouco. De mansinho voltei na escadaria. Entrei na adega. Tomei uma dose grande de bebida e retornei ao meu local de observação. Queria saber quem era o cara!. A essa altura ela estava de quatro e o cara estava enrabando ela com força! faziam tanto zoada que não notariam se eu entrasse no quarto!.
Se não fosse minha mulher que alí estava, seria uma cena digna de um oscar.

O cara comia ela de jeito e ela se entregava com vigor! Pensei em surpreender os dois. Mas, o instinto de conservação superou o instinto de macho ofendido. Se eu fizesse alguma coisa, teria uma briga que podia degenerar em algo pior e o cara poderia chamar a polícia e eu perderia minhas regalias e a chance de uma liberdade provisória, que já havia pago ao advogado e faltava o juiz despachar. eu era primário, bons antecedentes e residência fixa. Esse assunto eu resolveria depois. Com a frieza de quem passava 03 meses presos, resolví apenas tentar saber se o homem era pessoa conhecida ou não. O quarto estava com pouca iluminação.. Porém, quando ela parou de ser enrabada e o macho cai ao seu lado, ela falou o nome dele! era o safado do meu advogado que dias atrás estivera comigo e eu autorizara ela pagar uma quantia enorme pelos seus serviços!. Agora é que eu deveria ficar calado e remoer minha raiva depois. Se fizesse escândalo, não recuperaria minha liberdade e perderia o dinheiro.

O safado falou: Aconselho a você a ir ter visita conjugal com ele. Sua ausência vai despertar desconfiança. A gente fica se vendo sem problemas. Ela baixou a cabeça e respondeu: Não é que não goste de trepar com ele. è o ambiente! . Vou tentar um encontro mais reservado com ele. A autorização de liberdade dele deve demorar ainda um mes , mais ou menos. Vá nesse domingo próximo! ela concordou e sedutora disse: Só se você me fuder bem muito hoje e virou de quatro novamente para ele enrabar ela! procurei voltar e não pude sair.

O vento trancou a porta ! fiquei confuso e voltei para onde estava e tive que ficar presenciado minha mulher dar o rabo com estardalhaço. Pediu para acender a luz para ela se olhar no espelho fudendo. Foram minutos…não sei quantos! Finalmente ele foi embora e ela pegou num sono pesado. Pude sair pelo quarto, como se estivesse pisando em brasas! saciada, ela não acordou. Falei com vigia e disse que minha mulher estava dormindo pesadamente e eu ficara conversando e tomando umas doses com “meu amigo” advogado!. Homem ingênuo , ele acreditou. Falei que não dissesse a ela, pois iria ficar chateada por eu não acordá-la.

Iria viajar novamente e depois voltaria. Passei a noite na cela, revivendo a cena pornô que eu vira. No sábado ele foi lá e arranjou um encontro conjugal mais discreto e no domingo ela foi. Toda encabulada e não rendeu muita coisa. Foi só para eu desafogar o tesão., Me sentí muiuto mal e ela pensava que era por causa da situação. Duas pessoas engando uma a outra!. 15 depois saí da prisão e fiquei em prisão domiciliar. Tive que aguentar essa traidora, pois, não podia viajar, sair e meu dinheiro estava quase todo confiscado. Passei a depender do dinheiro dela. Se ela continuou me traindo, isso não posso dizer….. Me livrei das grades e fiquei presos “nos chifres” que ela me colocou!

Compartilhe com seus amigos:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

1 comentário em “Preso e corno, sem poder reclamar!”

  1. Sou moreno claro cabelos pretos e lisos , coxas grossas 167cm e um belo pau de 23cm…moro no leste de minas e tenho disposição p/ viajar amo sair com casais… faço por prazer se algum casal de M.g , E.s ou Bahia quiser uma boa transa me chame no zap 33991904388 meu skype [email protected]

Deixe uma resposta