Me entreguei ao travesti por completo

O que irei relatar aconteceu há uns dois anos, aqui em Belo Horizonte. Estava andando pelas ruas atrás de uma putinha para me satisfazer e acabo passando por uma rua onde era ponto de traveco.

Quando vi não acreditei, era a boneca mais linda que eu tinha visto: morena, alta, olhos negros, muito simpática, abordei só pra dar uma conversada, apresentou-se como Poliana.

Na hora senti que ia experimentar uma coisa diferente, uma putinha só que com um brinquedinho a mais de acessório, mal sabia eu o que iria acontecer. Conversamos bastante, ela muito simpática e interessada, perguntei quanto sairia uma brincadeirinha.

Daí ela falou que dependia do que eu gostaria de fazer, daí falei: Vamos pra minha casa, meus pais viajaram. Percebi que os olhos dela brilharam.
Falava que queria comer um cuzinho e punhetá-la, chegando em casa ela foi me perguntando se gostaria que tirasse toda roupa ou só uma parte, falei que queria ela inteira pelada.

Fui encoxando e ela já foi caindo de boca, mamando gostoso mesmo, melhor que qualquer puta por aí. Então me deu uma vontade de sentir o cacete dela nas minhas mãos.

Era grande, pulsava, com uma cabeça linda. Acabei caindo na besteira de perguntar do que ela gostava, na mesma hora ela se abaixou e foi passando a linguinha na minha bunda, fui achando aquilo gostoso, diferente, era uma língua muito safada.

Eu, deitado, sentindo aquela língua tentando invadir A minha virgindade, quando eu dei uma gemidinha foi o meu fim – imediatamente ela subiu em cima de mim segurando os meus braços, me imobilizando e disse:
-Agora você vai ver uma coisa!
Na mesma hora eu tremi, quando menos percebi estava imóvel sem poder reagir.Fiquei sem reação mesmo, mas estava adorando aquilo.. Ai o travesti disse:
-Olha aqui, eu vou te comer de qualquer jeito, o melhor pra você é ficar na boa e relaxar, sei que vai gostar.

Fui sentindo uma pressão no meu rabinho. Sentia o cacete dela pulsar no meu cuzinho virgem. De repente senti uma dorzinha maior, já era.

Ela enterrou aquele cacete no meu cuzinho, ficou parado por uns dois minutos esperando o cacete se acomodar no meu rabinho. Daí me avisou que ia me socar, falou para eu relaxar e começou devagarzinho. Quando menos esperava ela estava carcando a vara e me descabaçando.
Me comeu caprichosamente, daí falou que queria me ensinar outras coisas, fiquei na posição de frango assado esperando sentir aquela espada me cutucando.
De repente senti um forte tapa na cara, ela me chamou de putinha, de vagabunda e eu estava adorando, ela falou:
-Agora você vai mamar gostoso!
Quando menos percebi estava sentindo aquela rola enorme na boca.

O que aconteceu eu conto outro dia

Leia mais contos de travesti ativa

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta