O Melhor Dia da Minha Vida

O melhor dia da minha vida
Olá eu me chamo Nicolas, mas todos meus amigos me chamam de Nick. Tenho 23 anos, sou alto e branco, cabelo preto e curto, olhos castanhos, sou magro e tenho um sorriso muito bonito.
A história que eu irei contar é quando eu tinha 20 anos, moro no Rio de Janeiro e adoro as mulheres daqui e depois dessa história passei a amar ainda mais.
Um belo dia, eu tava em casa sozinho e fui até meu notebook, estava louco de tesão pois estava olhando minha vizinha tomando banho. Depois do banho, eu não consegui ver mais a vizinha, então decidi ver uns vídeos pornôs na internet. Nessa época eu já gostava de ver fotos e vídeos de travestis, trans, cdzinhas e sentia um maior tesão nelas, além das mulheres. Vi um vídeo de uma trans se masturbando e fiquei louquinho na cama, meu pau de 17cm estava duraço, parecia que tinha mais uns 3 cm de pau, pois ele estava muito duro.
Por fim, gozei e continuei vendo os vídeos, fiquei olhando uma atriz preferencialmente, olhei ela se tocando, gemendo, uma coisa de doido, que gostosa ela era, falei até pra mim mesmo:
– Nossa, como eu queria comer uma gostosa como essa;
Nunca tinha transado com uma trans ou travesti, já peguei umas 3 cdzinhas da rua, uma delas me ensinou a chupar o pau dele de 26cm, era tão grande e muito grosso. Tinha tesão em trans e com isso, decidi procurar num site uma trans ou travesti, procurei de acordo com a minha preferência, é claro que eu queria uma que nem a atriz dos vídeos, procurei e procurei, até que encontrei uma travesti chamada Daisy, que morena era ela, tinha uns peitos de médio pra grandes, bem deliciosos, tinha uma barriguinha de tanquinho deliciosa, uma pele linda, além de bundao, coxão e uma boca linda (Nao esqueci do brinquedo: ele era mediano e bem cabeçudo e gostoso).
Peguei o whats dela e mandei uma mensagem e pela minha surpresa, ela respondeu a uns 3 minutos depois:
– Oi gato, também quero te conhecer;
Fiquei louco de tesão quando vi a resposta dela, nem acreditei. Mas como eu tava louco de tesão, respondi ela novamente:
– Nossa que rapidez, adorei suas fotos e quero te ver pessoalmente;
– Hum gato, vamos combinar então;
– Onde você quer me ver?
– Vem pra minha casa, tenho uma cama enorme e bem confortável, vem pra gente fuder gostosinho;
Quando ela disse isso, não pensei duas vezes, fui logo avisando a ela que estava a caminho. Depois acertamos o endereço, pagamento e o que rolaria na cama dela.
Uma hora depois, eu já tava arrumado, tava usando uma calça jeans e uma camisa, no banho não parava de pensar nela, bati duas punhetas pensando naquela gostosa. Sem mais delongas, eu sair e fui até a casa da Daisy.
Quando eu cheguei lá, estava super nervoso, nunca transei com uma travesti e queria que fosse especial, cheguei na porta da casa dela e toquei a campanhia, quando a porta abriu fiquei surpreso, era a Daisy toda arrumada pra mim.
Ela estava toda gostosa, usava uma saia de escritório, meia calça preta, camisa social, salto alto, batom vermelho, além de pulseiras. Quando eu olhei pra ela senti o tesão subindo em mim, que gostosa ela era, era mais ou menos alta (da minha altura), era branquinha, uma pele linda, delicada e macia, tinha um lindo sorriso, lindos olhos azuis (Ela disse que eram lentes), cabelo curto e preto e um corpo escultural, parecia que ela tinha sido esculpida, que pedaço de mal caminho. Ainda na porta ela me viu e falou:
– Nossa, você veio mesmo gatinho;
– Claro que eu vim, você é gostosa mesmo;
Ela riu e me convidou pra entrar, a casa dela era pequena, só morava ela. Eu entrei e ela continuou conversando comigo:
– Você também é bem gostoso Nick;
– Obrigado minha linda, adorei o seu convite;
– O prazer é meu, quer algo?
– Não, não. Podemos sentar no sofá;

Sentamos no sofá e começamos a conversar, eram 19h e o papo rolava muito bem, rimos demais, nos conhecemos, não parecemos um minuto de olhar nos olhos um do outro, ela tinha um jeito meigo e doce de falar, que me encantou no primeiro instante, o tempo passou e começamos a nos encostar mais, ela segurava minha mão, eu passava a mão na coxa dela, até que um momento ela me contou uma semelhança da vida dela com a minha:
– Nick, quando você faz aniversário?
– Dia 28 de maio;
– Nossa, eu também é muita coincidencia;
– É verdade Daisy;
Era uma coisa boba, mas serviu pra gente se encostar mais ainda, ficamos um bom tempo conversando, até que num momento ela falou de sexo:
– Eu já transei várias vezes;
– Eu também, só que eu quis algo diferente;
Quando eu disse isso, a Daisy colocou a mão na minha coxa e começou a subi-la, começamos a flertar um com o outro, aquela sala tava cheirando sexo, estávamos na mesma sintonia, só faltava um empurrãozinho, não deu outra, me inclinei para tentar beija-la e a Daisy foi e retribuiu, que beijo foi esse, uma delicia, do nada puxei ela pro meu colo e comecamos a dar uns amassos, eu tava louco de tesão e ela também, era um fogo muito grande, estávamos na mesma química, nosso beijo era incrível, meu pau endureceu dentro da calça, senti o dela também endurecendo, não era só sexo, era algo mais, era um amasso e uns beijos com muita paixão. Nao sei outra, peguei ela no colo e levei até a cama dela, vi o pau dele duro por baixo da saia.
Chegamos no quarto, deitei ela na cama e comecei a tirar minha roupa, tirei os tênis, a camisa e a calça, fiquei só de cueca, ela não tirou nada. Deitei por cima dela e voltei a beijar a boca dela, ela começava a falar durante o beijo:
– Nossa que delícia você aqui;
Tava rolando algo gostoso e magico, parei de beijar ela um pouco e comecei a despi-la. Tirei sua camisa, rasgando-a e tirei sua saia, ela tava de meia calça e uma calcinha fio dental rosa, além de um sutiã rosa, tirei o sutiã dela e voltei a beijar ela, nos roçando bem gostoso.
Ficamos nessa um bom tempo, até que ela pediu pra eu deitar na cama. Fui na dela e deitei, ela se levantou e começou a dançar pra mim, ela sensualizou muito e me deixou muito mais excitado. Ela tiroua a calcinha dela e a meia calça, pude ver seu grelinho gostoso, olhei pra ele e elogiei:
– Nossa mais que pau gostoso;
– Gostou? Vc vai mamar ele daqui a pouco;
– Delícia.
Ela deitou e com muito tesão, tirou minha cueca e começou a chupar meu pau, ele tava super duro e ela mamou como uma profissional, nossa que boca e que língua ela tinha, ela me chupava e ficava me olhando com aquela cara de safada, não deu 2 minutos, ela virou pra mim e me perguntou:
– Vamos no 69?
Nao precisei falar nada, ela já foi virando e botando aquele grelinho de 16cm na minha boca, aproveitei o pau dela e ela o meu, estávamos na mesma sintonia. Uns 8 minutos depois, ela parou de me chupar e deixou eu mamar ela, fiquei mais um tempo chupando o pau dela, depois eu comecei a lamber o cuzinho dela, ele piscava muito e isso me deixou louco.
Nao demorou muito coloquei ela de ladinho e comecei a meter nela, tava delicioso, teve uma hora que pus a minha mão na barriguinha dela e ela empurrou a minha mão até o grelinho dela, continuei metendo e punhetando ela. Aquela foda tava uma delicia, beijei o pescoço dela, a nuca e acabamos nos beijando na boca e com muita língua, nossa esse foi o melhor momento da transa, depois desse longo e molhado beijo a gente se encarou e falamos um pro outro:
– Eu tô amando você, eu te amo;

Continuei metendo, nos beijando, eu a punhetando, que mulher é ela a gente loucos de tesão. Também a comi de 4 e franguinho, além da foda eu a masturbava, alrm de ficar olhando no fundo dos olhos dela. Gozamos juntinhos, não esperamos nenhum segundo e transamos de novo, ficamos curtindo e se declarando um pro outro, fiquei apaixonado por ela e ela por mim, nada disso já tinha acontecido comigo, estamos ligados um no outro, nos amamos na nossa primeira foda, ela segurou minha mão e continuou levando pau no cuzinho, estávamos pegando fogo era descarga elétrica pura, falei pra ela que a amava e ela falou também, no meio da segunda foda pedir ela em namoro e ela aceitou, que transa foi essa, estávamos precisando um do outro, éramos 1 so naquele momento, não queria que acabasse. Mas infelizmente acabou, gozamos de novo e ficamos deitados na cama abraçadinhos e se beijando na boca.
Dormimos, acordamos de madrugada e transamos de novo com muito mais sentimento e depois desse dia não nos soltamos mais, hoje em dia estamos casados e ela largou o programa, somos um do outro e nada irá separar eu e a Daisy, que bom que eu vi o anúncio dela, hoje ela é o amor da minha vida e o melhor sexo da minha vida. Ah e ela continua muito gostosa, e o pau dela tá maior que o meu, assim q é bom pra chupar rsrs.

Deixe uma resposta