TRAVESTI PIROCUDO

Este caso aconteceu a alguns anos atras,eu era bem novinho,meus 17 anos mais ou menos.

Vamos ao fato,fui numa balada ,onde chamávamos na época de boate,entre uma dança e outra,bebi alguns drinks,batia papo com amigos e amigas e em um determinado momento me apresentaram a Regina,morena alta,de cabelos logos,seios fartos e bunda arrebitada…sentamos juntos,falamos de muita coisa ,amizade,namoro,diversões e também sexo é claro.

E neste papo,observei que ela na verdade era uma travesti que prontamente ela não fez questão de omitir e me confessou tal fato,mais eu estava entusiasmado com o bom papo e aquele corpo escultural,não me importei pra isto.Já era lá pela madrugada quando ela disse que queria ir embora e claro eu como bom cavalheiro me ofereci pra levá-la.ela subiu em minha moto,se abraçou bem colado em minhas costas,seguimo,sentia seus peitos coladinhos em mim,a estas alturas meu pau já estava uma pedra,ela deixou suas mãos cair sobre meu colo,sentindo meu pau duro,passou a massagear,não se conteve e abriu o zipe,pegando na minha pica,logo,chegamos,eu estava muito excitado,sem falar nada entramos e já nos beijando,rolamos no tapete,chupando seus peitões,apalpava aquela bunda farta ,ela começou um boquete maravilhoso,lambia a cabeça do meu pau,engolia até encostar os lábios nas bolas,subia e ficava chupando só cabeça que chegava dar estalos em sua boca,foi até as bolas e colocava as duas em sua boca,eu só gemia com um prazer indescritível.Eu já estava pra gozar,quando pedir pra ela dar uma paradinha,senão iria explodir em gozo ali mesmo.

Mais beijos molhados,chupando seus peitos,alisava sua barriga,apertava e abria sua bunda,tocava seu cu com meus dedos,foi quando ela se deitou de frente pra mim ,toda aberta que me dei conta do volume de sua piroca,era espantosa,fiquei algum tempo anestesiado olhando aquela anaconda,era um pau bem reto com um cogumelo gigante na ponta ,não era um pica,era um cacete, o tamanho chegava aos seus peitos e grossura parecia uma garrafa de coca.Ela vendo minha admiração,falou que eu poderia pegar se quisesse,pois não era pegar numa pica que eu deixaria de ser hétero.Fui aproximando minha mão até aquela tora e peguei bem no meio e ao tentar fechar,meus dedos não se encontram,era descomunal,sentia o pulsar de sua jeba na minha mão,apertava e sentia ela abrindo minha mão,babava vendo aquilo,alisava a cabeça,passei a punhetar vagarosamente ,ela gemia de prazer, me pediu pra dar uma molhada com minha saliva ,cheguei próximo,sentir aquele cheiro de pica e deixei cair minha baba naquela em seu pau ,ela disse que minha saliva era quentinha e que minha boca deveria está mais quente ainda e adoraria sentir o calor dela em seu pau,me aproximei novamente e sentir novamente aquele cheiro que me atraia mais e mais,e como disse um amigo gay uma vez,que se não pretendia nunca chupar uma pica,evite pegar numa e não deu outra,quando me dei por mim estava lambendo aquela jeba,sentir o melzinho minando de sua jeba junto com o primeiro gosto de pica na boca,ela gemendo de prazer dizia que minha língua era muito gostosa,por um momento seu pau escorregou pra dentro de minha boca ,nossa!minha boca se abriu toda e os lábios se esticaram,recuei,mais aquele cheiro e a excitação enorme,segurei com uma mão logo abaixo de sua tora pra controlar e não deixar ela se entusiasmar e tentar empurrar em minha boca me fazendo engasgar e outra bem próximo de minha boca, abocanhei até onde podia,as vezes mordia bem de leve abaixo da cabeça,parecia que minhas mordidas fazia aquela jeba crescer mais ainda,foi quando ela girou e ficamos num 69,eu sentia meu pau por inteiro em sua boca quente,as vezes socava pra dentro dela e ela adorava,porém eu não chegava ao meio de sua pica,cheguei a me engasgar diversas vezes,quando ela fazia movimentos de introduzir minha guela abaixo aí com a mão freava,foi aí que sentir ela passar a língua de vez em quando no meu cuzinho o qual nunca tinha sido tocado ,confesso que foi uma sensação indescritível,sentia o cu piscar ,mais pedir pra ela não penetrar com dedos e ela me atendeu e nesta excitação toda eu não aguentei mais e gozei como nunca dentro de sua boca,ela engolio tudo,gota por gota,parecia que eu não iria parar de gozar,quando ela ofegante , deu uma esguichada de porra que invadiu minha garganta gozando dentro de minha boca, sentir nojo e cuspir fora,nais não resistir a curiosidade e passei a experimentar o gosto de porra pela primeira vez,era um sabor meio salgado,pegajoso e um cheiro estranho,confesso que não achei muito bom,ficamos ali sem dizer uma palavra,adormecemos ali mesmo e no outro dia pela manhã acordei cedo meio envergonhado e sem me despedir fui embora

Mais o que tenho a dizer é que foi uma das melhores transas que já tive na vida se tornando inesquecível, foi muito gostosa e olha que nesta noite não rolou penetração,mais aí já é outra estória,fica pra próximo conto.

Leia mais contos de travestis peitudas

Compartilhe com seus amigos:

3 comentários em “TRAVESTI PIROCUDO”

  1. Fui compra um consolo de 30 por 12 cm para minha mulher, fuder dizendo que sente tesão nas conversas de sua amiga que manda fotos do seu marido. No sex shop tava rolando um filme de travestis gozando tomando no cu, olhei pra atendente e ela sorriu a boca, disse que tava batendo uma, perguntei onde ficava as próteses grandes, ela perguntou se eu gostava, disse que era pra minha mulher, mandou eu ver a travesti pauzuda gozando, me abraçou e pegou em meu pai, disse: seu pau é grande, vou fechar a porta voltou tirando a blusa, tirou a calça e vi seus ovos e uma pica muito grande, falou que só qieria gozar, pediu pra ver meu pau, 22 por 9, e tava soluçando, pediu pra encostar e peguei na base e saiu uma gota, ela disse que era dela, apertou meu pau e botou a boca, ferrou, começou a pedi pra encostar seu tronco de árvore em mim, eu tava com tesão e peguei, colocando em baixo do meu ovo, quando ela falou que tava seco, cheguei perto pra cuspir, e não resisti, chupei e ela falou pra deixar bem melado por os doer, disse que se entrasse a cabeça e meu pau tivesse duro, ia meter tudo e gozar na minha boca, fiquei sem ação, me virou, perguntou se podia me chupar e foi a melhor sensação que tive no sexo, pegou em meu pau levantou, senti a pressão e abri a bunda, dor e gala jorrando do meu pai, mandei empurrar, tava me rasgando e ela enterrou tudo, fudia e passava a mão no meu pau, pedi pra ir em cima, muita dor, começou a fuder mais forte, falei que se não tirasse, não ia deixar ela gozar na minha boca, tirou e vi a porra se bulindo sozinha, perguntei o tamanho, 29 por 13, subi e fiquei olhando pra ela e pedi para pegar em mim, falou para eu sentar senão ia meter de quatro, tudo era motivo de sair gala do meu pau toda contração eu ficava melado, tava subimisso, comecei a engolir seu cassete, senti vontade de gozar e pedi pra parar, sentei e rebolei, ela falou que queria ver se tava arrombado, me botou de quatro, e aí meu pau ficou mole de dor, me chamou de safado e veio punhetando e falou que só gozava na boca se engolisse, assumi o comando comecei a namorar seu pau, comecei a engolir seu semem, quando vi que seu pau tava cada vez mais inchado ela falou, amor isso é só o aviso, a gala vai chegar, ficou no frango assado, pediu para encostar meu pai nela, tava sem camisinha, o pai dela era tão grande que deu pra chupar metendo, cada vez que tentava lamber o seu saco meu pau entrava e ela me chamava de pauzudo, meti e larguei seu pau e comecei a beija ela falou que se eu quisesse podia gozar nela, era tudo que eu queria, meti tudo, ela rebolou e dei umas dez esguichadas naquele cu, virou, pediu pra colocar meu pau latejando na sua boca, bateu uma e toda carinhosa, falou, vou gozar, tava ansioso, mandou eu deitar e botou na minha boca enfiando, senti o soluço e parecia uma cachoeira, tentei acumular na boca mas engoli a gala daquela deusa, isso tem uma semana, comprei a pica gigante, mas tôdo gozo pensando naquela casseta

  2. Sou Carlos,Estava numa balada,conheci uma menina,baixinha linda,tomamos um cerveja juntos ficamos amigos,em pouco tempo estamos nos beijando,ela tinha uma boca carnauda,uma deliciauns peitinhos durinhos pequenso uma bundinha pequena mais redondinha,na hora de ir embora ofereci carona,ela aceitou,no carro chamei para a gente ir a um motel,ela disse que não,ai perguntei por que ,depois levo voce pra casa,ai ela falou ,que tinha uma coisa para me contar,eu falei pode falar,Ela dise,Eu sou um menino,AI levei uns susto,falei voce é gay,Ela sou menina,na hora tive vontade de largar ela na estrada,perdi o tezão,mas ela me pediu desculpa,falou pode me deixar aqui eu pego um taxi,parei o carro,ficamos um tempo sem falar nada,ela veio colocou a mão na minha perna,foi chegando mais perto,começou a morder minha orelha,comecei a gostar,ela beijou,derrepente eu estava de pau duro,liquei o carro fomos para o motel,ela tomou banho,e deitou fui tomar banho,ela estava me esperando de bundinha para cima,uma delicia,chupei aquela bundinha,ela também me chupou,ela perguntou se eu queria gozar na boquinha dela ou na bundinha dela,falei na bundinha,ela ficou de ladinho,coloquei na quele buraquinho,não demorou muito,estava guaze gozando,foi quando ela falou que também queria gozar junto comigo,ela pegou minha mão colocou no pau dela,sem querer comecei a punhetar acabamos gozando,foi muito bom.

  3. Acabei de chamar da janela uma gostosa, desci e a safada tava com seu pênis enorme na mão, falei que não curtia, ela falou que queria gozar com meu pau na bunda, tava sem cueca e meu pau ficou duro, abri o portão e ia comer ela na escada, coisa rápida, passou direto e falou que tava com o cu melado e tinha que lavar,mostrei meus 21 cm e ela falou que tinha 28, passou a mão em minha bunda e falou que gostava de cheirar, baixou meu short e cheirou e falou que se meu pau tivesse duro, ia chupar, me lambuzou e meu pau latejava, falou, entra puta vou brocar seu cu
    .no quarto me fez sentar e falou, quanto mais melada melhor, mela minha pica, comecei a chupar seu pai e ficava soluçando e saindo gala, ela mandou engolir, minha mão não fechava,eu nessa altura,vtava com o cu cheio de fogo, pediu pra esfregar e deixei ela botar só a cabeça, foi boazinha, mas comecei a rebolar e pedi pra ir em cima pra não entrar mais, subi e fui descendo e disse que aguentava, tirou e meu cu piscava, fiquei de quatro e mandei fuder forte, gozei sem tocar no pau, ela falou que queria beber meu semem, quando deitei ela falou que eu ia chupar ela até gozar, deixei ela meter na minha boca, cada enfiada que enguiei, senti inchar e senti seu esguicho, falou, engula puta, se cair uma gota, vou bater em vc, foram 8 fortes e ficou saindo e vi seu membro duro se mexendo sozinho,

Deixe uma resposta