cunhadinha virgem

Bom, esse conto que vou relatar aconteceu recentemente, mês passado pra ser mais exato, me chamo zeff(nome fictício obviamente) Atualmente tenho 23 anos, 1, 70 de altura, branco e de barba, 16 cm de pau.

Tudo começou quando eu estava em crise no meu relacionamento, estava brigando muito com minha namorada Helena, mas ainda sim a amava. A irmã da minha namorada (Natália) sempre foi bem reservada, nunca chegamos a ter uma conversa mais longa, por isso sequer pensava nela de outra forma, até porque era minha cunhada, e foi com ela que aconteceu esse conto.

Minha namorada morava separado da família, mas no mesmo quintal, ficava em um quarto separado nos fundos então a gente tinha bastante privacidade pra transa e fica junto. A família dela tinha a mente bem aberta apesar de serem da igreja, então ninguém nunca incomodou a gente, até porque já tínhamos quase 2 anos de namoro.

em um desses momentos de crise fui convidado para um jantar pela minha sogra na casa dela e no mesmo dia acabei brigando com minha namorada por motivos fúteis e logo após comer. Ela acabou trancando no quarto então ficamos apenas eu, minha sogra e cunhada conversando na cozinha, a hora passou rápido e quando eu pensei em ir embora minha sogra não deixo, disse que estava tarde e que ia falar com a helena pra mim dormi lá, e a mesma sequer atendeu a porta fingindo que estava dormindo, então como morava um pouco longe ela se ofereceu pra mim dormi em sua casa. Depois de muita insistência acabei topando… Minha cunhada colocou um filme pra gente assistir e ficamos lá até mais tarde conversando e assistindo nós 3, a princípio nesse dia não rolou nada, mas eu me aproximei mais de Natália. Após isso ficamos bem próximos, já conversávamos sobre muita coisa, como ela era da igreja sempre usava saias mais longas e roupas largas, mesmo assim ela ainda era tão linda quanto a irmã, Natália com 19 anos, a mais nova de 3 irmãs, tem por volta 1, 60 de altura , magrinha, não tem muito corpo mas é uma garota extremamente sexy e atraente, e olha que sou mais fã de gordinhas rsrs, mas enfim, voltando…

como ela era da igreja o assunto que mais surgia entre a gente era sobre religião ou ciência, eu sou ateu, mas isso não nos impediu de se dar bem, conversávamos quase todo dia pelo whats e a intimidade cada vez mais vinha também, tudo sem a helena saber, até que um dia postei uma foto nos status no whats e pra minha surpresa ela comenta

-Lindo da cunha 3

no momento apesar de achar estranho o elogio, já que ela nunca tinha falado da minha aparência antes eu levei na brincadeira e acabei entrando também.

-Hahaha gostou??

-Claro, não entendo porque minha irmã briga tanto com você haha

-Hahah gostaria de saber também…

-Posso te falar uma coisa??

(nesse momento já estava meio apreensivo e não pensava nela somente como cunhada, percebi que tinha algo diferente, mas quis entra no jogo pra ver até onde iria.)

-Claro, pode sim cunha

-Mas você não pode falar pra minha irmã que estamos tendo essa conversa ok?

-Tudo bem, eu sei guarda segredo, agora me conta que tô curioso kkkk

-Ok então kkkk é que eu tinha mania de ouvir você com a minha irmã no quarto dela quando você dormia aqui… Ai que vergonha

-Como assim??

(me fingindo de sonso)

-Ah… Não vou dizer, tu sabe do que estou falando.

-Tu diz quando a gente transa??

-Sim

-Nossa, não sei o que dizer sobre isso

-Não deveria ter te falado isso, esquece :/

-Pera, me conta essa história direito, fica tranquila não vai sair daqui

-Jura?

-Juro!!

-ok, é que sempre tive curiosidade sobre sexo, como sou dedicada a igreja sempre me fechei sobre isso, e as únicas maneiras que eu tinha pra saber mais era em sites eróticos até você começa a dormi a aqui, acabei ouvindo uma vez por acaso e sempre quando tinha oportunidade eu ia ouvir vocês desculpa

-Tudo bem, Natalia não precisa se desculpar é normal você ter essa curiosidade principalmente na sua idade, deve se sentir pressionada… Mas agora eu tenho uma pergunta pra te fazer

-Pode dizer…

-O que você sentia quando ouvia a gente??

-Não sei explicar, era uma mistura de adrenalina com fogo rs morria de medo, se alguém, mas eu ficava com bastante fogo rsrsrs

-Sério?? Como você resolvia isso?? Kkkk

-Ah… Eu me virava se é que me entende

-Huum saquei, se eu soubesse que tinha plateia tinha feito mais barulho hahaha

-Para de ser besta, tô ficando com vergonha kkkk

-Deixa eu te fazer outra pergunta, tu é virgem né?? Pelo o que tu me contou

-Sim né tonto”

-E você teria vontade de perder??

-Vontade eu tenho, mas não depende só disso

-Depende do que então??

-Ah sei lá, nunca tive oportunidade também

-Se você tivesse agora você toparia??

-Dependendo da pessoa sim sim

-No caso estou falando de mim

-ta doido, e minha irmã??

-Pode ser um segredo só nosso, mas eu entendo se você não quiser

– Não sei se conseguiria… Eu quero, mas tenho medo, e se alguém descobrir??

-Só se eu ou você contar

-Eu sei, mas onde seria então?? Não podemos correr nenhum tipo de risco…

-E se a gente fosse no motel?? Foi o único lugar que pensei para não correr riscos

-Acho que é a melhor opção mesmo

-Ok, vê um dia que esteja livre, eu saio mais cedo do trabalho e te encontro no centro pra não ter perigo de sermos vistos

-Sexta tô livre, tenho faculdade, mas posso falta

-Marcado pra sexta então??

-Sim!!

Na hora mal acreditava no que tinha acontecido, um misto de tesão com adrenalina tomava conta de mim, era uma quarta feira e eu estava muito ansioso pra comer aquela delicia, a gente ficava se provocando pelo whats, mandando fotos e falando besteira um pro outro, até que chega o dia, busco ela no centro em frente a estação Tatuapé em SP, pela primeira vez vejo minha cunhada com uma roupa mais justa, estava com um vestido preto mais um pouco apertado, de salto e com um perfume bem doce, a gente se cumprimentou com um selinho, mas ficava um silencio no carro. Ela estava bem nervosa, tremia, e eu também estava. Resolvi então parar o carro uma quadra antes do motel, em uma rua que não tem muito movimento. Natália pergunta o porquê de eu ter parado ali, então coloco a mão na nuca dela e dou um beijo, ela retribui e relaxa um pouco mais, abaixo a minha mão e coloco por dentro da saia dela, ela se contorcer apertando suas pernas na minha mão, sinto sua buceta molhada ela me interrompe diz pra gente seguir pro motel, perguntei se ela estava mais calma, disse sim, que agora estava mais tranquila.

seguimos até o motel, começamos a nos beijar logo na frente da suíte, antes mesmo de entrar no quarto, meu pau estava duro igual pedra, já não me controlava mais, não via hora de meter nessa safada colocar ela pra chupar e gozar tudo na boca dela… Entramos na suíte, ela olhava como se fosse outro mundo, era tudo muito novo, puxo-a pelo braço, empurro na cama e levanto seu vestido expondo sua calcinha e digo

-Hoje você é só minha rs

Apenas deu um sorriso tímido, Natalia usava uma lingerie de renda preta, a calcinha era quase um fio dental, até me surpreendi dela ter uma roupa tão sexy assim, sempre foi uma pessoa considerada “santa e certinha” então nunca imaginei aquilo rs… Mas continuando, no calor do beijo vou descendo pelo seu pescoço e seu corpo até chegar nos peitos, puxo o sutiã para baixo e vejo aquela delicia de peito, não era nem muito grande nem muito pequeno, era um peito médio mas naquele corpo ficava sensacional foco a língua no biquinho rosado, Natalia fica mais ofegante, se mexe mais na cama, passo a língua em volta e vou descendo mais pela barriga até chegar em sua buceta, coloco a calcinha pro lado e passo a chupar toda buceta rosinha, subo até o clítoris, foco em movimentos circulares, ela segura minha cabeça contra sua xota, geme bem baixinho, sabe aquele gemido bem tímido mas que dá mais tesão ainda?? Digo pra ela tira a calcinha continuo chupando e mexendo nos seus peitos ela geme mais alto, sinto que está perto de gozar, apesar de parecer que foi rápido nesse conto, não foi bem assim, foquei em chupar sua buceta por cerca de 15 minutos até goza na minha boca. Não começo uma transa sem a mulher gozar no meu oral, não importa o quão demore e foi isso que aconteceu, após ter gozado na minha boca mando ela levanta e chupar minha rola, quando ela abaixa minha cueca meu pau salta pra fora, seguro o seu cabelo e empurro sua cabeça pra chupar. Era meio desajeitada, mas foi pegando o jeito, quem já transou com uma virgem sabe do que estou falando.

cunhadinha vai se soltando mais, chupa e olha nos meus olhos, desce para as bolas sobe de novo, passa a língua na cabeça e chupa mais, estava fazendo muito bem depois, chuto até que deve ter visto uns vídeos na internet para treino rsrs… Meu tesão estava tão grande que quase gozei na boca dela antes de foder sua bucetinha virgem, não queria gozar naquele momento, digo pra parar e coloco meu pau na entrada de sua buceta, tivemos uma pequena troca de olhares, ela me beija e vou colocando. Sua buceta estava muito molhada o que ajudou um pouco a penetração mais a princípio era meio difícil de entrar, como era uma buceta virgem.

coloco a cabecinha e ela deu um pulinho, pediu pra ir mais devagar, fiz o que disse, fui colocando aos poucos até entrar tudo, estava de olho fechado, possivelmente pela dor, fui fazendo um movimento de vai e vem bem devagar, vejo o sangue escorrendo de sua buceta, não era muito mas havia sangue, pergunto se estava doendo, ela me diz que no começo sim mas agora está mais tranquilo, pergunto se posso ir um pouco mais rápido, ela diz que sim então aumento a velocidade, ela geme mais alto começa a arranhar minhas costas quando eu levanto suas pernas e continuo a mete ela entra no clima de vez

-aaaai

-Mete, mete mete

-Está gostando cunhadinha safada??

-Too… Aiiin

-Então pede mais, pede pra mim fuder essa bucetinha linda

-Vai mete nessa buceta…. Vaiii… Gostoso mete em mim

mando ela fica de quatro, seguro seu cabelo e coloco meu pau na entrada da sua buceta de novo, ela pressiona a bunda pra trás fazendo com que entre com extrema facilidade, seguro seu cabelo e começo a mete de novo, bem mais rápido, dou tapas em sua bunda e brinco com o dedo em seu cuzinho, ela sempre tirava mais sei que curtia rsrs, continuamos nessa até ela dizer que vai gozar, meto mais forte e rápido até ela goza no meu pau, geme alto, se treme e cai na cama.

Demos uma pequena pausa e logo em seguida mando ela me chupar, digo que guardei tudo pra jogar na boca dela, Natalia levanta vai até mim, pega meu pau e enfia todo dentro da boca, chupa com mais ousadia, já não parecia a garotinha virgem de 1 hora atrás, chupava igual uma atriz pornô. Anuncio que estou prestes a gozar, ela olha no meu olho e engole toda minha porra não desperdiça sequer uma gota, no final ainda dá um sorriso de safada cai na cama e diz

-Nossa, não imaginava que seria tão bom fazer sexo na primeira vez rs

-Gostou cunhadinha?? Aproveita que agora vou te comer sempre que der rsrs

-eu iria adorar cunhadinho rsrsrs

Em seguida tomamos um banho, transamos outra vez no chuveiro e fomos embora, mas nossa história não acabou ali, tivemos outras aventuras, até mais perigosas que vou deixa pra outro conto.

Enfim é isso pessoal, se alguém quiser entra em contato comigo pra troca uma ideia e quem sabe até brinca um pouco vou deixa meu whats, mas lembrando que sou hétero hein!!

11 98393-5861 me chama de zeff lá pra mim saber que é do site, ai digo meu nome verdadeiro também.

Leia mais contos eróticos de cunhada

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta