Gozando dentro da coroa

Descrições (Pode pular se quiser): eu tenho 19 anos, sou branco, olhos azuis e loiro, tenho 1,75 de altura e um pênis de 18 cm bem grosso e com cabeça rosinha. Ana tem 42 anos, morena, um par de seios fartos e bem justinhos no lugar, tem um belo par de coxas por causa da academia e também uma bunda maravilhosa e bem durinha.

Bom, conheci a Ana (nome fictício) no Tinder, já havíamos saído outras duas vezes e transado em ambas. Nesse dia, Ana havia me chamado para sua casa, ela disse que estava um pouco triste por causa da quarentena e também estava se sentindo sozinha. Então, pedi para ela me buscar em casa para que eu fosse fazer companhia para ela.

Chegando na casa dela, começamos a tomar vinho enquanto conversávamos. Conversa vai, conversa vem, eu brinquei com ela de que seria uma boa ela fazer um strip para mostrar as curvas de forma sensual (apesar de ter 42 anos, Ana tem um corpo incrivelmente bonito e bem gostoso). Ela então vai ao quarto e volta com uma lingerie preta na mão e fala:

– Vou vestir essa lingerie na sua frente enquanto você bate punheta me olhando

Eu tirei meu pau meio mole de dentro da calça e comecei a bater uma enquanto ela tirava a roupa, quando Ana terminou de botar a lingerie ela olha para o meu pau e diz:

– Sua rola tá mais dura do que nunca, vai ser difícil aguentar isso tudo na minha ppk

Eu respondi – Difícil vai ser aguentar esse rabo gostoso que você tem

Ana começou a me mamar gostoso, meu pau mal cabia naquela boca perfeita dela mas, mesmo assim, ela insistiu em fazer uma garganta profunda que fez eu delirar de prazer. Depois de um tempo me mamando ela sentou-se no sofá de perna aberta e pediu para eu chupar aquela buceta gostosa dela, obedeci minha coroa e chupei aquela buceta com vontade enquanto enfiava o dedo bem fundo nela. Então fomos foder em seguida, Ana tirou sua calcinha e pediu para eu me sentar, assim que me sentei ela enrolou aquela calcinha encharcada de melzinho no meu pau e começou a rebolar com aquela bunda maravilhosa encima de mim, eu não estava mais resistindo, parecia que meu pau ia estourar de tesão. Depois de colocar a camisinha, Ana sentou em minha rola e começou a cavalgar, aquela cavalgada estava me fazendo delirar de prazer, quanto mais fundo minha pica entrava nela mais vontade eu tinha de enchê-lá de porra. Depois de uns minutos cavalgando eu coloquei ela de quatro e comecei a bombar dentro daquela bucetinha enquanto segurava seu cabelo com uma mão e seu peito com a outra, ver o rabo daquela coroa de 42 anos no meu pau fez eu ficar com ainda mais tesão, então, comecei a foder ela com mais força enquanto ela gemia igual uma cadela no cio.

Cansamos de foder de quatro, então afastei a mesinha da sala e falei para fazermos no chão, aquela cadelinha nem contestou deitou-se de ladinho no chão, arreganhou a bunda e disse:

Me fode com tudo agora, judia da minha buceta até ela inchar de tanto ser fodida

E eu fiz exatamente o que ela pediu. Mas, quando estávamos fodendo de ladinho bem gostoso ela fala:

– Tira a camisinha meu amor

Eu já estava com uma enorme vontade de meter sem camisinha naquela coroa gostosa, então, rapidamente tirei a camisinha e enfiei meu pau naquela buceta quentinha. Logo quando enfiei pude sentir todo aquele melzinho quentinho tocando no meu pau, comecei a fodê-lá devagar, e, após algumas estocadas aumentei a velocidade. Ambos estávamos gemendo de prazer, ela apertava minha bunda com uma de suas mãos enquanto eu segurava seu peito e seu pescoço, entre um beijo e outro eu não pude resistir e gozei dentro da minha coroa safada, ela me puxou contra seu corpo enquanto eu gozava dentro de sua buceta e gemia em seu ouvido, minha porra começou a escorrer de dentro dela quando vi aquilo me deu muito tesão e voltei a foder ela, fodemos até ambos gozarem gostoso.

Depois disso, ficamos um tempo deitados de ladinho no chão conversando, até que, nos levantamos e fomos tomar banho. Nisso, transamos mais uma vez no chuveiro e ela foi me levar em casa.

Leia mais contos eroticos strip

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta