Já arrombada aos 19 anos

Oi, meu nome é Marina. Tenho 19 anos. Eu gostaria de contar aqui como eu passei praticamente a minha adolescência toda abrindo as pernas.

Eu sou bem branquinha (bem branquinha mesmo), cabelos castanhos, e sempre tive um corpo muito bonito. Tenho as coxas grossas, peitos médios e uma bunda grande.

Quando eu tinha 15 anos, eu sempre ia na casa dos meus dois primos. Éramos praticamente vizinhos e minha mãe sempre me deixava lá. A gente já brincava desde criança mesmo e tínhamos bastante proximidade.

Nessas coisas de adolescentes sempre ficarem um com o outro, nós falávamos bastante sobre essas coisas. Sobre as garotas que eles ficavam e sobre quem eu queria e tal. E rolava assunto de sexo. Eu sempre notava que um deles, o Alê, sempre era mais safado. Sempre percebia ele olhando pras minhas pernas. E nesses assuntos eles perguntavam se eu tinha vontade de dar, de fazer boquete e essas coisas. Eu ficava com vergonha, mas respondia que tinha.

Isso foi indo até um dia que a gente tava vendo pornô no computador, e o Alê passou a mão nas minhas pernas. Eu não quero me estender nesse dia, mas foi o primeiro dia que fiz boquete e deixei os dois me comerem. Eu era virgem, e dei a buceta pros dois.

Com o passar dos dias, eu comecei a dar pra eles frequentemente, até que um deles se mudou pra casa do pai pra trabalhar e eu fiquei só com o Alê.

Ele insistia muito em me comer 5 dias por semana, e eu comecei a gostar disso. Nos fins de semana era realmente difícil por ter gente em casa. Nisso eu comecei a deixar ele me comer inteira, mesmo tendo um pau grande e grosso. Passei a dar a buceta e bunda tão frequentemente não era mais difícil me penetrar. E ele sempre falava que queria meter no meu cuzinho como metia na buceta mesmo, sempre forte e até as bolas. Eu fui cada vez mais gostando disso e com os meses passando eu comecei a ficar bem arrombada.

Na verdade eu nunca acreditei de verdade que isso acontece como as pessoas falam, mas eu realmente estava bem laciada tanto na frente quanto atrás mesmo sem estar transando.

Um pouco mais pra frente rolou de eu dar pra outros caras, pra cara que eu ficava, pra outro garoto da escola.. Eu faço aniversário em janeiro. Eu nunca contei isso pra ninguém, de verdade, mas dos meus 17 anos até os 18 eu devo ter dado mais de 300 vezes no ano. Eu realmente estava dando quase a semana inteira, inclusive continuei a dar pro meu primo mesmo ele namorando outra garota. Não era com muitos caras, óbvio, minha mãe não podia saber e eu não queria ficar falada por aqui, mas quem comia tava comendo sempre. Eu tava dando a bunda pra caralho, era muito difícil ter uma vez que comiam só a minha buceta. E nada de sexo com carinho não, viu. O que eu gostava muito, já que tinha medo de engravidar.

Eu resolvi escrever isso depois de conversar com uma amiga nova. A gente tava conversando sobre quantas vezes tínhamos transado. Eu não quis contar pra ela e fiquei com muita vontade de escrever aqui anonimamente.

Eu tenho 19 anos hoje, não tô namorando atualmente mas continuo dando. Um pouco menos agora que me mudei pra fazer faculdade. Eu sei que muita gente acha feio isso, mas apesar de novinha eu já sou arrombada. E eu nem falo isso por falar, o Alê mesmo me disse uma vez que eu era a única que conseguia só encaixar no cuzinho e fazer o pau dele só escorregar pra dentro até o talo. Acho que usar plug desde o começo acabou dando nisso também. Inclusive ainda uso, e olha, é bem grosso e não me incomoda.

Enfim, é isso. Tudo isso é verdade e eu nunca me senti confortável pra bater papo sobre com ninguém além do meu primo. E é claro que posso escrever sobre dias específicos. Até.

Compartilhe com seus amigos:

1 comentário em “Já arrombada aos 19 anos”

Deixe uma resposta