Macho Alfa

Sempre fui uma loba solitária e dona de si. Mas há 4 anos atrás reencontrei um amigo que trabalhou comigo e na época que a gente se conheceu, ele me irritava e ao mesmo tempo me atraia. Era como se eu sentisse que algo nessa vida ainda aconteceria com a gente. Nos reencontramos! Ele está tão lindo.!!! Negro alto, gostoso, com uma pegada que eu nunca havia sentido antes. Sempre sonhei em senti-lo dentro de mim. Pegar em seu pau, chupar, rebolar em cima dele, gozar nele, gemer bem alto, sentir seu cheiro, suor, sua boca na minha, sua língua.

Esse dia chegou! Nosso encontro carnal.
Ele beijou minha nuca, passou a mão no meu corpo e me puxou pra perto dele. Segurou na minha cintura com vontade e força. Ao mesmo tempo que beijava a minha nuca com sua boca desenhada, apertava o bico do meu peito deixando ele bem arrebitado, olhando pra lua. Ele adora ver minha tetinha arrepiada, bem durinha. Me desvirou porque eu estava de costas pra ele, me beijava por trás. Agora me levou para o sofá, se sentou e me sentou no puff, na frente dele. Começou a mamar meus peitos, passar a língua sobre eles, apertar, passar a ponta do dedo, deixar ouriçados, duros, arrebitados. Mamava, mamava, mamava e eu observava sua língua circulante babada neles. Hunmmmm…. Que tesão divino. Meu corpo todo extremece ao ver e sentir essa cena.

Esse homem é de verdade! Ele gosta de fazer uma mulher gozar e sabe fazer. Depois de mamar, lamber, morder, apertar, chupar minhas tetinhas, meus bicos rosados, ele me colocou de quatro no sofá, bunda bem arrebitada pra ele e começou a me bulinar…. Sintam o tesão dessa picante cena.

De quatro no sofá, eu, loba dominante fui dominada. Ele ficou em pé. Ao mesmo tempo que apertava meus bicos rosados, passava o dedo na minha bucetinha. Acariciava meu clitóris, movimentando devagarzinho ooooo em círculo. Apertava meus bicos e ia circulando com seus dedos mágicos o meu espaço sagrado. Eu gemia alto, parecendo estar no cio e não queria que essa sensação terminasse nunca. Meu corpo estava quente, parecia que as serpentes que ascendem o fogo subiam até meu cérebro.. Gemia dizendo: vou gozar. E ele falava: goza putinha, tira esse gozo pra mim. Gemia mais alto chamando seu nome. Delícia essa experiência de chamar o nome, dá um tesão da porra. Bem molhadinha e gozada. Me recompus e ele se sentou no sofá.

Minha vez, peguei o pau das galáxias na minha mão, puxei a pele pra baixo e passei a língua na cabeçinha. Deixei ele bem babado. Fui pegando ele com minha mão e com os meus dedos fiz movimentos circulares porque ele gosta demais de gozar assim. Além disso, enfiei esse cacete inteiro na minha boca, mas me engasguei algumas vezes. O mais delicioso disso é olhar a cara desse bandido sendo engolido pela minha boca gulosa. De ver dá tesão, pega fogo!

Me deitei e ele veio por cima. Pude sentir seu pau dentro de mim, cheiro de sexo, alquimia na certa. Rolou uma química que fico pensando como descrever aqui. Difícil passar para palavras. Ele entrava na minha bucetinha e socava forte. Entrava leve, se movia e as vezes forte. Oscilava na intensidade. O corpo dele pedia mais….aqui estamos despidos de pudor e censura. Variamos as posições! Ora eu por baixo, ele por cima, eu por cima e essa eu adoro (loba dominante, gosta de comando) sento em seu pau com vontade. Cavalgo usando a postura cócoras como apoio. Esse pino de segurança é engolido e envolvido pelo delicioso mel da minha xana que o deixa molhadinho. Apoio minhas mãos em seu peito, aquela cara de safada querendo ser cada vez mais fodida por esse pedaço de mal caminho. A gente adora essa intimidade que quatro paredes nos oferece, adorei ter reencontrado esse homem. Depois do meu filho, ele foi o melhor presente que a vida me deu. E eu como uma boa aprendiz sei aproveitar com sabedoria de tudo que me é oferecido.

Repetidas vezes nos vemos e assim será por toda a eternidade livre.

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta