Mamei meu amigo hétero

Não tem uma semana que aconteceu. Eu fiquei três dias na casa do meu amigo e da namorada dele. Ele sempre sustentou que não é a sua namorada, e que ele vive um relacionamento aberto. De fato, ele sustenta isso pra todos, menos para ela.

Nesse ano nos aproximamos bastante, passei a ir com mais frequência à casa deles e Paulo e eu ficamos até altas horas da madrugada conversando sobre diversos assuntos.

Já há algum tempo ele nem me perguntou já foi perguntando como era eu ficar com outros caras – mas eu nunca tinha dito pra ele que tinha ficado com caras. Eu respondi com naturalidade e ele falou por entremeio que já tinha comido um cara.

Na semana retrasada também estava na casa deles… eu não resisti, Paulo tomou banho e deixou a cueca em um canto do banheiro. Lá pelas tantas da madrugada todos dormiam e eu não consegui segurar a vontade, fui no banheiro e punhetei cheirando aquele cheiro de macho.

Fui para casa do Paulo na sexta com a pretensão de voltar no sábado, acabei voltando domingo a tarde. Na noite de sábado ficamos comendo e bebendo, a namorada do meu amigo foi dormir mais cedo, como de costume e nós ficamos batendo papo.

Eu percebi durante o bate papo que quase o tempo todo ele ficava me tocando, mais do que de costume e durante mais tempo – e eu estava gostando disso. Quase três da manhã ele tinha combinado que no domingo iria sair com uma mulher e que se a namorada dele ligasse para tentar saber algo tínhamos algo combinado. Paulo foi tomar banho e voltou enrolado na toalha, que caprichosamente caiu. O pau dele tava duraço…ele pegou minha mão e pôs na cabeça da pica dele e falou alguma coisa que tava querendo encontrar a outra mulher e alguma coisa e foi para o quarto deitar.

Eu não consegui dormir direito, meu pau ficou doendo de tanto que ficou duro. Na manhã seguinte eu ia voltar para casa, mas ele e a namorada insistiram que eu ficasse para almoçar. Fui com o Paulo no mercado; ele continuou com temas picantes, mas sempre falando de mulher. Ele disse que transava pouco com a namorada, que ela reclamava do tamanho do pau dele e quase nunca transavam. Eu fiquei na minha pensando que ela tava com um trofeu hahaha. Eu nunca pensei em ser alguém que ajudasse alguém a trair, mas eu estava com tanto tesão e ficar com outras já era comum para ele que depois do almoço a namorada dele foi encontrar com uma prima e nós ficamos mexendo em uns temas de trabalho. Quase três da tarde o Paulo foi tomar um banho e na hora de se vestir me chamou para o quarto dele…eu fui levando o computador e de repente ele pegou o gel e perguntou se eu sabia pra que servia. Daí então ele perguntou que eu senti no dia anterior com ele pelado e o que eu achava se a gente “experimentasse” – consentido por ambos eu engoli aquele cacete com vontade, lambi tudo, não demorou muito, Paulo estava cheio de tesão e deu uma gozada farta…lambi aquela pica melada com gosto. Ele veio me deixar em casa e não sai da minha cabeça o “pior que eu gostei”. Não sei se vai rolar algo novamente, mas foi maravilhoso.

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta