ME TRANSFORMEI EM UMA PUTA, DANDO PRA O MELHOR AMIGO DO MEU MARIDO QUE TAMBÉM ERA MEU AMIGO.

Me chamo Valesca, tenho 33 anos, loira, 1,69m, olhos claros, lábios carnudos, seios médios com auréloas rosadas e um bumbum bonito. Tenho 2 filhos com meu marido Elivelton, um com 14 e outro com 11. Somos casados a 10 anos.

Elivelton tem a mesma idade que eu e juntos formamos um belo casal. Ele é um pouco mais alto que eu, tem cabelo militar e um corpo não definido, mas não é gordo.

Começamos a ficar pois fui me apaixonando pelo jeito dele me tratar na faculdade, nessa época eu ficava com alguns garotos mas ele não sabia e até hoje não contei pois ele pensaria que o estava traindo, mas de alguma forma ele me encantou pois sempre estava ao meu lado quando precisava e sempre me ajudava mesmo sem saber se eu iria querer algo com ele. O tempo foi passando e certo dia por trás da faculdade eu o ataquei e demos uma sarrada bem gostosa, e claro foi só pra sentir o pal dele. A princípio não me agradei muito pois pensei que fosse maior, mas ainda sim fiquei toda molhada e daria a ele a chance de me provar que estava errada em minha casa. Decidi então o levar pra casa, aproveitando que minha mãe não estaria.

Chegando lá já fui tirando a roupa dele e vendo que estava certa sobre o pal dele, não era grande, ,mas também não era pequeno, faixa de uns 15cm. Tudo ficou melhor quando eu o deixei provar seu valor. Naquele momento eu só queria gozar e isso ele conseguiu.
Bom, o desenrolar disso é que somos casados até hoje.

A HISTÓRIA QUE CONTAREI, É SOBRE COMO FUI TRANSFORMADA EM UMA PUTA E FIZ MEU MARIDO VIRAR UM CORNINHO, DANDO PARA O NOSSO MELHOR AMIGO.

Tanto eu como Elivelton temos um amigo em comum, que se chama Marcio.
Marcio tem 1,90m, olhos claros, não tão bonito, mas onde chegava chamava atenção por ser alto e além do mais, tinha um corpo um pouco legal, nao era sarado mas era gostoso. Acredito que assim como eu, as mulheres ficavam imaginando o tamanho do pal dele. Sim, eu imaginava diversas vezes quando ele vinha em minha casa pra nos ver ou quando vinha pra dormir, mas não que eu quisesse dar pra ele, era só minha imaginação mesmo.
Numa SEXTA-FEIRA, ele chegou na minha casa fardado por volta de umas 16h e perguntando se tinha problema se ele dormisse lá, depois da festa de aniversário de um amigo num bar que começaria as 19h e que chegaria no maximo ás 21h30, e que não queria ir pra casa dele depois, porque iria dormir lá a sua ex namorada que a mãe dele adorava, mas ele não. Aliás ela era um porre e vivia atrás dele e isso era mais um motivo de eu imaginar o tamanho do pal dele, afinal nenhuma mulher hoje em dia quer perder um homem do pal grande e que de quebra ainda é gostoso. E sem pensar duas vezes, respondi que não, mesmo sem Elivelton ainda ter chegado do trabalho e até mesmo antes de o comunicar, pois sei que ele não se importaria devido a nossa amizade e até mesmo por ele as vezes ficar sozinho em nossa casa. Eu mesma estava de folga e só iria trabalhar na segunda.

Daí ele guardou o carro na garagem, entrou, sentou -se no sofá em frente a tv e perguntou pelos meninos e disse que tinha trazido um videogame pra jogarem juntos. Eu que já tinha ido pra cozinha, respondi de lá que estavam na escola e só chegariam por volta das 18h30 pois vinham de transporte escolar.

Nisso, ele ficou assistindo e eu continuei preparando a janta pra quando Elivelton chegasse umas 19h. Passou um tempo e Marcio disse que iria tomar banho e eu disse ok. Isso ainda eram umas 16h45, quando de repente ele me aparece na cozinha sem a camisa e me pedindo uma toalha antes de ir ao banho. Eu que estava com a mão melada de tempero disse pra ele ir ao banho e que iria entregar a ele daqui a pouco. Foi ele ir em direção ao banheiro e eu dar uma espiada no bumbum dele que por sinal era uma bandinha bem redondinha e durinha, acredito que toda mulher gosta de bumbum de homem. Aí lavei as mãos pra pegar uma toalha e quando fui entregar, ele já estava se banhando, sabia pelo barulho da água, então bati na porta e ele pediu pra esperar, desligou o chuveiro e foi pra trás da porta pra que eu não o visse nu, quando entreguei ele me deu um sorriso e agradeceu dizendo:

– OBRIGADO MINHA GALEGA.
Eu na hora levada por um impulso que não sei explicar respondi: TUA É? Se Elivelton ouvir isso vai comer meu juízo.
Ele ainda por trás da porta, só com a cabeça pro lado de fora disse:
– VAI NADA, ELE TEM ALGO MELHOR PRA COMER e repetiu – MINHA GALEGA.

Eu ia perguntar o que seria, mesmo já sabendo a resposta, mas decidi voltar ao que estava fazendo pra não dá a entender nada errado. Apenas fui saindo, olhando pra ele e dizendo : É VERDADE, TEM SIM.
E enquanto ele fechava a porta pra voltar ao banho, voltei pra cozinha sorrindo pela situação.

Eu não tinha confundido as coisas pois tanto eu como Elivelton sempre falamos de tudo com ele, eu principalmente sempre soube dos rolos dele com outras meninas e até com conhecidas minhas pois era curiosa, além de adorar a forma que ele falava já que meu marido não era de falar baixarias comigo apesar de ser safado e eu também nunca dei indícios de que gosto, mas lá no fundo toda mulher adora. Já o Marcio, não poupava palavras. É tanto que outra vez que foi dormir lá em casa, ele chegou um pouco bêbado da festa e estava falando a mim e a Elivelton o que tinha feito com uma tal de Rayane e ainda nos mostrou um vídeo pra que nós pudéssemos comprovar. Elivelton a princípio quando pegou o celular não gostou muito, pois no vídeo mostrava literalmente tudo que ele estava fazendo e consequentemente o pau dele, aí afastou um pouco o celular pra que eu não visse e adiantou pra uma parte que essa menina estava sentada de costa na cara dele numa espécie de 69 eu acho, foi quando Elivelton começou a me mostrar, isso porque sempre me imaginou sebdo chupada por outra. Eu estava ficando toda molhada com aquela cena, vendo Marcio chupando a buceta daquela menina até ela gozar, querendo que Elivelton fizesse o mesmo comigo. E sem que Marcio percebesse, mandei Elivelton entregar o celular pra que a gente pudesse fazer o mesmo. E assim eu fiz, e detalhe com todos esses anos de casada eu nunca tinha sentado na cara do meu marido e claro ele adorou, só não me fez gozar mas já valia a pena.

Mas voltando…

Depois de algum tempo ouço ele abrir a porta do banheiro e em outro impulso corri em direção a sala e sentei no sofá pra ver se ele estaria sem camisa novamente, e sim, estava, e pra minha surpresa ele tinha saído só de toalha, daí eu fingi estar assistindo e ele passou na minha frente dizendo que ia pegar a roupa no carro. Eu confesso que antes de ter Elivelton na minha vida eu sempre quis um homem com um pal grande, mas isso nunca me aconteceu e também não era algo que eu corria atrás, mas quando vi Marcio andando e o pal balançando na toalha eu fiquei meio que paralisada ao mesmo tempo pensando que se aquele pal entrasse na minha buceta iria me arregaçar toda, e na minha mente já estava articulado de que quando ele voltasse pra trocar de roupa eu iria a meu quarto tocar uma siririca gostosa, afinal ter um pal daquele perto de mim e ser fiel à meu marido era difícil, mesmo sem saber se Márcio seria afim de mim. Logo não podia passar em branco mesmo ele sendo amigo do amor da minha vida e meu claro. Sei que estava errada em pensar ou fazer aquilo, mas era um pal daqueles que eu sempre sonhei e até assistia vídeos para ver o quão gostoso são as mulheres sofrendo com um pal grande. E meu Deus quando ele voltou do carro e passou na minha frente pra trocar de roupa no banheiro, parecia que estava andando em câmera lenta enquanto eu observava aquele volume que mesmo mole já dava pra ver a dimensão. Mas algo aconteceu, ele me viu olhando, parou na entrada do banheiro e começou a olhar fixamente nos meus olhos me deixando bem vermelhinha e eu que já era vergonhosa estava no meu ápice da vergonha. Ele safado que era e é, disse:
– DESSE JEITO ELIVELTON VAI TER QUE DIVIDIR VOCÊ COMIGO EIN. A ÚLTIMA QUE ME OLHOU ASSIM FOI A PRIMA DELE E ELA SABE QUE EU NÃO PERDOO.
Eu não sabia se ficava excitada ou se ficava com mais vergonha ainda, mas falei: DESCULPA. E ele prontamente perguntou: – DESCULPA PELO QUÊ?
E eu disse: VOCÊ SABE. E soltei um sorriso envergonhado, mas sabendo que não ia parar naquilo e estava totalmente certa.
Foi então que ele disse: – NÃO PRECISA PEDIR DESCULPAS, SÓ ME RESPONDE: ESTÁ GOSTANDO DO QUE ESTÁ VENDO?
Quando viu que eu estava apenas o olhando sem ter dado resposta alguma e diga-se de passagem eu estava ficando molhada, ele foi fechar a porta e depois veio andando em minha direção esperando por uma resposta, até que pegou minha mão direita e colocou na barriga dele me fazendo o acariciar e ao mesmo tempo que eu tentava tirar a mão ele colocava de volta, até não precisar segurar mais, pois eu mesma já estava indo no embalo. Nisso ele foi ajoelhando, indo em direção ao meus pescoço com a boca e beijando cada parte me fazendo gemer baixinho de prazer. Enquanto ele beijava meu pescoço eu dizia: MELHOR NÃO, POR FAVOR. Eu implorava pra que ele parasse, mas por dentro eu estava adorando ser domada daquela forma que até me fez esquecer por um minuto que eu era casada com o amigo dele.

Sempre tive minhas desconfianças de Elivelton, com certeza Marcio sabia de algo que ele já tenha feito ou até já fizeram algo juntos, mas sabia que não deveria deixar aquilo continuar pois Elivelton não merecia, tendo em vista que nunca soube de nenhuma traição dele. E imediatamente eu empurrei a cabeça dele e o mandei parar. Ele nem acreditou que eu iria conseguir me controlar, mas mesmo assim me respeitou. Só um detalhe: quando ele estava se levantando a toalha dele foi caindo e aquele cachorro não fez nada pra segurar. Naquela hora eu estava diante de um pal tão grande e grosso que eu não conseguia parar de olhar. Ele muito malandro e safado, pegou no meu queixo, me fez olhar pra ele e perguntou de novo: – ESTÁ GOSTANDO DO QUE ESTÁ VENDO? E antes que eu respondesse, passou o dedo indicador da mão direita em minha boca até que eu abrisse pra que ele pusesse o dedo dentro pra que eu chupasse, e quando assim ele o fez me pediu pra fechar os olhinhos com uma voz tão gostosa que não teria como resistir. Aí comecei a chupar o dedo dele enquanto minha buceta que é rosinha, grande e carnuda estava pulsando como nunca. Eu não podia parar por ali, pois de toda forma já tinha traído o meu maridinho que estava trabalhando enquanto a mulherzinha dele esperava por ele e os filhos com o cara no qual ele confiava. Então Marcio tirou o dedo na minha boca e com a mesma mão, tirou meu óculos e colocou no braço do sofá, segurou e puxou meu cabelo para trás e com a mão esquerda me deu um tapa na cara e dizendo: PUTA TEM QUE APANHAR.

Eu que nunca fui tratada daquela maneira ou chamada daquela forma estava me sentindo de fato uma puta safada do pior tipo e pedi pra ele bater de novo na minha cara, algo que nunca pedi a Elivelton pois só deixava ele bater na minha bunda. E como eu imaginava Marcio era uma caixa de segredos. Disse assim a mim: FECHA OS OLHINHOS MINHA PUTA. E claro, eu obedeci e logo em seguida senti um impacto na minha cara que me deixou um pouco tonta mas que pra aquele momento estava perfeito e eu abri os olhos pra entender com o que ele bateu na minha cara e o vi segurando aquele pal enorme ao mesmo tempo que me olhava com uma cara de quem quisesse isso já há muito tempo. Sério, o pal dele era muito gostoso, só não sabia se iria aguentar por ser tão grande, lembrando que há 10 anos, na minha buceta só entrou o pal do meu maridinho que eu nem podia chamar mais de pal, agora o de Marcio sim era um pal por ser grosso, duro e grande.
Ele pegou o pal e novamente bateu na minha cara e disse: – AGORA MAME, SUA CACHORRA.
Nessa hora eu fiquei me perguntando o porquê de Elivelton nunca ter me chamado assim e olhando pra ele com uma carinha de pidona fui segurando seu pal com a mão direita atrás e a esquerda na frente e ainda sim não conseguia segurar por completo, daí fui aproximando minha boca até começar a chupar a cabeça, passando a língua de cima a baixo, nessa altura eu já estava toda encharcada mas preocupada por achar que não ia conseguir abocanhar aquele pal maravilhoso. E foi bem como pensei, de fato eu só conseguia chupar a cabeça pois na medida que eu ia tentando colocar tudo na boca meu maxilar ia doendo, mas eu não podia perder aquela oportunidade e fui me esforçando cada vez mais e sempre olhando a reação dele que era a melhor possível por está me vendo sofrer. Ele falava baixinho pra mim: –
ENGOLE PIRANHA, ENGOLE O PAL DO TEU MACHO, AMANTE SAFADA.
Quando ele falou isso, senti um peso na consciência por ouvir o nome amante, então soltei o pal dele, me levantei e disse que não deveria fazer aquilo com Elivelton. Nesse momento ele pegou nas minhas mãos, me abraçou e acredito eu que foi só pra me fazer sentir o pal dele duro encostando na minha barriga, e no meu ouvido com a voz grossa falou: – SE É ISSO MESMO QUE VOCÊ QUER, A GENTE PARA E NUNCA MAIS TOCA NO ASSUNTO, MAIS EU GARANTO QUE SE DECIDIR CONTINUAR E SEI QUE VOCÊ QUER, FAÇO DE VOCÊ A PUTA QUE SEMPRE QUIS SER E QUE JAMAIS ELIVELTON TE TRANSFORMARÁ. Logo depois me deu um cheiro no pescoço, passando a língua que fiquei totalmente arrepiada. Aquilo me deixava da mesma forma da minha buceta, dividida. Não sabia que decisão tomar, então lhe perguntei: ELE É TEU AMIGO, TU ACHA CERTO FAZER ISSO?
E ele falou: – TU ACHA QUE SE EU ME IMPORTASSE MEU PAL ESTARIA DURO DESSE JEITO? NESSE MOMENTO, SÓ QUERO SENTIR O GOSTO DA TUA BUCETA. Me puxou e completou no meu ouvindo: – VADIA SAFADA.
Tremi toda na base, e ele muito esperto que é, já foi colocando novamente minha mão em seu pal e me dando um beijo de língua tão gostoso que nunca havia recebido melhor na vida.
E ali mesmo em pé, em frente ao sofá foi levantando minha saia que não era nem grande e nem curta, era uma saia marrom de tecido fino e por baixo estava com uma calcinha de renda na cor preta e enquanto me beijava eu o sentia a tirando, ele não estava pra brincadeira e se mostrava ser bem experiente em tudo que fazia. Depois que desceu um pouco a calcinha foi abrindo minhas pernas e por trás mesmo, foi colocando a mão na minha buceta e dedilhando com carinho e com jeitinho.
Nesse momento eu tomada pelo medo daquele pal, mas com vontade o pedi: ME COME AGORA. ME COME COMO TU QUISER. Ele me virou foi abaixando minha calcinha, abrindo minhas pernas novamente, tirou minha saia e quando menos espero, senti seus lábios quentinhos encostando nos lábios da minha buceta. Que homem gostoso da porra, nem eu estava acreditando. Então ele foi lambendo, chupando e beijando por uns 15 minutos e quando eu iria gozar na boca daquele safado gostoso, ele notou, se levantou e no meu ouvido por trás disse: – VOCÊ SÓ VAI GOZAR QUANDO EU QUISER, MINHA GALEGA.
Nossa eu já era por inteira daquele macho, só restava saber se eu iria aguentar aquele pal em minha buceta.
E ainda por trás ele levantou meus braços, tirou minha blusa que era preta e em seguida o sutiã e foi apertando com as duas mãos meus peitos que pareciam pedras de tão excitada que eu estava, enquanto fazia pressão com o pal que estava totalmente duro encostando na minha bunda. Daí ele me puxou e disse: – COLOCA AS MÃOS NO SOFÁ E EMPINA ESSE RABO PRA MIM QUE EU VOU FAZER VOCÊ PROVAR COMO É SER UMA AMANTE DA MELHOR QUALIDADE.
Percebi nesse momento que ele já havia feito isso com outra ou quem sabe até outras e não me importei em ser mais uma pois eu realmente queria ser tratada como mais uma ao menos naquele momento.
Quando menos espero, sinto a cabeça enorme daquele pal gostoso entrando na minha buceta, e virando a cabeça pra trás pra o olhar gritei de prazer.

AIIIIII
AIIIIII GOSTOSO, METE COM CARINHO VAI.

E ele dizia: – A ÚNICA COISA QUE VAI SER COM CARINHO É OS TAPAS QUE VOU LHE DAR PRA O CORNINHO NÃO VER.

Quando ele chamou Elivelton de corninho parece que subiu um fogo de dentro pra fora da minha bucetinha que só fiz dizer a ele o olhando no olho: METE GOSTOSO. METE VAI.
Claro que foi com medo, mas naquela altura, não adiantava pensar duas vezes.
Nessa hora ele me olhou bem safado, puxou meu cabelo e começou a socar mais forte.
Eu gemia loucamente com o vai e vem daquele pal na minha buceta:

EU: AIIIII, AIIIIIIIN, METE SADADO, METE GOSTOSO VAI, METE NESSA TUA BUCETINHA CACHORRO, METE MARCIO VAI, METEEEEEEE, METEEEEEEEE, AIIIIIIIIIIIIII

ELE: – DIZ DE NOVO DE QUEM É ESSA BUCETA VAI RAPARIGA GOSTOSA.

EU: É SUUUUUAAAA, É SUUAAAAA GOSTOSO. TODA SUA MARCIOOOO.

Minha voz estava trêmula de tanto tesão que percorria meu corpo. Aquele pal que nem estava por completo na minha bucetinha estava me fazendo uma mulher realizada no sexo como nunca havia sido com meu maridinho.
Passar um tempo ele metendo gostoso, me puxou forte pelo cabelo pra que eu ficasse em pé, me virou de frente pra ele, pegou na minha bunda com as duas mãos e me levantou fazendo com que eu ficasse com as pernas laçadas na cintura dele.
Parecia que ele já tinha tudo esquematizado, pois continuou me beijando enquanto me levava pra cozinha. Quando chegamos lá, ele me sentou no balcão que ficou na altura do seu pal, parou de me beijar e disse me olhando:

– FUDI A PRIMA DO TEU MARIDO AQUI TAMBÉM, QUER QUE EU MOSTRE COMO FOI?

Só olhei bem safada pra ele e falei: SÓ SE ME PROMETE QUE VAI ME COMER MELHOR QUE QUANDO COMEU ELA.

ELE: TENHA CERTEZA DISSO ENTÃO. ELA ERA SOLTEIRA E AINDA POR CIMA ERA CHEIA DE FRESCURAS. JÁ VOCÊ NÃO, E O TRATAMENTO PRA MULHER CASADA É DIFERENTE.

EU: COMO ASSIM?

ELE: QUER MESMO CONVERSAR QUANDO PODERIAMOS ESTAR FUDENDO? DAQUI A POUCO CHEGAM OS MENINOS E ELIVELTON.

Olhei pra o relógio da parede e já eram 17h40, mas ainda sim, insisti em saber a diferença e o disse: QUERO SIM, CONTA.

ELE: MULHERES SOLTEIRAS NEM TODAS SE SOLTAM POR COMPLETO. JÁ UMA CASADA QUE QUER TRAIR, QUER QUE O AMANTE SEJA DIFERENTE E QUE COMA ELA DE TODA FORMA, ALGO QUE EM CASA ELA NÃO TEM POR TER VIRADO ROTINA.
AGORA ME RESPONDE TU: PORQUE TU ESTÁ TRAINDO ELE COMIGO?

EU: PRIMEIRO PELO QUE TU DISSE DA ROTINA E SEGUNDO POR IMAGINAR DIVERSAS VEZES O TAMANHO DO TEU PAL E O QUE ACHAVA, REALMENTE ESTAVA CERTA.

Falei isso enquanto pegava e apertava o pal dele.

ELE: SE TIVESSE ME DADO INDÍCIOS QUE PENSAVA ISSO, EU ESTARIA TE FUDENDO ATÉ HOJE. PERDEU TEMPO ENTÃO.

EU: TÁ BOM ASSIM, CORRERIA O RISCO DE ELE PERCEBER ALGO. TU SABE QUE SOU CIUMENTA E IRIA FICAR TE COBRANDO COMO SE TU FOSSE MEU. NÃO IRIA QUERER TE DIVIDIR.

ELE: MAS SE CONTINUÁSSEMOS EU PODERIA SER SÓ SEU.

EU: UHUM, ATÉ PARECE

ELE: É SÉRIO. A CONDIÇÃO QUE EU LHE DARIA PRA ISSO ACONTECER É UMA SÓ.

EU: QUAL?

Então ele chegou no meu ouvido e falou: – DESDE QUE COMI O CUZINHO DE RAQUEL, VICIEI.
ENTÃO SE TU ME DESSE O CUZINHO DIRETO, EU NÃO IRIA QUERER OUTRA PRA FUDER. AFINAL SE EU TENHO UMA QUE ME DÁ TUDO QUE QUERO, NÃO TENHO NECESSIDADE DE QUERER OUTRA.

Raquel foi a primeira namorada dele.

EU: SEI SE IRIA QUERER ESSE SOFRIMENTO NÃO. SE JÁ TÔ SOFRENDO NA BUCETA IMAGINA NO MEU CU.

Então caímos na risada até eu falar: POSSO PENSAR NO TEU CASO, MAS VAMOS AO QUE INTERESSA. E tudo isso enquanto fazia movimentos de vai e vem naquele pal maravilhoso pra que não amolecesse.
Foi quando puxei ele pelo pescoço e o beijei, e ao mesmo tempo que eu beijava aquele macho gostoso todo suado eu ia esfregando seu pal na portinha da minha buceta, literalmente só a cabecinha.
Tudo aquilo além de novo pra mim, era muito gostoso e eu estava conseguindo aproveitar cada momento. A tensão existia em mim sim, mas o fato de Marcio não se importar com nada me deixava tranquila.

Continuando…

Logo após eu ficar brincando na portinha de minha buceta, eu puxei o pal dele pra dentro dela, depois o agarrei pelo pescoço com as duas mãos e quando penso que seria tranquilo, o filho da mãe empurra tudo. Eu dei um grito de dor e prazer gigantesco que fiquei com medo de alguém ter ouvido, mas que bom que não tenho vizinhos muito próximos.

EU: AIIIIIII FILHO DA PUTAAAA. E olhando dentro dos olhos dele fui apertando as costas dele e aquela bandinha o arranhando com força pra ele sentir dor também, mas isso só fez ele me comer com mais força ainda.
E ele foi socando, socando e socando cada vez mais rápido enquanto eu gritava, gemia e o escambal, e ficamos nessa até eu olhar pra o relógio e ver que já eram 18h e a qualquer instantes os meninos poderiam chegar. Daí eu o avisei e ele mostrou não ter pena de mim. Meteu o mais rápido que conseguiu e eu delirava no ouvido dele falando: AI CACHORRO, DESSE JEITO VOCÊ NÃO VAI DEIXAR NADA PRA ELIVELTON.
E ele no meu ouvido replicava: – SE VIRE, CASO ELE QUEIRA ” FAZER AMOR” CONTIGO HOJE. TERMINAR AQUI TU VAI ESTAR TODA ASSADA, O JEITO VAI SER TU CHUPAR O PAL DELE.

EU: PAL É O SEU. O DELE COMPARADO AO TEU, NO MÁXIMO É UMA VARINHA.

ELE: ENTÃO ENGOLE ELE COM ESSA BUCETA VAI SAFADA.

E chegou no meu ouvido e começou a gemer baixinho com aquela voz grossa gostosa: AIIII, AIII VALESCA, QUE BUCETA GOSTOSAAA, AIII PUTA SAFADA, VADIA GOSTOSA.

E começou a morder minha orelha, passar a língua nela, lamber meu pescoço e óbvio sem parar de meter. E foi nessa pegação toda que comecei a gritar alto:

EU: AI AMOR, AI AMORRRRRRR VOU GOZAR, AI, AI EU VOU GOZAR CACHORRO, METE, METE, METEEEEEE, VAIIIIIIIII,

Até que gozei gostoso e senti o quão forte foi. E me tremendo toda no pau daquele macho gostoso o chamava de meu amor sem nem perceber, e ainda comigo gozando ele metia devagarzinho até eu não aguentar mais por estar muito sensível, mas eu queria mesmo era que ele continuasse metendo. Pedi pra ele tirar de dentro pois não estava mais aguentando, mas ele não obedeceu. Ainda comigo encaixada no pal dele me tirou da bancada e me levou pra minha cama, nesse momento me tirou do pal dele, me sentou na cama e disse: – FICA DE QUATRO.

EU: MAS ACHO QUE NÃO VOU AGUENTAR.

ELE: ESTOU MANDANDO, FICA DE QUATRO VADIA.

EU: DESSE JEITO EU FAÇO TUDO.

Daí fiquei de quatro na ponta da cama e ele já chegou metendo forte, apertando minha cintura me dando leves tapas e puxando meu cabelo. Meu clitóris estava muito sensível mas ao longo das socadas fui aguentando e voltando a sentir prazer.
E meu Deus do céu, Marcio começou a gemer alto e eu fui indo no embalo e me encharcando mais ainda.

ELE: VOU GOZAR MINHA GALEGA

EU: GOZA PRA MIM VAI, GOZA NA MINHA BUCETINHA AMOR

ELE: TU TOMA REMÉDIO?

EU: TOMO SIM CACHORRO, AGORA GOZA PRA MIM VAI

E nisso o melhor aconteceu, eu estava pra gozar de novo em questão de minutos e avisei a ele assim: VOU GOZAR TAMBÉM AMOR.

ELE: ENTÃO GOZA JUNTO COMIGO.

EU: TA BOM

E comecei a gemer muito, muito mesmo enquanto ele bombava aquele pal gostoso na minha buceta e aí sim aconteceu.

Eu: AIIIIIIIIII AMOR, GOZEII

Ele: EU TAMBÉM, AI GOSTOSA.

Aí tirou o pal de dentro me mandou sentar e chupar. E eu como uma boa moça obedeci, claro.
E quando eu estava chupando aquele pal coberto com nosso gozo e o gostinho da minha buceta, ouço o barulho dos meninos chegando da escola no transporte escolar. Mandei ele correr pra o banheiro o banheiro social e se trocar que era o tempo de eu pôr uma roupa e abrir o portão.
Logo ele se vestiu, sentou no sofá enquanto eu colocava apenas o sutiã, blusa e a saia sem calcinha pra não demorar muito.
Depois de vestida ou quase, fui passando pela sala e me deliciando com aquele olhar de quem tinha acabado de comer, me perseguindo. Foi aí que ele se levantou ainda com o pal quase erguido, me agarrou por trás, encostou o pal na minha bunda e no meu ouvido falou: – QUERO MAIS. Isso enquanto passava a mão na minha buceta. E eu que já estava quase fechando os olhinhos disse: DEPOIS, AGORA NÃO.
E abri a porta, logo depois fui abrir o portão pra que os meninos entrassem.

ESSE DIA AINDA NÃO HAVIA TERMINADO.

SE QUISEREM SABER MAIS SOBRE ESSE DIA, DEIXEM AÍ O COMENTÁRIO.

Compartilhe com seus amigos:

29 comentários em “ME TRANSFORMEI EM UMA PUTA, DANDO PRA O MELHOR AMIGO DO MEU MARIDO QUE TAMBÉM ERA MEU AMIGO.”

  1. Sou casado e estou a procura de casais onde o homem gosta de ver sua esposa fudendo com outro se ele quiser eu posso comer ele também na frente da sua esposa Meu zap é (062) 9 94 47 74 98

    1. Sou Comedor de Casadas em Camboriú (SC) há 7 anos, muito experiente, especialista em iniciar fetiches sexuais de casais. Sou estudioso da fantasia Cuckold e possuo expertise na realização de fetiches. Casais de fora da região estão convidados a passar suas férias em Camboriú , serei o guia e macho da esposa, mostrarei os lugares mais bonitos da região com intensos momentos de prazer. Tenho excelente nível sócio cultural e muita safadeza para a fantasia do casal. Sua esposa conhecerá os lugares mais bonitos da região e terá inesquecíveis momentos curtindo a sacanagem de saciar a parceira. Contato somente para algo real.
      Site: machocomedordeesposas.blogspot.com
      Whats: 47 9 9129-9464

    1. Fala galera eu sou o Vitor moro em Fortaleza ceará sou comedor de esposas sou bem dotado carinhoso e muito descreto gostaria de conhecer casais e mulheres da minha região casais evangélicos terão atenção especial garanto total sigilo tenho 40 anos e tenho experiência com casais 85.99613.8496

  2. Tesão do caralho…
    Fiquei imaginando cada reação sua no cacetao do puto.
    Louco pra fuder a esposa de meu amigo assim já tem alguns anos.

  3. Termina de contar gata. O que ouve depois? Manda o final desse dia pra eu imaginar vc toda assadinhos e querendo mais…..e mais….e ele esfolando seu rabinho que deve ser muito gostoso

  4. Eu quero muito me tornar uma puta. Dar a minha buceta e o meu cu pra vários homens se deliciar. Quero ser devorada por muitos e ser tratada como uma cadela no cio dando prós machos. ZAP 021980284879

  5. Muito bom esse conto maravilhoso sou Comedor de esposas moro em Fortaleza ceará gostaria de conhecer casais e mulheres da minha região sou bem dotado carinhoso e muito sigiloso quero fude com a esposa na frente do corno 85.996138496

  6. Nossa muito bom este conto. Foi um dos melhores que já li. Eu sou um homem bem safado e quente. Adoro sexo explícito e sem frescuras bem gostoso. Meu zap é o 11968116831

  7. Oi sou Cassiano de João pessoa PB gostaria de conhecer casais e mulheres da minha região, sou discreto e sigiloso e já tem experiência com casais. Zap ( 83 ) 9 81557290

  8. Estou aguardando contato de casais e mulheres da minha região sou de Fortaleza sou comedor experiente e maduro tenho 40 anos bem dotado carinhoso e garanto sigilo total casais e mulheres evangélicas serão bem vindos 85.99613..8496

Deixe uma resposta