Meu primo me Comeu – Conto Erótico Privê

Me chamo Júlia, atualmente eu tenho 21 anos mas na época que aconteceu isso eu devia ter por volta de uns 9 para 10 anos.

Eu e minha família havíamos viajando para casa de alguns parentes para comemorar festas de meio de ano e foi aí que conheci o meu primo,um garoto de cabelos castanhos escuro,olhos castanhos escuro, branco , um corpo mediano,ele devia ter 14 anos . Já eu era magrinha, pequena , cabelos longos e castanhos escuro.

Não havia tido a oportunidade de ter contato com ele até o presente momento. Com a ocupação dos adultos em seus afazeres para as festas,eu e meu primo ficamos juntos e soltos, para nós conhecemos melhor. Ficamos conversando numa garagem em construção da casa dele,com certeza não foi um dos melhores lugares pra perder a virgindade, ainda mais sem esperar assim.

Com os banheiros da casa ocupado, tivemos que dar o jeito de se aliviar na garagem mesmo, a princípio eu estava com vergonha de fazer xixi na frente dele mas pelo visto ele não, então eu pude ver quando ele abriu a calça e colocou seu pau para fora na minha frente, como eu não tinha nunca visto nada tão próximo assim, aquilo havia me surpreendido, o pau dele devia ter uns 14 cm ,era grosso, com bastante veias e rosado.

Depois do ato eu pude ver que ele havia guardado ele sem ao menos balança,devia ainda ter xixi ali.

Em seguida foi a minha vez, mesmo com vergonha eu me abaixei de costas para ele e pedi que ele fizesse o mesmo .

Após ter terminado eu me levantei lentamente e foi aí que eu senti ele vindo na minha direção, ele era mais alto e forte.

Foi quando ele me encostou de pé na parede da garagem, empinando a minha bunda e abaixando a minha calcinha. Colocando aquele caralho pra fora e esfregando na minha buceta como um pincel, em seguida ele enfiou o pau como uma brutalidade tão grande como se tivesse com raiva de mim .
Nessa hora eu senti uma fraqueza,as minhas pernas bambear e a sensação era que a minha buceta havia sido rasgada, a sensação foi de

rrombamento,eu era virgem e minha buceta consequente era apertada, ele sabia disso. Senti uma dor tão forte que eu gritei, lágrimas caíram dos meus olhos.Então ele colocou a mão na minha boca e continuou metendo e a cada metida, eu podia sentir seu pau entrar mais e mais, até a hora que não dava mais e eu senti apenas as suas bolas na minha bunda e a respiração dele junto do gemido perto do meu ouvido, parecia um animal e ele dizia “eu vou meter tudo que eu quiser dentro de você, se eu pudesse até às bolas” “eu vou destruir você e sua merda de buceta.”

Isso durou por volta de uns 10 minutos, no mesmo ritmo de metidas intensas , eu sentia que eu iria desmaiar, eu já não aguentava mais,a minha buceta estava vermelha, inchada e com um pouco de sangue. Foi então que ele parou e me puxou pelo cabelo, me fazendo ajoelhar e dizendo “não acabei ainda, você vai me chupar.”

Eu me coloquei de frente pra aquele pau enorme me perguntando como aquilo havia entrado na minha buceta e como iria caber na minha boca, ele me fez chupar aquele caralho ainda com o gosto de xixi e sangue do ato. Batia com ele no meu rosto,me fazia engasgar e dizia que “eu não esperava ele” repetia isso diversas vezes.

Até que ele abaixou, me fez levantar e começou a meter a língua na entrada e dentro dela,em seguida ele enfiava até 3 dedos e voltava a dizer “eu vou meter o que quiser dentro de você.”

Depois ele se levantou e me beijou, enquanto esfregava o pau entre as minhas pernas, até que mais uma vez ele colocou , mas agora era de frente e eu podia ver tudo que ele fazia com os olhos cheios de lágrimas e a boca tampada.

Ele continuava a meter com força me olhando nos olhos e dizendo que “eu iria aprender depois daquilo a ser mulher” “você vai lembrar eternamente de mim dentro de você” “eu vou jogar tudo dentro sua puta.”

O jogar dentro,eu só pude entender depois que eu senti algo tão quente e gosmento sair dele e entrar dentro de mim.

Quando ele terminou de jogar dentro,me olhou dizendo “agora sim você é uma mulher e foi minha.”

Então sem entender nada,eu senti sair escorrendo da minha buceta um líquido branco, quente ,semelhante a leite. O meio das minhas pernas estavam melados, a minha buceta toda estava e eu parada ainda sem me mexer,com a calcinha no joelho. Enquanto ele se limpava e guardava seu pau como se já tivesse feito isso diversas vezes.

Ele percebeu que eu estava sem reação e veio até mim, ajudando e dizendo “ora se limpe, homens não gostam de mulheres sujas” levantando a minha calcinha e limpando o resto, deixando a minha calcinha melada.
Depois eu me sentei num bloco de concreto e ele me pergunta “você já fica menstruada?” Eu balanço com a cabeça dizendo que não.

“Achei que menstruava,saiu sangue no meu pau,mas deve ser pois você era virgem,estou certo?”

Eu o pergunto “o que é ser virgem ?”

E ele me responde “você saber mais pra frente, que bom que foi comigo.”
Depois mais tarde naquele mesmo dia ele havia me dito que “sentia muito por mim mas que não se arrependia , só segui meus instintos.”

Até hoje mais velha,quando eu lembro das frases dele,eu não sei se sinto nojo ou tesão.

Leia mais contos de primos

Compartilhe com seus amigos:

5 comentários em “Meu primo me Comeu – Conto Erótico Privê”

  1. Menina inexperiente que transa com moleque novo sofre e na maioria das vezes não sente prazer e nem goza.
    Menina jovem ou mulher tem que ser bem tratada, valorizada, beijada, lambida, mamada, mordiscada, para ficar excitada, com o fundo da calcinha molhada para proporcionar prazer.
    Tem que valorizar cada pedaço do corpo, cada minuto.
    homemfetichetarado@gmail.com
    Adoro proporcionar prazer.Vem gozar comigo
    Interior de sp e capital

  2. Olá, gostaria de conversar com pessoas que curtem incesto, sem nenhum tipo de preconceitos ou julgamento. Tenho um twitter dedicando a incesto, se vc quiser seguir ou entrar em contato, procure por @leoincesto

  3. Sou coroa de 51 anos e adoro iniciar uma novinha no sexo. Se vc curte um coroa, e é da região de SP, me adiciona no meu email:ma7615456@gmai.com
    São 22 cm de pau para vc se deliciar.
    Moças a partir de 18 anos são bem vindas.

Deixe um comentário