Minha sobrinha virou minha amante

Tenho 42 anos e minha sobrinha 30. Ela é casada e eu também. Nós não tínhamos muito contato, na verdade o contato era quase zero. No entanto eu comecei a prestar atenção nas fotos que ela postava no facebook e comecei a ver como minha sobrinha era linda e tinha um corpão maravilhoso. Foi então que comecei a mandar mensagens para ela e assim começamos a trocar mensagens, porém nada fora do normal entre tio e sobrinha. Um dia ela falou que viu umas fotos minhas, de umas viagens que fiz, e disse que também gostava de viajar, principalmente para praia, então eu disse que poderia levá-la comigo qualquer dia, porém só iria eu e ela, pois iríamos de moto. Ela falou que iria sim, pois como éramos tio e sobrinha não teria problema nenhum. Aí eu disse a ela que, como ela era uma mulher muito bonita, teríamos de andar de mãos dadas para que ninguém a paquerasse, e que de vez em quando teria que lhe dar um beijo também. Aí ela falou que não via problema de eu lhe dar um beijo no rosto e andarmos de mãos dadas, só que eu falei que para parecermos namorados de verdade e nenhum homem dar em cima dela o beijo teria que ser na boca. Ela disse que na boca não podia, pois era minha sobrinha, só se fosse um selinho. Eu disse que tudo bem se fosse só um selinho, porém eu sabia que não iria me controlar e iria lhe dar um beijo de língua. Foi aí que ela começou a se abrir e dizer que às vezes me olhava não como tio, mas sim como homem e que sentia esse mesmo desejo de me beijar.
Continuamos essa conversa por vários dias, cada dia a conversa ficando mais quente, até que um dia eu fui ao trabalho dela e me ofereci para levá-la em casa, assim que ela largasse. Ela aceitou e no horário marcado eu fui buscá-la de moto. Saímos e quando ela se agarrou em mim eu falei que estava louco para beijá-la e desviei o caminho, peguei uma estrada que era um pouco deserta e como já estava escurecendo parei em um local escuro, tirei meu capacete, ela tirou o dela e sem perder tempo taquei-lhe um beijo em sua boca e ela correspondeu. Meu coração disparou, meu pau ficou latejando de tão duro, mas aí ela falou que teríamos que ir, pois poderia passar alguém e nos reconhecer. Fomos embora, mas começamos a planejar um dia para nos encontrarmos mais a vontade.

Um dia ela me falou que iria até a cidade vizinha resolver umas coisas e que eu poderia ir encontra-la lá se quisesse. Não pensei duas vezes e disse que iria sim. Na hora e local marcado eu fui buscá-la. Desta vez fui de carro, pois seria melhor para entrarmos no hotel sem corrermos o risco de algum conhecido nos ver. Entramos no hotel, ela falou que estava nervosa, por dois motivos: Um era por nunca ter traído o marido e o outro era por eu ser o seu tio. Eu a abracei e nos beijamos. Comecei a tirar sua roupa e ao mesmo tempo lamber todo o seu corpo. Em certo momento eu já estava nu e ela também, porém ela se afastou e disse que aquilo não era certo, que era pecado. Aí eu falei que pecado era estarmos ali, pelados, um desejando o outro e não fazer nada. Ela concordou e veio para cima de mim novamente. Pegou no pau, que estava quase explodindo de tão duro, e começou a chupar. Fui ao delírio, minha sobrinha chupando meu pau. Meu sonho estava sendo realizado. E como ela chupa gostoso. Depois ela deitou e eu fui chupar sua buceta. Que buceta linda, bem lisinha, que delícia. Após chupar a buceta da minha sobrinha era a hora de enfiar meu pau dentro daquela buceta. Meu coração estava a mil, o dela também. Porém eu notava que ela não estava a vontade. Olhei nos olhos dela e comecei a enfiar o meu pau em sua buceta. Senti aquela buceta toda molhadinha, quentinha, que delícia. Que tesão. Eu estava fazendo sexo com minha sobrinha, tudo o que eu mais desejava. Tive que me controlar o máximo possível para não gozar muito rápido, pois o tesão era enorme. Pedi para ela ficar de quatro, dei uns tapinhas naquela bunda gostosa e voltei a enfiar meu pau em sua buceta. Não demorou muito para que eu gozasse, por mais que tentei segurar o tesão foi mais forte. Que gozada maravilhosa, cheguei até a tremer. No entanto ela não tinha gozado e como nosso tempo era curto, tivemos que ir embora. Ela falou que estava tensa, não conseguiu relaxar, por isso não gozou. Falei que era normal, pois realmente era difícil para ela trair o marido logo com seu próprio tio, mas que da próxima vez ela estaria mais relaxada.

Depois desse dia ela começou a me evitar, mal respondia minhas mensagens. Eu louco de saudades dela, doido para vê-la novamente, porém ela me evitava. Após um ano sem conseguir convencê-la a nos encontrarmos novamente, surgiu uma ótima oportunidade. Uma viagem em família. Um final de semana juntos, o marido dela não iria, lá teria bebidas alcóolicas, ela não iria resistir. Seria minha última cartada. Em certo momento da noite, quando todos já tinham bebido o bastante, inclusive ela, eu a chamei para irmos dar uma caminhada. Ela aceitou. Fomos conversando até que passamos em rua escura e eu a agarrei e dei-lhe um beijo. Nos beijamos por alguns minutos até ela pedir para voltarmos. Quando íamos saindo eu a peguei pelo braço, olhei em seus olhos e disse que estava apaixonado por ela e que não conseguia parar de pensar nela um segundo se quer. Ela ficou sem reação. Voltamos para perto do pessoal. No outro dia foi ela quem me chamou para irmos andar um pouco. O pessoal estava bebendo em um bar e fomos para o hotel onde estávamos hospedados. Entramos no quarto e começamos a nos beijar. Comecei a tirar a roupa dela. A tensão era enorme, pois corríamos o risco de alguém chegar. Mas quanto maior o risco, maior o tesão. Ela pediu para que eu fosse rápido e não me preocupasse se ela ia gozar ou não. Após chupar sua buceta que estava toda molhadinha, enfiei o pau e mais uma vez lá estava eu comendo minha sobrinha. Que tesão maravilhoso. Certo momento ela falou uma coisa que me levou a loucura. Ela disse: Vai titio, fode tua sobrinha, goza gostoso na buceta da tua sobrinha, enche a buceta da tua sobrinha com o teu leitinho. Foi demais, não aguentei e gozei. Que sobrinha maravilhosa, safada e estava se tornando a minha puta. Eu sempre quis ouvir isso dela, era meu sonho, mas ainda não havia falado isso a ela, parece até que ela leu meus pensamentos.

Ao voltarmos da viagem, começamos a planejar nosso próximo encontro. Dessa vez ela queria tanto quanto eu. Marcamos no horário do seu almoço. Fui pegá-la e fomos a um hotel. Ela já estava mais a vontade. Ao entrarmos no hotel, ela pulou em meus braços, começou a me beijar e disse: Ai titio, como eu estou com saudades do seu pau, quero gozar gostoso no pau do meu titio. Meu pau quase explode. Joguei-a na cama, tirei sua roupa e comecei a beijar seus seios, fui descendo até aquela buceta maravilhosa, tirei sua calcinha com a boca e comecei a chupá-la. Dessa vez com mais calma, pois tínhamos um pouco mais de tempo. Enfiei minha língua naquela buceta, até que em certo momento ela falou: Ai titio, tua sobrinha vai gozar na tua boca. Isso, titio continua. Tua putinha vai gozar. E começou a gemer, se arrepiou todinha, senti seu corpo tremendo de prazer. Aí respirou um pouco para relaxar e perguntou: Quer que eu chupe seu pau, titio? Eu disse que sim, aí ela disse: então peça. Eu falei: Vem chupar o pau do teu tio, minha sobrinha safada, minha putinha. Chupa bem gostoso. Ela começou a chupar, babou meu pau todinho. Eu pedi para ela cuspir no meu pau, ela obedeceu e cuspiu, deixou o pau todo lambuzado. Pedi para ela sentar no meu pau. Ela perguntou de quem era aquele pau, eu falei: é todo seu, minha sobrinha, o pau de titio é todinho seu. Ela sentou gostoso, começou a rebolar. Esforcei-me o bastante para não gozar, queria que ela gozasse novamente. Ela pediu para que chupasse seus peitos enquanto ela rebolava no meu pau, e como ela rebola gostoso. Chupei os peitinhos dela e pedi para ela gozar novamente. Comecei a falar no ouvido dela: Goza minha sobrinha, goza no pau do seu tio, goza minha putinha, goza nesse incesto gostoso com o seu tio, foi quando ela falou: Ai, titio. Tua sobrinha vai gozar de novo. Ai, titio. Tua putinha está gozando no teu pau.

Depois que ela gozou novamente, pedi para ficar de quatro e enfiei o pau em sua buceta com bastante força. Puxei os cabelos dela, disse que eu era o dono dela, o macho dela e ela era minha puta. Depois disse que queria gozar na boca dela, ela disse que não, pois nem seu marido fez isso. Eu insisti que era um sonho gozar na boca da minha sobrinha, aí ela aceitou. Disse que quando estivesse perto de gozar eu avisasse a ela. Continuei socando o pau em sua buceta, puxando seus cabelos e enchendo a bunda dela de tapas, quando estava quase gozando, falei: Vira e abre a boca puta safada, abre a boca e coloca a língua para fora, teu tio vai gozar em tua boca. Ela virou rapidamente, se ajoelhou em minha frente e disse: Vem titio, goza na boca da tua sobrinha, me dá leitinho, aí abriu a boca e colocou a língua para fora. Gozei gostoso, as pernas tremeram. Enchi a boca da minha sobrinha de esperma. O esperma escorreu pelo canto de sua boca, aí quando meu pau parou de jorrar leite na boca dela eu falei: agora chupa o pau do teu macho, vai minha putinha. E ela chupou meu pau com sua boca cheia de esperma, lambuzou meu pau todo, depois lambeu todinho. Depois desse dia passamos a ser amantes. Sempre nos encontrando para fazermos um incesto maravilhoso. Minha sobrinha é uma verdadeira puta e o melhor é que é a minha puta. Ela diz que enlouquece quando estou com o pau em sua buceta e puxo os cabelos dela com força e digo que sou o macho dela, que sou o seu dono e que ela é minha puta. Eu também fico louco de tesão quando digo isso a ela e quando ela diz que é minha putinha. Nosso sexo é do começo ao fim com bastante intensidade e eu a chamando de minha sobrinha puta e ela me chamando de titio, que eu sou o seu macho e seu dono.

Até hoje somos amantes. Já fizemos quase tudo que podemos imaginar, o que ainda não fizemos foi sexo anal, mas ela já disse que um dia vai me deixar enfiar meu pau no cuzinho dela. Já gozei dentro da buceta da minha sobrinha e também na boca dela, falta gozar no cuzinho dela.
Apesar das dificuldades para nos encontrarmos, já fizemos sexo na minha cama, na cama dela, em vários hotéis, já passamos uma noite juntos em um hotel e assim vamos vivendo esse romance louco, esse incesto gostoso. Que a cada encontro tornasse mais intenso, mais gostoso e que eu desejo que seja para sempre. “Minha sobrinha eu quero que você seja minha putinha para sempre”.

 

Leia mais contos eroticos incesto com sobrinha

Compartilhe com seus amigos:

3 comentários em “Minha sobrinha virou minha amante”

  1. Olá, gostaria de conversar com pessoas que curtem incesto, sem nenhum tipo de preconceito ou julgamentos, tenho um Twitter dedicado a incesto, se quiser seguir ou entrar em contato procure por @leoincesto

Deixe uma resposta