No motel com casado

Os fatos a seguir são reais, a única coisa que mudei foi meu nome, o dele também já que temos o mesmo nome.

Não lembro a data, mas lembro que era um feriado e de tarde, quando passei no extra (extra Anchieta em São Bernardo do Campo) fui na última cabine, quem já foi sabe que tem muita cabine. Saindo da cabine vejo um homem, 1.80 mas ou menos, moreno definido não muito musculoso e de boné, entrar no corredor ele olhou nos meu olhos e entrou numa cabine no meio do corredor. Passei e vi que estava aberta quando estava quase no final decidi voltar, virei, e vi que ele estava me olhando pelo espaço aberto, quando cheguei na frente vi que ele estava com o short abaixado e com uma cueca slip preta. Ele tirou o pai pra fora, e me chamou pra pegar, fiquei com medo toquei e me afastei, ele me chamou pra ir até o carro dele, eu aceitei.

No carro ele perguntou meu nome, eu disse, ele deu risada, fiquei com um pouco de medo, aí ele disse que o dele era Alexandre também, tirou o short e a cueca e pediu pra copiar ele, chupei ele deu um tapa na minha cara, e eu sorri pro dia ele me contou que isso deixou ele com tensão, e fez ele me chamar pro motel.

Chegando no motel, na rua ainda, ele tirou o pau pra fora e mandou eu chupar, no motel tinha fila, ele me fez chupar até chegar no portão. Chegamos na garagem ele me fez chupar no carro, depois de um tempo, ele me deu a chave e falou para subirmos, abri a porta dei a chame pra ele trancar, e comecei a subir, nessa hora ele pegou meu short e tirou, fiquei com o short e cueca na altura do joelho, parei de subir a escada, ele me deu uns tapas na bunda, e começou a lamber, e mandou eu ir subindo, enquanto lambia e me dava tapas, fico com tensão só de lembrar.

Quando subi ele mandou sentar na cama, olhou no meu olhos, depois olhou pra mão dele e tirou a aliança e disse, sou casado, mas adoro comer um macho. Tirou a roupa e me mandou chupar, o pau dele não é grandão, deve ter 17, 18cm, grosso e peludo, ele meteu na minha boca até cansar, depois deitou com as pensar e me puxou pra beijar ele, depois desceu minha cabeça de vagar, passando pelo peito lido dele, até chegar no pau, lambi as bolas, a pica, depois dos pés até o pau eu lambi, até que ele pediu pra mim virar de lado, pra ele brigar com meu rabo enquanto lambia. Ficamos uns 10 minutos nisso, eu lambendo aquela pouca delicia, enquanto ele batida no meu rabo, e metia o dedo no meu cu. Depois disso me deixou de 4 e meteu por alguns minutos, ele metia com força, que começou a doer, pedi pra mudar pra ver se melhorava, ele me colocou de frango na beira da cama, e ficou em pé, parecia que o pau dele tinha aumentado, aí pedi pra para, ele ficou bravo e começou a bater mais forte, e rápido, coloquei a mão, ele me deu um tapa e disse que se eu tenta-se tirar a pouca dele do vi, ele ia me bater mais, fiquei com mais tensão, e vontade de tirar pra apanhar, sofri gostoso nessa posição por uns 10, 15 minutos.

Depois de me fazer sofrer, ele foi pra janela, abriu a cortina, e mandou eu ficar de joelhos, chupando ele, isso durou pouco, pq na frente da janela tinha uma mesa, ele mandou eu por a mão em cima, e empinar o rabo, fiz igual ele mandou e levei mais pica no rabo, foi uma 5 minutos e ela me colocou de volta de 4 pra meter mais, até que ele gozou.

Por mim teria ficai mais, porém já tinha ficado tarde e eu tinha que voltar pra casa. Tenho contato dele até hoje porém é difícil sair com ele, pois ele mora em outra cidade, e aquele dia ele passou no extra pois ele estava indo pra casa, quando decidiu fazer academia (smart fit) ali.

Leia mais contos eroticos de casados gay

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta