Quase fui morto pelo maridão de 1.90 mts

Vania.. um espetaculo de mulher, tipo violão.. mostrava seu corpão quando de calça justa , quando de saia, via aquelas nadegas durinhas balançando pra la pra cá.. uma sensualidade a toda prova. Seu marido, um cidadão de 1.90 mts, amargo e de poucas pavavras. As vezes trazia a biblia em baixo do braço. Acho que faziam parte de alguma congregação. Tinham um filho lindo.. de uns 7 anos.

Eu solteiro, dono de uma Lan House em Mogi das Cruzes e quando menos espero, o destino me põe proxímo ao pecado. Vania abriu uma bomboniere ao lado de minha Lan House.. Foi uma festa.. minhas funcionárias não saiam de lá. Ela percebia que eu a comia com os olhos, dava uma risadinha e abaixava o rosto.

Verão.. muito calor, passei a comprar frequentemente “geladinho” em sua bomboniere… porém num belo dia a geladeira estava trancada, Vania veio sorridente em meu socorro, abrindo a geladeira e me posicionou aquele rabão maravilhoso a minha frente.. meu pau ficou duro na hora.. senti seu perfume, seu cabelo.. perdi a fala..

Não demorou tres dias fui novamente a Bomboniere (seu filho estava na Lan House brincando com jogos), era uma tarde sem movimento, iria comprar alguns geladinhos e antes fui atras do balcão para pagá-la… não aguentei… o sangue subiu e encostei em seu rabo maravilhoso, forçando-a contra o balcão.. ela pediu que parasse, que era casada,
porém antes que ela falasse mais alguma coisa, abri meu ziper e soltei meu mastro. Peguei sua mão lentamente e levei ate meu mastro.. duro, quente. Ela emudeceu.. ficou parada, estatica.. estava tensa !

Segurou quieta e apertava vagarosamente meu pau.. olhos fixos na porta da loja !! Subi lentamente sua saia, e não me fiz de rogado.. apesar de seu ”aqui não”, afastei sua calcinha, molhei com saliva meu mastro e coloquei entre suas pernas. Achei sua bucetinha e comecei a enterrar aquele mastro todinho dentro de sua buceta quente e molhada.. ela gemeu e ficou empinando aquele rabo maravilhoso… eu fui empurrando cada vez mais vagarosamente na sua buceta, senti suas nadegas me abraçando.. entrei em êxtase.. cada vez mais fundo.. abri suas nadegas e enterrei o quanto mais fundo pude. ficamos num vai e vem frenetico e ela pediu que parasse..

Estava com medo. Pedi carinhosamente mais alguns segundos e gozei intensamente, pressionando ela naquele balcão.. gozei agarrado a seu corpo no fundo daquela buceta quente, senti seu rabo enrijecer , segurei pelas ancas e gemi gostoso..

Fiquei suado, quente, ofegante… tudo isso não demorou ++ que 5 minutos e, quando estava tirando o mastro de dentro dela, suado e ofegante, seu marido estaciona na porta da bomboniere, com seu golzinho surrado.. Rapidamente recolhi o mastro e corri para proximo da geladeira, ela se ajeitou, penteou o cabelo e o cidadão entra. Me restabeleci, peguei um paninho que estava proximo a geladeira simulando que estava limpando as mãos, sequei o suor da testa pois eu estava pingando. Ela pediu ao marido que ele ficasse no balcão e saiu correndo para o banheiro…

Peguei algumas coisas na geladeira.. paguei rapidamente e sai, com um leve sorriso e um cumprimento.. olhando para os lados. Ele não esboçou reação.. um minuto a menos ele nos pegaria no gozo intenso !!

Mas a femea ja era minha .. isso é que importa.. sonhei com aquele rabinho de tudo quanto e jeito.. nos distanciamos por uma semana.. até que veio a ideia brilhante.

Nosso registro de agua ficava no mesmo armário, e eu possuia a chave !! Fechei o registro da água da bomboniere e esperei ela reclamar com minha funcionária da falta de agua.. Sugeri a ela que enquanto a agua não chegasse, que deveria utiliza-se nosso banheiro e inclusive minha funcionaria ficaria em sua loja, caso chegasse algum cliente.

Deu certo.. não demorou uma hora ela veio utilizar-se do banheiro, naquela saia linda com sua bunda balançando.. (minha funcionaria foi pra loja dela), e ficamos praticamente a sós.. (tinha uns 3 garotos viciados na lan)..

Quando essa mulher saiu do banheiro eu a enquadrei.. dizendo que ela tinha me deixado louco, e tudo não poderia ficar daquele jeito !! em suma.. empurrei ela para dentro do banheiro e a beijei.. beijei muito, e não deixei que falasse.. alisando seu corpo e sentindo o calor chegando novamente.., coloquei minha mão em suas pernas chegando a bucetinha.. alisei, alisei, ate que meu dedo abriu novamente sua calcinha.. massageei seu clitoris.. mexi na porta de sua vulva.. molhada e quente.. ela fraquejou !!

Joguei uma toalha no chão do banheiro, tirei minha roupa, escondi o celular no sapato e a deitei vagarosamente. Abaixei sua saia e tirei sua calcinha.. chupei e a lambi sem parar.. Nunca meti tanto e tão gostoso… uma mulher quente, pele macia, mãos delicadas, perfumada e eu num vai e vem louco e a cada momento eu tirava uma peça de roupa dela.. ficou nuazinha em pêlo..

Aquele corpão, aquela bucetinha aberta pra mim, generosa, cheirosa.. fiquei olhando meu mastro entrando e saindo vagarosamente, chupei-a até cansar.. Gozamos por duas vezes freneticamnete. Quando levantou nua vi seu corpo, seus seios e sua beleza.. fiquei louco !!
Comecei a beijar sua nuca e encostei- a no pia do banheiro.. molhei a ponta de me mastro com cuspe…comecei a alisar e passar no seu rabinho tambem… ela quieta não deu uma palavra.

Deslizei meu mastro ate a entrada de seu anus e comecei a vagarosamente a penetra-la.. ela quieta.. fechou os olhos.. pensei que iria reclamar, mas não deu um piu !! Meu mastro deslizou naquele rabo… abri suas nadegas e penetrei o mais fundo que pude.. um vai e vem surreal..lento, seu anus abria e fechava agarrado a meu mastro… massageei seu clitoris e a segurei pelas ancas.. ela empinava seu rabinho como se estivesse pedindo mais… e antes que eu gozasse ela gozou.. gozou intensamente.. ví suas unhas segurando com forca aquela pia.. senti seu corpo enrijecer e gozar, tremeu, gemeu, com seus olhos fechados… e eu com o mastro duro continuei a penetra-la mais e mais forte e intensamente..

Ela estava entregue.. seu corpo desfalecido.. e eu aumentei o vai e vem até que gozei.. gozei muito gostoso dentro dela.. gemi muito agarrado ao seu corpo.. aquela bundinha me engoliu.. nunca tive tanto prazer. Estavamos trêmulos, seu corpo tremia.. estavamos entregues.. Nos recompomos, nos lavamos e nos vestimos.. com olhos e beijos.. o carinho estampado no rosto.

A minha sorte é que no inicio da meteção, quando tirei minha roupa, deixei o celular filmando em pé dentro do sapato.. consegui filmar sua buceta recebendo o mastro entrando e saindo, e seu rabinho sendo arrombado. Ficou meio longe.. mas se necessário iria usar isso como moeda de troca.. e usei por uns meses !! Ela era evangelica e ficou com medo.
Este filme tambem me rendeu muitas punhetas e em alguns pequenos encontros num motel na cidade (3x), onde iniciamos uma meteção, mas não foi a mesma coisa.. ela estava tensa, com medo e desconfiada!! Emfim acabou que cada um seguiu sua vida..

Espero que este relato verídico ajude em algo a voces. bjs !!

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta