Sexo casual com marido de uma cuckquean

Esse conto aconteceu em 2015. Me chamo “Mariana” e apesar de ter um tempinho que aconteceu lembro como se fosse hoje. Essa é a primeira vez que escrevo um conto. Depois de tanto tempo adiando resolvi contar essa experiência maravilhosa. Na época tinha 35 anos, fazia 5 meses que tinha terminado um noivado de 2 anos. Sou morena pele clara cabelos negros lisos e longos, olhos castanhos com corpo bem definido já que desde nova frequento academia e sempre cuidei da minha saúde com exercícios e boa alimentação. Tenho 1,69 de altura 59 kg bem distribuídos. Quero ressaltar que minha relação com meu ex noivo era de morna pra fria. Nunca trai ele na verdade nunca trai namorado nenhum mas meu ex deixava a desejar não apenas na cama mas no geral pois nunca tinha tempo pra mim. Quando terminamos foi algo consensual e eu, não sai por ai aprontando depois de terminar mas por outro lado sentia uma fome de sexo. Sendo bem direta e vulgar: precisava de uma boa trepada mas como eu disse não sai por ai aprontando tirei um tempo pra mim mesma foquei no meu trabalho na minha família. E agora que o conto começa pois como eu disse no começo fazia 5 meses que eu tinha terminado e pintou uma viajem pra Minas. Tenho parentes em MG mas nunca tinha ido visitar por ser mais distantes mas dessa vez resolvi viajar fazer uma visita e quem sabe relaxar um pouco. Enquanto parte da família ficaram hospedados na casa dos parentes eu fui sozinha pra um hotel que fica meio longe da casa deles pois eu queria sossego e tinha fechado um pacote num bom preço. E foi nesse hotel, quando fazia check in que vi Laura e Carlos, um casal lindo sendo os dois na casa dos 34 anos. Ele pele clara, forte deveria ter 1,75 mais ou menos, cabelo curto olhos castanhos e um lindo sorriso e ela loira, cabelos lisos e longos, branquinha corpo com as medidas e altura praticamente iguais as minhas sendo pouca coisa mais alta e olhos verdes. Obviamente eles malhavam eram um casal atraente. Nós três nos olhamos e eles sorriram pra mim e prontamente retribui.

Bom ali foi uma pequena fagulha mas ainda nada demais eu não imaginava o que viria pela frente. Fui pro quarto e logo sai pois um tio veio na porta do hotel me buscar e passei a a manhã e começo da tarde na casa dos parentes. No outro dia todos foram embora ao anoitecer e como eu tinha tempo livre do trabalho acabei fechando pacote de 5 dias no hotel pra descansar e agora, sem parentes já que minha família passou só 1 dia aqui e foi embora, estava tranquila e sozinha, sem preocupação. Queria curtir o hotel a piscina um passeio nas redondezas e quem sabe transar sem medo sem culpa sem estresse só transar. E depois de um passeio pela cidade, voltando ao hotel e pegando um banho de piscina já com um biquíni bemmm curto vi Carlos e Laura e dessa vez se aproximaram naturalmente e se apresentaram. Bom se apresentaram batemos um papo perguntaram se eu estava sozinha de onde eu era e fomos nos conhecendo e pra resumir marcamos de encontrar a noite em barzinho ali no hotel mesmo. Observando melhor Carlos não era bombado era mais por tipo atlético já que pude ver ele só de shorts, todo depilado e Laura era bem definida também a famosa magrinha gostosa. Não usava fio dental igual eu mas percebi que ela tinha marquinha e uma tatuagem floral que descia na costela até a cintura. Chegou a noite na hora marcada eu tinha tomado um banho me produzido toda. Fiz maquiagem, estava cheirosa me arrumei mesmo. Usava um vestido bem sexy, preto, curto e decotado, usava salto alto e desci até la para encontrar eles. Vale lembrar que não era temporada de férias nem fim de ano então o hotel não estava cheio. Chegando no barzinho estava os dois: lindos, atraentes com um sorriso no rosto sendo ele com uma camisa social mais apertada devido ao seu físico que ficava evidente e ela com uma calça jeans apertada, salto e blusinha também toda maquiada. Tomamos uns drinks, conversamos e depois de um tempinho Carlos resolveu comprar uma garrafa de vinho e convidou para irmos no quarto deles pois la tinha uma varanda. Topei e subimos. No meu quarto não tinha varanda no deles tinha e ficamos ali tomando vinho e a cada minuto o papo ia esquentando. Num dado momento Carlos foi atender o telefone e ficou eu e Laura nessa altura, já mais a vontade, o assunto sexo tomava conta. Falei que fazia tempo que eu não dava uma e ela fazia questão de falar o quanto ela e Carlos eram quentes na cama sem poupar detalhes. Não sei se era os drinks e o vinho ou se era o clima tomando conta mas o assunto rumou mesmo pra sexo mesmo nós sem tanta intimidade.

Acabou o vinho, acabou a ligação do Carlos e ele chamou a gente pra deitar la na cama e ficar de bobeira pois estava meio frio na varanda. Confesso que eu estava sem graça mas os dois me deixavam bem a vontade e Laura não demonstrava ciúmes então fiquei ok , vamos deitar ali e bater papo nem era tão tarde. Tiramos o salto eu e Laura e e deitamos com Carlos no meio. Laura falou pra ele que enquanto ele estava no telefone, nós duas conversávamos la fora e que eu estava doidinha pra dar uma que fazia tempo que não transava. Fique sem graça mas não tanto já que mesmo com Carlos nós já falávamos de sexo mesmo antes de ele sair pra atender uma ligação. O que aconteceu agora que me deixou surpresa. Estava os 3 deitados bem esticados na cama com Carlos no meio de barriga pra cima, Laura de um lado abraçada com ele e eu do outro lado, virada de lado pra eles. E nesse momento Laura começou a passar a mão no pau do seu marido que eu vi endurecer na hora e sem muitas delongas ela tirou pra fora aquele pau grande, duro depiladinho. Travei, tremia, não falava nada e Laura em silêncio apenas s o punhetava lentamente com todos em silêncio e eu observando. E do nada ela pegou levemente minha mão e levou devagar até o pau de seu marido pra gente punhetar juntas. Eu estava sem ação só obedecia. Então ela parou e deixou só eu batendo lentamente pra ele e deu um beijo longo nele que, enquanto se beijavam eu olhava meio cabisbaixa sem graça e punhetanto ele e mesmo constrangida tava gostoso aquele pau duro e grande em minhas mãos enquanto eu imaginava o que poderia vir pela frente. Quando terminou ela se sentou na cama e me disse: você ta precisando mais do que eu então, aproveita que hoje o que é meu é seu. Seu dia de sorte e me deu uma piscadinha. E Laura continuou antes que eu pudesse dizer algo e disse: aproveite e deem um show pra mim. Vou sentar no sofá e assistir de camarote então mandem ver gostoso quero que vocês dois caprichem pra mim. Ainda segurando aquele pau gostoso, falei pela primeira vez: você fala sério? E ela: sim, não pense muito, to dando minha permissão assim como você ta doida pra transar com meu marido eu to doida pra ver vocês transarem então, agarre essa oportunidade igual você esta agarrando o pau dele, faça tudo, tudo mesmo o que quiser pois da minha parte nada direi só quero tocar uma siririca gostoso quieta aqui vendo vocês. Aproveite pra não ter arrependimento e nisso levantou, se despiu por completo e sentou no sofá. Eu estava tentando absorver o que estava acontecendo mas deixo claro que, mesmo pega de surpresa estava adorando até que Carlos me puxou de leve pra cima dele e eu montei com meu vestido todo pra cima deixando minha bunda de fora mostrando o micro fio dental que eu usava com aquele pau duro na minha barriga e caímos num beijo molhado com Carlos passando a mão na minha bunda colocando a calcinha de lado e usando os dedinhos. Eu montada no Carlos beijando com vestido erguido, era minha bunda que Laura tinha como visão.Ficamos ajoelhados na cama e tiramos a roupa apressadamente estava todos ali muito excitados e ansiosos. Carlos então sentou na ponta da cama de frente pra Laura que siriricava lentamente com uma mão e a outra massageava os seios e eu me ajoelhei pra fazer uma coisa que eu queria muiiiiiito: mamar. Chupei e chupei gostoso tava doida pra fazer um boquete e aquele pau gostoso lisinho era tudo que eu poderia querer. Acho que foi o boquete mais longo que fiz as vezes parava pra bater aquele pau na minha cara. Nunca fui santinha mas também nunca agi assim mas esse dia eu me libertei. Eu estava muito safada queria aproveitar cada momento e chupava de novo passando a mão na barriga e peito definido do Carlos. Fui pra cama e deitei de pernas abertas e agora Laura via seu marido fazer um oral em mim que me contorcia gostoso e então, Carlos levantou colocando a camisinha e Laura só disse uma coisa: pra gente fazer de frente pra ela. Apesar de estar completamente excitada achei que seria embaraçoso ficar de frente pra ela ainda mais que era bem perto mas Carlos já me manejou para ficar de quatro bem de frente pra Laura e veio atrás de mim e começou a bombar. Nunca estive tão enganada na minha vida transar de frente pra Laura olho no olho com marido gostoso dela me fodendo e ela na siririca olhando excitada e gemendo junto comigo foi uma das melhores sensações que tive em termos de sexo. Antes de mudar a posição Carlos me pegou pelos cabelos e montou em cima de mim de quatro e eu gemia igual puta tava gozando gostoso olhando pra Laura e percebi que de fato eu e o marido dela estávamos dando um show pra ela assistir de camarote como ela havia pedido. Vi o quanto ela estava excitada e curtindo. Carlos saiu da posição e deitou e pediu pra eu sentar mas iríamos ficar de costas pra Laura. Agora, ela iria ter a visão privilegiada assistindo a gente de costas pra ela vendo eu cavalgar. Montei e ele metia por baixo e metia gostos e eu era só ouvidos pros gemidos da Laura enquanto o abraçava e beijava. Como ela estava assistindo eu cavalgando de costas, ficava imaginando como estava meu cabelo meu corpo como ela me via. Então comecei a pular mas pular gostoso naquele pau fechei os olhos e tava bom de mais me sentia uma puta gemia alto tentando me controlar por pois mal lembrava que era um hotel. Pra finalizar fui comida de ladinho com fortes estocadas de lado mas agora voltando ao contato visual com Laura que já acelerava e gemia mas frenética. Carlos pediu pra eu ficar de pé em frente a Laura, colocar os joelho no sofá de frente pra ela e as mãos nos ombros dela meio que de quatro ajoelhada no sofá bem cara a cara com ela. Ele bombou mas devagar dessa vez e eu com rosto coladinho com o dela as duas gemendo feito putas uma se exibindo mais pra outra sem desviar olhar. Uma olhando a outra sem falar nada só gemendo eu sendo fodida e ela na siririca. Nos comunicávamos com o olhar. Nessa hora eu já entendia mais ainda que era tudo pra Laura então eu caprichava mas Carlos já estava no fim e disse pra eu ajoelhar e mamar e logo veio o jato de porra quente em toda minha boca e rosto. Carlos estava ofegante e satisfeito gozou e já disse que iria pro chuveiro. Eu ajoelhada ali toda gozada com Laura no sofá também ofegante, olhou pra mim e me pediu pra eu montar no colo dela. Ela sentada eu me levantei e sentei no colo dela de frente pra ela e era automático, inevitável um beijo bem gozado e longo. Não havia rolado nada entre eu e ela, ela não havia me pedido um beijo nem eu a ela nem sabia se ela curtia mas nossos olhares pediam por isso. Uma caprichava mais que a outra no beijo babava gostoso uma na outra agora as duas gozadas compartilhando leitinho e depois de um tempinho fomos pro chuveiro. E se pensam que acabou não teve mais só que no outro dia. Tomamos um banho e me troquei e fui pro meu quarto pegar umas coisas e voltei pra la pois me convidaram a dormir com eles. Dormimos nus exaustos e os 3 satisfeitos.

No outro dia acordamos, fomos tomar café e voltamos pro quarto. conversamos um pouco e Laura pediu pra gente se produzir novamente.. Ainda era de manhã mas pra resumir: eles iriam embora na hora do almoço pois tinham suas rotinas onde moravam. E eu já sabia que a gente ia transar de novo então tomamos um banho, coloquei uma calcinha preta fio dental e o vestido curto decotado que usei na noite passada, salto alto e Laura com uma fio dental vermelha, um vestido mais curto que o meu porém menos decotado e salto. Queríamos caprichar visualmente e eu curti isso. Nos maquiamos e ficamos ali parecendo duas GP’s logo de manhã sabendo que iria ter mais. Carlos pediu pra gente ir na varanda e ver a gente por trás bem empinada com nossos vestidos colados e curtos que fizemos questão de levantar o vestido uma da outra. Na minha cabeça era um turbilhão de pensamentos dentre eles, como eu me dei bem com eles principalmente Laura pois conversamos e nos identificamos bastante como eu queria uma bela foda há tempos e como era mega excitante foder sem pudor, uma trepada casual com um cara casado e melhor ainda, a cereja do bolo: na frente da esposa dele assistindo tudo. E pensar que no começo estava meio envergonhada, achando que seria esquisito com ela assistindo e agora eu e ela ali na varanda com vestido levantado sorrindo, provocando e ansiando por pau. Carlos que estava sentando na cama se deliciando vendo duas putinhas de fio dental pra ele se levantou e chegou passando a mão na gente. Carlos estava com duas 10/10 ali revezando os beijos ora eu beijava o Carlos ora Laura beijava ele mas nós duas não nos beijamos pelo menos não agora. Então fomos pro quarto pois era de dia pra aprontar ali na varanda né, fechamos a cortina e Carlos pediu pra eu colocar as duas mãos na parede o que eu fiz sem relutar. De salto alto, meu cabelão negro liso perto da cintura de vestido curto levantado acima da bundinha empinada com fio dental. Pediu pra Laura ficar do mesmo jeito do meu lado ela com aquele cabelão loiro liso também com a bundinha empinada de fio dental. Carlos se despia, sentou na cama e batia uma punheta devagar olhando mas logo estava nós duas ali agachadas mamando gostoso. Então Laura se levantou e foi pra parede (ficou de costas pra parede) e pediu pra eu ir pra frente dela, com as duas mão na parede sobre ela e enquanto nos beijava senti o Carlos colocando minha calcinha de lado, já com a camisinha e começou a me comer ali de pé em frente a esposa dele. Beijava ela mas ele aumentou as bombadas ai ficava difícil manter o beijo então fiquei de cara colada com a dela meu nariz encostando no dela olho no olho toda empinada levando pau gemendo e ela com a mão por dentro da calcinha se tocando. Meter com o gostoso do marido dela na cara dela foi muito bom a melhor experiência que já tive como disse anteriormente. Não resisti e peguei as mãos de Laura e coloquei sobre os meus ombros deixando ela abraçada bem agarradinha comigo sentindo o cheirinho bom dela gemendo no ouvidinho dela e mordendo devagar sua orelhinha enquanto eu levava ferro gostoso por trás. Mas era uma “rapidinha” e Carlos já pediu pra gente ajoelhar e mamar o que fazíamos com muito gosto revezando o boquete com pequenas pausas para nos beijar até que Carlos pegou aquele mastro duro já estava ofegante e batia rápido e soltou um gemido culminando, literalmente num banho de porra. Nossa estranhamente ele gozou bem mais que nossa foda anterior que já tinha sido bastante e agora foi mais. Enquanto isso eu e Laura estava ali ajoelhadas de língua pra fora Carlos revezava os jatos de porra na nossa boca e rosto. Gozou muito na gente e repetiu o que fez na noite passada: foi pro chuveiro. Enquanto isso eu e Laura levantamos eu com os seios fora do decote, nós duas com o vestido ainda levantado em cima da bunda estávamos um puco suadinhas com a cara toda melada de porra pingando do nosso queixo nos nossos seios e vestidos que ficaram lindamente gozados. De pé ficamos um instante admirando o rostinho bonito e boca gozado uma da outra. Laura então veio lentamente até mim, pegou de leve na minha cintura me puxando pro corpo dela e ai novamente foi automático: nos atracamos num beijo gozado maravilhoso e dessa vez mais intenso já que Carlos gozou mais e dividiu o leite entre nós duas. A porra que tinha na minha boca com baba cuspia lentamente na boquinha dela, roçava bem a língua uma na língua da outra um beijo caloroso mesmo lento mas pegado e uma passava a linga no rosto da outra tirando o leitinho que escorria e compartilhando num beijo e nossas mão estavam uma atracada na bunda da outra. Eu jamais imaginaria isso nem nos meus pensamentos mais ocultos. Ficamos assim beijando por uns 3 minutos e fomos pro chuveiro e trocar nossa roupa que estava toda gozada. Depois disso têm pouco a dizer: eles arrumaram as malas, conversamos uns 15 minutos sobre a loucura que fizemos e a gente sabia que todos nós tinha mandado muito bem que foi algo incomum, intenso e super excitante. Despediram, fizeram check out e foram embora. Não pegamos contato e assim não os vi mais. Ainda fiquei mais uns dias no hotel. Ia pra piscina via uns caras me olhando mas eu estava tão satisfeita, fui fodida de tantas maneiras tão gostoso que só queria ficar ali sozinha pensando no que aconteceu na loucura que foi. A noite não me aguentava e tocava uma siririca pensando em tudo que aconteceu. Depois voltei pra minha cidade, pro meu trabalho e tive futuramente outras experiências mas não chega nem perto dessa e quem sabe eu acabe relatando outras aventuras minhas mas como disse, não se comparam com essa. Rolou uma química instantânea entre eu Carlos e Laura. Hoje eu entendi que Laura era uma cuckquean que não media esforços pra satisfazer suas vontades. Ela mencionou isso pra mim em nossas conversas revelou que gostava de ver o marido dela com outra mas na época eu não sabia da existência dessa palavra “cuckquean” e não me importei muito mas hoje eu entendo e penso: sera que eles haviam planejado? Foi natural? Bom isso não vou saber mas não importa e sim que foi maravilhoso.

Bom é isso essa foi a primeira vez que escrevo, tentei caprichar nos detalhes e descrever detalhadamente. Espero que tenham gostado.

Compartilhe com seus amigos:

Deixe um comentário